F-E
09/03/2017 20:00

F-E acerta realização de corrida em São Paulo a partir de 2018 em traçado no Sambódromo do Anhembi

A F-E está chegando ao Brasil, o GRANDE PRÊMIO pode confirmar. O diretor-executivo da F-E, Alejandro Agag, esteve no país em meados de fevereiro para tratar do assunto. Ele se reuniu com Lucas Di Grassi e a SPTuris para amarrar as pontas e fechar o acordo para o primeiro eP de São Paulo. O prefeito João Doria já deu o OK para a corrida, que terá o Sambódromo do Anhembi e a avenida Olavo Fontoura como locais da pista. Mas não a Marginal Tietê
Warm Up
PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro

Menos de um mês atrás, a F-E lidou com a despedida da única corrida sul-americana do calendário da categoria. A etapa de Buenos Aires saiu de cena, assim como já tinha acontecido com a uruguaia Punta del Este, suscitando por parte da categoria de carros elétricos a busca por uma nova cidade para não ficar fora da América do Sul na temporada 2017/18. O primeiro tiro foi Santiago, onde as partes estão alinhadas, conforme informou o GRANDE PRÊMIO, e tudo se encaminha para uma resolução nos próximos dias. Agora, porém, o GP apurou que uma etapa em São Paulo também está acertada para 2018 para fazer dupla com a prova chilena.
 
São Paulo e a F-E se acertaram após o diretor-executivo da Formula E Holdings, Alejandro Agag, passar pela cidade em fevereiro e se reunir com o piloto Lucas Di Grassi e representantes da SPTuris – empresa de capital misto que tem a Prefeitura como sócia majoritária e administra equipamentos como o autódromo de Interlagos e o complexo do Anhembi. Após o acerto, o prefeito João Doria deu sinal verde para a realização da prova, que ele considera importante para a cidade do ponto de vista de promoção e turismo.
 
Embora com um traçado diferente do que a Indy utilizou quando correu em São Paulo entre 2010 e 2013, a F-E também terá o Sambódromo do Anhembi como palco de suas atividades. Não vai, porém, ser utilizada a Marginal Tietê -- para, como preconiza a F-E, não causar muitas dores de cabeça para a cidade-sede. A avenida Olavo Fontoura, que passa atrás do Sambódromo, será usada como parte da pista, que já foi desenhada e precisa apenas de alguns ajustes para chegar à versão definitiva. Antes de se decidir pelo Anhembi, que fica na zona norte da cidade, a F-E chegou a considerar a possibilidade de correr na Cidade Universitária, onde fica o principal campus da USP, na zona oeste.
DI GRASSI FALA AO GRANDE PRÊMIO SOBRE CORRIDA DA F-E EM SP

A etapa de São Paulo ainda não tem uma data fixa, mas irá acontecer em março de 2018, com a intenção de que ocorra em dobradinha com a etapa da capital chilena. Desta forma, a América do Sul volta a ter duas etapas, assim como nas primeiras duas temporadas, quando Punta del Este fez companhia a Buenos Aires. Desta vez, no entanto, o plano é que as duas sejam mais próximas, em esforços praticamente coordenados pela F-E.
 
Como em 2018 o Carnaval acontece entre os dias 10 e 13 de fevereiro, a ideia é que a corrida aconteça pouco depois para aproveitar a estrutura montada no Anhembi para os desfiles das escolas de samba. Além da corrida, um evento sobre mobilidade elétrica deverá ser realizado no complexo de eventos durante o período da prova.
 
Uma das primeiras pessoas a ingressar no projeto F-E, Di Grassi tem tentado uma corrida brasileira há algum tempo. E por estar intrinsecamente ligado ao processo, é o detentor dos direitos de realização do eP de São Paulo. Mas o piloto passou a promoção e organização da corrida para Tamas Rohonyi, promotor do GP do Brasil de F1. Rohonyi está na Europa para se encontrar com Agag e acertar alguns ponteiros. Com a experiência de ter organizado mais de 40 GPs do Brasil, Portugal e Hungria, Tamas tem em sua empresa técnicos e engenheiros especializados em automobilismo, segurança de pista e infraestrutura, o que facilitaria bastante as coisas para a montagem do evento no Anhembi. 
Di Grassi está no centro de toda a discussão (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
No começo do ano passado, Lucas havia divulgado um desenho de traçado que pensara para São Paulo - era, porém, no Parque do Ibirapuera. E não é a primeira vez que um piloto se envolve em discussões para a promoção de corrida na F-E. Jarno Trulli, piloto e dono da agora extinta Trulli GP, tentou amarrar as pontas para uma etapa da F-E em Lugano, cidade onde vive na Suíça. Os planos para a corrida, porém, acabaram naufragando.
 
O Brasil esteve no calendário da F-E antes do começo da primeira temporada da categoria. Um possível eP do Rio de Janeiro teria uma pista montada no Aterro do Flamengo, mas um acordo com a cidade, envolvida com Copa do Mundo e Olimpíadas, nunca foi finalizado. Assim, o país acabou não sendo incluído no mapa do campeonato. Até agora.
 
PADDOCK GP #68 ANALISA SEGUNDA SEMANA DE TESTES DA F1 EM BARCELONA


Últimas Notícias
quarta-feira, 20 de setembro de 2017
F1
F1
F1
Indy
Copa Grande Prêmio
F1
Indy
F1
MotoGP
F1
F1
F1
F1
Indy
Kart
Galerias de Imagens
Facebook