DTM
20/08/2016 11:27

Wickens encara temporal, vence corrida 1 do DTM em Moscou e assume liderança da temporada. Farfus é 14º

O canadense Robert Wickens venceu a corrida que abriu a sexta etapa da temporada 2016 do DTM. O piloto da Mercedes passou o pole Gary Paffett no início da corrida, abriu vantagem e jamais foi ameaçado. O pódio foi todo da marca: Paul di Resta foi o segundo colocado, seguido justamente por Paffett. Augusto Farfus não passou de 14º
Warm Up
Redação GP, de Sumaré

O sábado (20) que marcou a abertura da sexta etapa da temporada 2016 do DTM foi todo a Mercedes. A montadora dominou o treino classificatório no circuito de Moscou ao colocar quatro pilotos nas quatro primeiras posições. E, debaixo de muita chuva, a supremacia foi mantida para a corrida. Gary Paffett largou na pole, mas foi superado logo no início da prova por Robert Wickens, que não teve adversários e rumou para uma vitória pra lá de tranquila. 
 
Ao longo da prova, Paffett ainda perdeu a segunda posição para Paul di Resta, que terminou a disputa em segundo. O veterano britânico ficou apenas em terceiro lugar, seguido pelo alemão Maximilian Götz. O primeiro carro não-Mercedes na disputa foi o Audi de Mattias Ekström.
 
Augusto Farfus teve uma participação discreta no Moscow Raceway. O único brasileiro no grid do DTM largou em 14º, chegou a estar em 13º, mas no fim da prova foi ultrapassado por Nico Müller e terminou na mesma posição em que começou a prova.
Robert Wickens brilha no temporal de Moscou, vence e vira líder no DTM (Foto: Reprodução)
O resultado foi muito importante em termos de campeonato. Wickens, com a vitória neste sábado, assumiu a liderança do campeonato. O canadense agora soma 108 pontos, contra 105 de Marco Wittmann, da BMW. A disputa está bastante equilibrada, uma vez que o terceiro colocado, Jamie Green, soma 104. Edoardo Mortara tem 92, empatado com Paul di Resta.
 
Saiba como foi a corrida 1 do DTM em Moscou
 
Em virtude das fortes chuvas em Moscou, a direção de prova determinou que a corrida começasse em bandeira amarela, sob o regime do safety-car. A disputa só começou pra valer mesmo na quarta volta. E tão logo a bandeira verde foi acenada, Robert Wickens passou o pole Gary Paffett e assumiu a ponta.
 
A Mercedes colocou quatro carros nas quatro primeiras posições do grid de largada, mas seus pilotos tinham um lastro de 5 kg, enquanto os rivais de Audi e BMW contavam com bólidos 5 kg mais leves.
 
A prova seguia seu curso, mas a baixa visibilidade em decorrência do grande volume de água era um grande problema para os 24 pilotos na pista. Contudo, com extrema destreza, todos eles continuavam na pista sem maiores incidentes. Felix Rosenqvist, substituto de Esteban Ocon na Mercedes, vinha em oitavo, enquanto Augusto Farfus estava em 14º lugar.
 
Paffett também perdeu a segunda colocação ao ser superado pelo escocês Paul di Resta, mas a festa ainda era toda da Mercedes, que tinha Maximilian Götz em quarto lugar. Lá na frente, Wickens já tinha quase 10s de vantagem e tinha a vitória nas mãos mesmo faltando pouco mais de 20 minutos para a bandeirada final.
 

O melhor não-Mercedes na prova era Mattias Ekström, da Audi, enquanto Maxime Martin, da BMW, vinha em sexto lugar. Farfus, por sua vez, tentava ganhar posições em meio ao temporal, guiava com cuidado, mas subia para o 13º posto em Moscou.
 
Nas voltas seguintes, a chuva diminuiu, mas os pilotos foram extremamente cautelosos, de modo que a corrida teve pouquíssimas emoções até seu final. Farfus, por exemplo, seguia na disputa da prova, mas era ultrapassado por Nico Müller, da Audi, e caía para o 14º. No fim das contas, após 22 voltas, Wickens confirmava mais uma vitória e também o domínio da Mercedes na pista encharcada de Moscou. Um triunfo que o colocou na liderança do campeonato.
PADDOCK GP #42 RECEBE LUCAS DI GRASSI


Últimas Notícias
terça-feira, 17 de janeiro de 2017
Indy
F1
F1
Indy
F-E
F1
F1
World Series
F1
F1
Warm Up
F1
F1
segunda-feira, 16 de janeiro de 2017
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook