12h de Sebring
15/03/2013 04:38

“Relativamente confortável” com traçado de Sebring, Di Grassi crê que correr à noite não será problema

Últimas 2h30 das 12 Horas de Sebring serão depois do pôr-do-sol. Pouco habituado a esse tipo de situação, Lucas Di Grassi pode passar por esse desafio pela primeira vez neste sábado nos EUA
Warm Up, de Sebring
RENAN DO COUTO, de Sebring

Aos poucos, Lucas Di Grassi vai pegando a mão do traçado de Sebring. Andando desde segunda-feira, o piloto da Audi já se sente “relativamente confortável” com o circuito que servirá de palco para a sua primeira corrida como piloto de fábrica da montadora alemã. Ele não vê nem o desafio de andar após o pôr-do-sol como um grande obstáculo.

Porém, Di Grassi sente que ainda precisa completar uma quilometragem maior. Nesta quinta-feira (17), primeiro dia de treinos livres, o cronograma da Audi ficou prejudicado por causa de um acidente sofrido por Allan McNish no início do treino da manhã. “Por isso eu perdi um pouco das voltas que teria hoje”, disse Lucas em entrevista ao Grande Prêmio. “Mas não tem problema. Estou bem confortável com o carro e acho que tudo está indo bem”, minimizou.

Tom Kristensen (Foto: Facebook/Audi)

“Uma pista especial”, Sebring foi tratada como “bastante técnica” pelo brasileiro, que destacou o tempo que registrou no teste que aconteceu na última segunda-feira. “O tempo que fiz está bem próximo do melhor da semana, então não vejo muita complicação. Lógico que tem várias coisas que preciso aprender ainda”, como andar no tráfego, mas, por enquanto está tudo bem”, declarou.

Perguntado sobre a experiência do último treino livre, que teve início às 20h locais (21h de Brasília), Di Grassi se mostrou contente. “É um pouco mais difícil, porque você perde um pouco da referência, mas, de uma forma geral, eu gostei, foi uma boa experiência”, afirmou.

Di Grassi ainda não sabe se vai estar no cockpit do Audi e-tron quattro #2 nas horas finais da prova de sábado. “São só 2h30 à noite. Se eu guiar, vou guiar um período curto. Não estou muito preocupado com isso”, assegurou. Antes desta quinta, o paulista havia andado no escuro apenas em um treino da Audi.

Essa é a primeira vez que o brasileiro disputa uma prova em um autódromo norte-americano. Em 1997, ainda nos tempos de kartista, Di Grassi disputou sua única prova nos EUA, uma corrida na cidade de Charlotte.

O Grande Prêmio cobre as 12 Horas de Sebring 'in loco' com o repórter Renan do Couto.

Últimas Notícias
sexta-feira, 24 de março de 2017
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
quinta-feira, 23 de março de 2017
F1
F1
MotoGP
Galerias de Imagens
Facebook