DTM
27/01/2017 13:59

Mercedes diz que tirou Rosenqvist de equipe do DTM para incentivar foco da carreira na F-E

Felix Rosenqvist ficou fora da escalação da Mercedes para a temporada 2017 do DTM - mas não foi por motivo de insatisfação com rendimento ou comportamento. Rosenqvist quer focar na F-E, onde começou muito bem, e por lá quer ficar
Warm Up
Redação GP, do Rio de Janeiro
 

Felix Rosenqvist não apareceu na relação dos pilotos da Mercedes para a temporada 2017 do DTM - que seria sua segunda com a fábrica. O caso, porém, não foi uma demissão ou um rosto virado da montadora para o piloto sueco, mas uma decisão de Rosenqvist para focar na F-E. A informação foi confirmada pelo chefe da marca de Stuttgart no DTM.
 
Ulrich Fritz, o homem que toma as decisões da Mercedes no DTM e responde apenas a Toto Wolff no âmbito esportivo, confirmou que o interesse em Rosenqvist de brigar pelo título da F-E tira o sentido de uma manutenção no DTM visto que as duas categorias têm confrontos de datas. Mas confirmou: queria mesmo ficar com Felix em seus quadros.
 
"Felix nos impressionou muito ano passado e adoraríamos contar com ele de novo no DTM este ano. Dadas suas primeiras temporadas na F-E, no entanto, e o fato de que pode brigar pelo campeonato, decidimos que não fazia sentido correr nas duas categorias. Continuaremos segundo Felix de perto e desejamos o melhor", disse.
 
Rosenqvist já foi a um pódio e cravou uma pole-position em duas corridas pela Mahindra na F-E e se vê numa posição forte de se colocar como um dos principais pilotos do grid. Ele confirma que não quer abrir mão de todas as chances na categoria dos monopostos elétricos.
Felix Rosenqvist (Foto: F-E)
"Decidimos juntos que não faz sentido neste momento da minha carreira correr na F-E e no DTM porque pode comprometer o 'momentum' que ganhei na F-E andando na frente. Há dois conflitos de datas entre as dias, e focar numa meta só é o que eu vou fazer", falou.
 
"A Mercedes me disse como ficou impressionada comigo ano passado no DTM e que adorariam trabalhar comigo no futuro. O DTM é algo que eu amei cada segundo e aprendi muito sobre como lidar com a pressão que vem com representar uma fábrica de alto nível", explicou.
 
Ainda abriu caminho para fazer outras corridas específicas durante o ano, embora nenhuma categoria de forma regular. "É muito cedo para falar de outras coisas. Meu foco é a F-E, mas se eu puder fazer algo entre corridas, ficarei feliz", encerrou.
 
A F-E segue em 18 de fevereiro com o eP de Buenos Aires.

Últimas Notícias
quarta-feira, 22 de março de 2017
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
MotoGP
Indy
Rali
F1
F1
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook