F-E
28/06/2015 15:50

Senna segura Buemi e ajuda Piquet a ser campeão da F-E. Bird vence prova final em Londres

Nelsinho Piquet contou com a ajuda de Bruno Senna em segurar Sébastien Buemi e com sua própria competência ao sair do 16º lugar para o oitavo. Assim, por um ponto, é o primeiro campeão da história da F-E
Warm Up
PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
Chegou. O primeiro campeão da história da F-E é Nelsinho Piquet. A forma foi não-convencional, saindo da 16ª posição, ganhando logo quatro na largada e se recuperando consistentemente. Até que um safety-car permitiu que na 23ª volta ele passasse o companheiro com os cumprimentos da equipe e também Salvador Durán. A manobra sobre o mexicano o colocou na oitava posição, um ponto à frente de Sébastien Buemi na luta do título. E assim ficou. Nelsinho é campeão sem contestações.
 
“Foi um ano complicado, um final de semana muito difícil, largamos muito atrás. Mas acabou sendo um dia incrível, conseguimos chegar onde precisávamos. Havia combinado com a equipe de não falar muito no rádio e apenas fazer a minha corrida. Nem sabia direito se tinha sido campeão, por isso não comemorei direito. Acelerei muito desde o começo, estou aliviado com o resultado que atingi. Eu sabia que seria possível reverter o quadro do grid de largada”, disse o brasileiro campeão.
 
E embora Sam Bird tenha feito uma ótima corrida, realizado uma bela ultrapassagem linda sobre Loïc Duval tenha feito a melhor volta da pista e capitalizado os 25 pontos após a punição de Stéphane Sarrazin, poucas foram as pessoas que prestaram muita atenção nisso. Nem nisso, nem nas duas Dragon no pódio, com Jérôme D'Ambrosio e Duval.

"Incrível! Eu forcei até o final e ele ficou sem energia, então nossa estratégia funcionou. Muito bem para a Virgin e fãs ingleses que apareceram", vibrou Bird, o vencedor em Londres.
Nelsinho é campeão da F-E (Foto: Reprodução/Twitter)
 
A atenção estava, sim, a partir de Senna. E quem diria que uma temporada tão medíocre na Mahindra terminasse com Bruno decidindo o campeonato com uma pilotagem de primeira, se defendendo de Buemi e negando nos metros finais a chance do título do suíço, que ficou nervoso - compreensível pela frustração, não pela pilotagem.
 
Lucas Di Grassi fez uma baita prova, também, mas suas chances estavam muito comprometidas. Ele termina na terceira colocação do campeonato, mas uma terceira colocação que não fará qualquer mal a seu nome.

Agora, atenção a Piquet. Que correu o mundo depois de sair da F1 de maneira melancólica, mas isso parece neste momento um ponto tão distante quanto irrelevante. Nelsinho está em um patamar diferente especialmente após mostrar como resistiu ao momento de pressão.

Confira como foi a corrida:

A largada do eP de Londres deu o tom do que a corrida seria. Ganhar um tempo logo na saída talvez fosse a melhor chance. Enquanto Loïc Duval ganhou a segunda posição de Jérôme D'Ambrosio, Sébastien Buemi também tomou um posto, o de Bruno Senna. Nelsinho Piquet ganhou quatro posições, e Lucas Di Grassi levou duas, entrando na zona de pontuação.
 
Nas voltas seguintes, no entanto, Piquet foi dando espaço para seu companheiro, Oliver Turvey, que vinha imediatamente à sua frente. Talvez fosse parte da estratégia, mas em três voltas chamava atenção.
 
Jarno Trulli a Alex Fontana, a dupla da equipe do veterano piloto, largaram no top-10, mas já estavam nas posições 15 e 17, quando Trulli foi atropelado pelo desastrado Sakon Yamamoto na volta sete. Fim de prova para o japonês - ainda bem.
 
Pouco antes, Simona de Silvestro e Karun Chandhok também se encontraram, e embora um pedaço da Andretti tenha se soltado a suíça seguiu normalmente na pista.
 
Na 11ª volta, Nelsinho notou pista livre à sua frente, cravou o pé no fanboost e tentou fazer a volta mais rápida da volta. Não conseguiu. Nesta volta, com o panorama como estava, Buemi ia para 143 pontos contra 139 de Piquet e 128 de Di Grassi.
 
Heidfeld foi para os boxes na 12ª passagem, dando a Di Grassi a oitava colocação. Na mesma volta, punição, drive-through para Jean-Éric Vergne por exceder o limite de energia. Com isso, Piquet subia para o décimo lugar e logo atrás do companheiro.
 
Então, na 13ª, Duval até cravou a volta mais rápida que durou por alguns segundos. Até que Buemi pisou forte para fazer 1min27s839 e assumiu o posto e dois pontos temporários.

Entre os candidatos ao título, Di Grassi foi o primeiro a parar, junto a Duval, Sarrazin, Durán, Vergne, Chandhok, Fontana e Turvey, na 15. E o piloto da Audi ABT voltou na frente da Amlin Aguri do mexicano.
 
Em seguida, na 16, D'Ambrosio, Buemi, Bird, Senna, Prost, Simona, Fabio Leimer e Daniel Abt entraram. Com mais energia, Piquet permaneceu mais um pouco, então liderando.
 
E na 17, então, Buemi rodou e perdeu a posição para Senna. Di Grassi, atrás, colou. Enquanto isso, Piquet parava nos boxes. Quando voltou, em décimo, teve de se defender de Prost. Quase rodou como Buemi, mas segurou e evitou a passada.
Com posições restabelecidas, Sarrazin liderava com Duval, Bird, D'Ambrosio, Senna, Buemi, Di Grassi, Durán, Turvey e Piquet na zona de pontuação. Buemi tinha 141 pontos contra 139 de Piquet e 131 de Lucas.
 
Eis que na 20ª volta, Leimer escapa da pista e bate de frente na barreira. Local de safety-car, que é chamado. Todo mundo juntinho, então.

Relargada na 23, e foi Bird quem chamou mais a atenção ao tirar Duval do segundo lugar. Uma volta depois, a China se comunicou e Piquet trocou de posição com Turvey. Isso era esperado, mas a passagem por Durán metros depois já não tanto. Neste momento, Piquet um ponto à frente de Buemi na classificação.

E então foi olhar para frente, onde Buemi tentava loucamente recuperar de seu próprio erro e retomar a frente de Senna. A perseguição regada a fanboost a tudo o que tinha direito foi até os últimos metros, quando os dois voltaram a se tocar, e agora forte, mas com Bruno mostrando fibra e encerrando um ano mediano de forma brilhante: decidindo o título.

Mesmo a punição de Sarrazin, que chegara com a vitória ao cruzar da bandeirada, o campeonato não muda. Piquet é campeão da F-E. Bird, D'Ambrosio, Duval, Senna, Buemi, Di Grassi, Piquet, Durán, Turvey e Prost fizeram o top-10


F-E, eP de Londres, classificação final:

1 SAM BIRD ING VIRGIN 29 voltas  
2 JÉRÔME D'AMBROSIO BEL DRAGON +6.973  
3 LOÏC DUVAL FRA DRAGON +9.430  
4 BRUNO SENNA BRA MAHINDRA +10.147  
5 SÉBASTIEN BUEMI SUI E.DAMS +10.679  
6 LUCAS DI GRASSI BRA AUDI ABT +11.204  
7 NELSINHO PIQUET BRA CHINA +11.561  
8 SALVADOR DURÁN MEX AMLIN AGURI +12.402  
9 OLIVER TURVEY ING CHINA +14.142  
10 NICOLAS PROST FRA E.DAMS +14.535  
11 DANIEL ABT EUA AUDI ABT +23.170  
12 SIMONA DE SILVESTRO SUI ANDRETTI +24.610  
13 KARUN CHANDHOK IND MAHINDRA +31.501  
14 ALEX FONTANA SUI TRULLI +38.423  
15 STÉPHANE SARRAZIN FRA VENTURI +48.680  
16 JEAN-ÉRIC VERGNE FRA ANDRETTI +1 volta  
17 NICK HEIDFELD ALE VENTURI +6 voltas NC
18 FABIO LEIMER SUI VIRGIN +12 voltas NC
19 JARNO TRULLI ITA TRULLI +15 voltas NC
20 SAKON YAMAMOTO JAP AMLIN AGURI +23 voltas NC


 

É CAMPEÃOSenna segura Buemi e ajuda Piquet a ser campeão da F-E. Bird vence prova final em LondresPedro Henrique...

Posted by Grande Prêmio on Domingo, 28 de junho de 2015


Últimas Notícias
segunda-feira, 16 de outubro de 2017
MotoGP
Seletiva BR
Copa Grande Prêmio
F1
F1
Copa Grande Prêmio
F1
F1
MotoGP
F1
F1
MotoGP
Nascar
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook