12h de Sebring
16/03/2013 14:01

Vencedora de dez das últimas 13 edições, Audi se despede de Sebring sem dizer adeus

Devido à fusão entre a ALMS e a Grand-Am, os protótipos de Le Mans não poderão mais competir nas 12 Horas de Sebring em 2014, mas a Audii quer voltar à tradicionalíssima prova no futuro
Warm Up, de Sebring
RENAN DO COUTO, de Sebring

Nesta sexta-feira (15), a Audi deu uma mostra da importância que dá para as 12 Horas de Sebring. Em encontro com a imprensa no hotel do time, adjacente ao circuito onde acontece a corrida deste sábado, a marca ressaltou como usou a prova para melhorar sua imagem junto ao público norte-americano e evitou dizer adeus – preferiu um ‘até breve’ – para o evento mais importante do endurance na América do Norte.

Vencedora de dez das últimas 13 edições, a Audi não poderá trazer os protótipos LMP1 para a Flórida no próximo ano – no regulamento técnico da United Sportscar, resultante da fusão entre a ALMS e a Grand-Am, prevaleceram os protótipos de Daytona (DP). Neste ano, mesmo sem a presença das 12 Horas de Sebring no calendário do WEC, a montadora veio para se despedir, ainda que não definitivamente. A edição de 2013 marca também a primeira e única exibição do Audi e-tron quattro híbrido em solo norte-americano.

Audi venceu pela primeira vez em Sebring no ano 2000, com Tom Kristensen, Emanuele Pirro e Frank Biela (Foto: Facebook/Audi)

Chefão do motorsport da Audi, Wolfgang Ullrich fez uma bem-humorada apresentação relembrando os grandes momentos que seu time viveu em Sebring e não falou em um adeus definitivo. “É preciso avaliar algumas coisas para tomar uma decisão. Nós nos comprometemos a disputar o campeonato com as novas regras. Esses carros não vão poder correr em Sebring no próximo ano, mas vamos ver aonde o desenvolvimento vai nos levar”, cogitou, antes de arrematar: “Nunca diga nunca. É o lado otimista”.

Herr Ullrich destacou a paixão dos norte-americanos pelo automobilismo. “Eles gostam do automobilismo, realmente gostam. Há muita gente aqui torcendo pela Audi porque, nos anos em que estivemos aqui, pudemos mudar a imagem da marca”, exaltou o dirigente.

Diretor de comunicação da Audi, Jürgen Pippig reforçou o discurso de seu chefe. “Nós, sinceramente, esperamos voltar a Sebring no futuro. Para nós, o automobilismo é parte do DNA da Audi. Queremos correr nos Estados Unidos, e Sebring é uma das maiores corridas dos Estados Unidos”, argumentou.

(Foto: Facebook/Audi)Cinco vezes vencedor da prova, Rinaldo ‘Dindo’ Capello foi um dos representantes da velha guarda da Audi trazidos para o evento deste fim de semana. Aqui, no ano passado, o italiano de 48 anos triunfou pela última vez em sua longa carreira. “Vencer em Sebring e chegar em segundo em Le Mans foi uma maneira muito boa de terminar minha carreira”, falou ao Grande Prêmio. Sua última corrida nos protótipos foi no circuito da Sarthe, em junho.

Pole-position neste sábado, Marcel Fässler está ansioso para a corrida. Na que pode ser sua última aparição em Sebring, o tcheco quer colocar seu nome na lista de vencedores. “Essa é uma de minhas metas, de nossas metas. Primeiro, espero que nossos carros tenham uma boa corrida e completem-na sem problemas. Aí espero que meu nome e o nome da equipe estejam no topo da lista”, declarou ao GP.

A largada será dada às 11h45 (de Brasília) para as 12 horas de disputa em Sebring. O GP trará quatro parciais da corrida ao longo do dia: após a primeira, quarta, sétima e décima horas de disputa. A chegada será às 23h45.

O Grande Prêmio cobre ‘in loco’ as 12 Horas de Sebring, etapa da American Le Mans Series, com o repórter Renan do Couto

Últimas Notícias
domingo, 26 de fevereiro de 2017
F1
Superbike
MotoGP
sábado, 25 de fevereiro de 2017
F1
F1
F1
F1
F1
F1
MotoGP
F1
Nascar
F1
F1
Superbike
Galerias de Imagens
Facebook