DTM
26/06/2016 12:21

Müller passa Blomqvist nos boxes, vence corrida 2 e garante 'varrida' da Audi depois de 14 anos de jejum em Norisring

Nico Müller se aproximou, atacou, mas conseguiu passar mesmo quando a Audi trabalhou melhor que a BMW nos boxes, o colocando de volta à pista depois do pit-stop com vantagem para Tom Blomqvist. Duas vitórias da Audi no fim de semana - bom o bastante para uma montadora que não vencia na pista há 14 anos
Warm Up
PEDRO HENRIQUE MARUM, Rio de Janeiro

A confusão que foi a segunda corrida do final de semana do DTM em Norisring, na manhã deste domingo (26), envolveu um dos ponteiros apenas na largada. Depois, atrás que se entendessem enquanto Nico Müller e a Audi batiam Tom Blomqvist e a BMW no pit-stop. Foi a primeira vitória do piloto suíço em duas temporadas e meia no campeonato.
 
Demorou 43 voltas para que Nico recuperasse a ponta que teve por alguns metros depois da largada. Chegou a ter mais de 1s de desvantagem, mas seguiu firme para tirar a vantagem e até atacar. A ponta veio mesmo quando foi aos boxes, depois de Blomqvist, e apareceu na frente. Tom jamais ofereceu um sério desafio.
 
Além de Blomqvist, outra BMW no pódio: Maxime Martin. Silenciosamente, foi ganhando as posições que lhe eram oferecidas e conseguiu se chegar na briga pela liderança do campeonato. São apenas 13 pontos longe do líder. Lucas Auer foi o quarto colocado e seguido exatamente pelo novo líder do certame, Marco Wittmann, que, regular, desbancou Edoardo Mortara. Bruno Spengler, Mortara, Timo Glock e Martin Tomczyk fecharam o top-10. Augusto Farfus abandonou logo após a largada.

Wittmann lidera o campeonato com 75 pontos, seguido por Mortara (73), Di Resta (70), Jamie Green (63) e Martin (62). Agora o DTM volta direto de Zandvoort, na Holanda, para as corridas do final de semana que compreende os dias 15 a 17 de julho.
Nico Müller venceu em Norisring (Foto: DTM)
Confira como foi a corrida:

Ao contrário do que acontecera no sábado, a corrida do domingo em Norisring teve uma largada elétrica. Do terceiro posto, Nico Müller mergulho para uma ponta que seria recuperada por Tom Blomqvist instantes depois. Mattias Ekström foi vítima na confusão da frente e acabou precisando ir para os boxes.
 
Na segunda volta, o safety-car foi chamado por conta de destroços de carro na pista. Ekström e também Augusto Farfus já haviam ido aos boxes e por lá ficado. Blomqvist liderava com Müller, Paul di Resta, Lucas Auer, Maxime Martin, Adrien Tambay, Robert Wickens, Edoardo Mortara, António Félix da Costa e Marco Wittmann formavam o top-10.
 
A batalha pela sexta posição era muito boa. Wickens passou Tambay, mas o francês recuperou e resistiu a ataques de Robert. Enquanto isso, na frente, Blomqvist abria 1s1 na liderança da corrida, assim se livrando da janela da asa móvel. Só que Müller começou a imprimir um ritmo bem mais forte e se aproximar.
 
Jamie Green já não andava bem e ainda teve de dar uma posição para Martin Tomczyk pela batida quando fez a manobra de ultrapassagem no grampo da Grundig. E, então, abriu a janela de paradas nos boxes.
 
Até que, na volta 33, aí Müller avisou de vez que chegou. Tentou passar no grampo, não  conseguiu e viu Auer se aproximar. Uma sequência de toques entre carros foi aberta quando Félix da Costa e Tambay se acertaram na primeira curva - Adrien levou a pior e o português tomou uma punição de 5s.
 
Müller ganhou a ponta da corrida no trabalho de boxes. Parou na 42 e, quando voltou, estava à frente. E o líder do campeonato, Mortara, foi acertado por Wickens numa disputa de meio de pelotão. Nada muito grave, mas um tanto quanto perigoso.
 
Apenas na 52 que finalmente todo mundo completou seu pit-stop. Müller vinha na frente, seguido por Blomqvist, Martin, Di Resta, Auer, Wittmann, Mortara, Bruno Spengler e Félix da Costa.
 
Félix da Costa, que já havia sido culpabilizado pelo toque com Tambay, se envolveu numa batida com Vietoris no S Schöller - foi Christian, desta vez, o culpado e punido com drive-through. Em seguida, o luso voltou a tocar, agora em Green. O inglês bateu primeiro e sofreu a revanche - levou a pior. Depois levaria a pior em outro toque, desta feita de Daniel Juncadella.
 
Sozinho, Maximilian Götz rodou na Grundigkehre a que Gary Paffett e Green abandonaram a prova. Félix da Costa parou quase que em seguida, na 64. Mais sujeira na pista, e a direção de prova chamou o safety-car para uma rápida limpeza. 
 
Restavam apenas 4min quando o carro de segurança se foi. Não havia o que fazer na frente, mas atrás deu tempo de um toque entre Timo Scheider e Mike Rockenfeller que fez Scheider rodar na Dutzendteich.
 
Vitória, assim, para Nico Müller - a primeira dele em três temporadas no DTM. Blomqvist e Martin foram ao pódio, com Di Resta, Auer, Wittmann, Spengler, Mortara, Glock e Tomczyk nos pontos. 
 
PADDOCK GP #34 ENTREVISTA CHRISTIAN FITTIPALDI E FALA SOBRE LE MANS E F1



Últimas Notícias
segunda-feira, 26 de junho de 2017
F1
MotoGP
F1
MotoGP
MotoGP
F1
domingo, 25 de junho de 2017
Turismo
Indy
Indy
World Series
F1
F1
Indy
Indy
F1
Galerias de Imagens
Facebook