Endurance
05/01/2017 11:25

Oficialmente de volta às pistas, Kubica anuncia participação nas 24 Horas de Dubai guiando Porsche GT3

Robert Kubica está oficialmente de volta às pistas. O piloto polonês anunciou que vai competir nas 24 Horas de Dubai, nos dias 13 e 14 de janeiro. É mais um passo para Kubica, que deseja ingressar no Mundial de Endurance
Warm Up
Redação GP, do Rio de Janeiro
 

O caminho de Robert Kubica para retornar às pistas de forma regular tem uma próxima parada. Nesta quinta-feira (5), o ex-piloto da F1 e do WRC confirmou que irá disputar as 24 Horas de Dubai, que larga no dia 13 de janeiro. Numa carreira lotada de acontecimentos e experiências distintas, Kubica irá fazer uma prova de 24 horas pela primeira vez.
 
Em Dubai, na primeira grande prova de longa duração do ano, Kubica irá guiar um Porsche GT3.
 
"Queria confirmar que vou correr em Dubai de 12 a 14 de janeiro. Me juntarei a uma equipe nacional em um Porsche GT3 e tentarei completar as 24 horas de corrida", anunciou o piloto.
 
O piloto polonês deixou o Mundial de Rali em meados da temporada passada após três temporadas tentando encontrar o melhor caminho possível guiando por uma equipe privada. Agora Kubica quer algo diferente da carreira e da vida, passando para algo que ele já admitiu que desgostava no passado: as corridas de longa duração.
Em casa, Robert Kubica faz boa prova no WRC e está em sétimo lugar (Foto: Rally of Poland/Facebook)
No ano passado, testou um carro LMP1 da ByKolles logo após o final da temporada do WEC. Kubica, aliás, afirmou que as lesões que causaram o final da sua carreira da F1 não são um problema para guiar protótipos em 2017. O retorno de Robert às pistas foi nas 12 Horas de Mugello. Depois disso, guiou no Renault Sport Trophy, em Spa-Francorchamps - onde acabou até subindo ao pódio numa das corridas -, além das 6 Horas de Roma, em Vallelunga, no último mês de novembro.
 
Quase seis anos atrás, pouco antes do começo da temporada 2011 da F1, Kubica perdeu o controle do Skoda Fabia que guiava no Rali Ronde di Andorra e bateu em um guard-rail, que acabou por perfurar o cockpit do carro. A peça atingiu o piloto, que sofreu graves fraturas no braço direito e também no cotovelo. Passou por uma série de cirurgias para evitar a perda dos movimentos na mão direita, mas jamais teve a mesma mobilidade - o que findou uma promissora carreira na F1.


Últimas Notícias
terça-feira, 25 de julho de 2017
F1
Copa Grande Prêmio
F-E
F1
F1
F1
Warm Up
F1
segunda-feira, 24 de julho de 2017
Indy
F-E
Superbike
F-E
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook