Brasileiro de Marcas
09/04/2016 17:19

Com Honda, Orige dispara na ponta e vence com facilidade primeira corrida do Brasileiro de Marcas no Velopark

Vicente Orige, pole, só precisou disparar na liderança para consolidar sua vitória no Velopark. Nonô Figueiredo veio em segundo, com Gabriel Casagrande em terceiro
Warm Up, do Velopark
VITOR FAZIO, do Velopark
Depois de uma classificação conturbada mas bem sucedida, Vicente Orige teve uma corrida mais tranquila. O piloto da Honda dominou a primeira corrida do Brasileiro de Marcas no Velopark, realizada neste sábado (9), e consolidou uma vitória tranquila, sem ameaças.
 
Nonô Figueiredo cruzou a linha de chegada em segundo. Nonô estava um pouco próximo do líder, mas não o suficiente para brigar pela vitória. O pódio ficou completo com a presença de Gabriel Casagrande, outro que teve uma prova tranquila.
 
As brigas só foram acontecer de quarto lugar para baixo. Gustava Martins precisou de garra para sustentar a posição, muito disputada com Fábio Carbone. Depois de uma boa dose de batidas de porta e disputas de freadas, Martins segurou o posto. Renato Braga, também envolvido no bolo, acabou em sexto.
Vicente Orige teve um dia glorioso neste sábado no Velopark (Foto: Fabio Davini/Vicar)
A confusa briga pela quarta posição fez duas vítimas, uma sendo fatal. Guilherme Salas, que havia caído para último após um toque na largada, se recuperou, chegou à disputa, mas abandonou com problemas de dirigibilidade. Thiago Marques, depois de alguns toque, perdeu rendimento, ficou mais para trás, e acabou em sétimo.
 
A corrida 2 do Brasileiro de Marcas será realizada neste domingo (10).
 
Saiba como foi a corrida 1 do Brasileiro de Marcas
 
Vicente Orige sustentou a liderança na largada. Nonô Figueiredo completou a primeira volta em segundo. Daniel Kaefer, terceiro, parecia ter problemas nos pneus e perdeu muito rendimento, além de posições.
 
Mais atrás, Guilherme Salas era rodado. O piloto da Renault havia tentado uma manobra audaciosa por fora, mas acabou caindo para último.
 
Ao fim da volta 3, a ordem era a seguinte: Orige, Figueiredo, Gabriel Casagrande, Gabriel Martins e Thiago Marques. Os líderes estavam próximos, mas não o suficiente para arriscar ultrapassagens.
 
Com 8 giros completos, os dois primeiros começaram a criar uma vantagem mais confortável. Orige estava longe de ser ameaçado por Nonô, que, por sua vez, abria sobre Casagrande. E, aí sim, Gabriel tentava segurar Martins e Marques.
Largada da primeira corrida do Brasileiro de Marcas em 2016 (Foto: Fabio Davini/Vicar)
Mais algumas voltas e a disputa pelo último posto no pódio ganhou outra cara. Casagrande abriu muita vantagem enquanto Marques atacava Martins. A dupla inclusiva se tocou na aproximação da chicane, com Thiago levando a pior e quase caindo para sexto.
 
Estava claro que a briga mais acirrada era pela quarta posição. Na volta 13, Martins teve problemas para tracionar na última curva, permitindo a aproximação de Marques. Gabriel, todavia, fechou a porta para o rival. Thiago, por sua vez, precisou impedir uma reação de Renato Braga, sexto. Depois de levar uma fechada de porta, Renato não pôde segurar Fábio Carbone.
 
Na reta oposta, Carbone se livrou de Marques, que cometia mais erros. Agora, o piloto da Renault tinha a melhor oportunidade para atacar Marques. No vácuo, Fábio trazia um recuperado Salas.
Gabriel Casagrande com a Renault no Velopark (Foto: Fabio Davini/Vicar)
Os dois pilotos da Renault pressionavam muito um encurralado Martins. De tanto pressionar, um dos carros franceses acabou vitimado: Salas, com problemas claros de dirigibilidade, rodou na última curva e ficou parado na área de escape.
PADDOCK GP #23, FALA SOBRE FITTIPALDI E FIM DE SEMANA MOVIMENTADO NO ESPORTE



Últimas Notícias
sexta-feira, 24 de março de 2017
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
quinta-feira, 23 de março de 2017
F1
F1
MotoGP
Galerias de Imagens
Facebook