Endurance
12/01/2017 10:44

Estabelecida no WEC, Manor anuncia planos de ingressar na LMP1 a partir de 2018 com chassis da Ginetta

Enquanto a irmã na F1 briga para manter sua existência, a Manor do WEC quer alçar voos maiores: a LMP1 a partir da temporada 2018. A equipe de John Booth e Graeme Lowdon segue na LMP2 por mais um ano para, se tudo der certo, entrar na P1 com carros da Ginetta daqui a um ano
Warm Up
Redação GP, do Rio de Janeiro
 

Enquanto na F1 a Manor vive mais uma cruzada para seguir existindo, no WEC a equipe inglesa dá passos maiores e tem planos de entrar na competição da classe LMP1 na temporada 2018. O ingresso da Manor na classe mais tradicional do endurance mundial será com os carros da Ginetta, que comunicou sua entrada na categoria há alguns dias.
 
A Manor é, desta forma, a primeira equipe a informar seu interesse para utilizar o chassi da Ginetta. No WEC desde 2016 na classe LMP2 - algo que repetirá neste ano -, a Manor está confiante que mudar de patamar é a escolha correta. Quem afirmou foi o chefe Graeme Lowdon.
 
"Com o que está acontecendo na LMP1 no momento, acreditamos que 2018 pode ser a hora certa para ingressar como uma equipe privada. Temos falado com a Ginetta por algum tempo, e acho que o programa da P1 vai jogar com nossas maiores forças enquanto grupo que já fez os próprios carros de F1", disse em entrevista ára a revista inglesa 'Autosport'.
 
Apesar da intenção de entrar na P1, porém, Lowdon sublinha que a concretização depende da parte financeira andar de acordo com o traçado. "[Depende de] fazer o modelo de negócios da P1 funcionar. Como sempre, é pendente das finanças, mas se não começarmos a trabalhar nos planos agora, não vai acontecer", seguiu.
A Ginetta está entrando no WEC (Ilustração: Divulgação)
Embora uma parceria com a Ginetta esteja nos planos, em 2016 a Manor segue na LMP2 com chassis da ORECA. Ainda mais do que isso: passa dos defasados chassis 05 para os atualizados 07 da construtora francesa. "Vemos a P1 como uma adição, não uma alternativa. Estamos comprometidos com a LMP2 e é nosso maior foco para 2017 no momento", encerrou Graeme.
 
A Manor espera manter os dois carros com que competiu no campeonato de 2016 para 2017, tentando agora dar um salto de resultados após marcar apenas 29 tentos e ficar com o décimo e último lugar da P2 no ano que passou.

É importante ressaltar que a Manor do WEC nada tem a ver com a atualmente operando na F1 - e que vive um novo drama financeiro. Booth e Lowdon, fundadores da Manor, eram os diretores da antiga Marussia e carregaram o nome consigo para uma nova operação.


Últimas Notícias
domingo, 17 de dezembro de 2017
Indy
F1
F1
MotoGP
Kart
Kart
Kart
Kart
Kart
sábado, 16 de dezembro de 2017
Kart
Kart
Kart
Kart
Kart
Kart
Galerias de Imagens
Facebook