F-Inter
13/08/2015 15:00

Empresário paulista lança categoria de base para automobilismo brasileiro com proposta diferenciada e baixo custo

O empresário Marcos Galassi lançou nesta quinta-feira (13) a F-Inter, uma categoria de monoposto que adotou o formado ‘seat and drive’. Classe vai integrar o Campeonato Paulista de Automobilismo
Warm Up
Redação GP, de São Paulo


O automobilismo de base no Brasil acaba de ganhar um reforço. Nesta quinta-feira (13), o empresário Marcos Galassi apresentou em São Paulo a F-Inter, uma categoria de monopostos que vai permitir que pilotos de todas as idades possam se profissionalizar.
 
Fruto de uma iniciativa privada, a F-Inter adotou o modelo ‘seat and drive’, em que o piloto paga pelo aluguel do equipamento e dos serviços, e, ao chegar à pista, encontra tudo pronto para competir. A categoria chega com um valor promocional de lançamento, com a locação antecipada por prova no valor de R$ 11.990.
Vista frontal do carro da F-Inter (Foto: Divulgação)
“A F-Inter nasce na iniciativa privada. Portanto, respeitamos o que o mercado deseja e trabalhamos para atender o que ele necessita”, afirmou Galassi, diretor-executivo da F-Inter. “Projetamos um carro único, adequado ao mercado brasileiro, pensado para ser ofertado aos pilotos em condições realmente especiais, acompanhado de uma infraestrutura adequada. Automobilismo profissional com custos de categorias amadoras, essa é uma das premissas seguidas na concepção do mais moderno carro de fórmula nacional da atualidade”, continuou.
 
A F-Inter terá início em janeiro de 2016 e vai fazer parte do Campeonato Paulista de Automobilismo, que é administrado pela FASP (Federação de Automobilismo de São Paulo).
 
O campeonato vai oferecer, ainda, acesso à Academia F-Inter, onde todos os participantes terão acesso à aulas de mecânica, dados, pilotagem, media training, marketing e outras disciplinas. A academia, que já tem sua primeira turma de dez alunos formada, terá a supervisão do ex-piloto da F1 e da Indy Roberto Pupo Moreno.
 
“Temos a experiência de todos os profissionais competentes que fazem parte da F-Inter, e que estarão envolvidos em todas as etapas durante a passagem do piloto por ela e, certamente, vão contribuir para seu crescimento e para sua realização pessoal. Por isso foi formada a Academia Fórmula Inter, uma escola para os nossos jovens talentos e futuros campeões”, destacou Galassi.
 
Além de Moreno, a Academia vai contar com Francisco Lameirão, campeão da F-Super Vê, patrono da academia.
 
O nome F-Inter é uma homenagem ao Autódromo de Interlagos. “É esse lugar que nos inspira e será o berço de muitas outras histórias que ainda vamos contar”, avalia Galassi.
 
O F-Inter MG-15 foi projetado e construído em São Paulo, e certificado por engenheiros de universidades brasileiras. Cerca de 95% dos componentes do carro foram desenvolvidos e produzidos na fábrica da categoria. 
Detalhe do bico do carro da F-Inter (Foto: Divulgação)
O MG-15 tem motor 2.0, quatro cilindros, 16 válvulas, injeção direta, que gera 191 hp e torque máximo de 21 kgfm a 6.000 rpm, acoplado a caixa de câmbio nacional com 4 marchas em ‘h’. A velocidade máxima projetada em Interlagos é de 245 km/h. 
 
O bólido vai contar com rodas de fabricação própria em magnésio de aro 13 polegadas, com tala 8” na dianteira e 11” na traseira, que recebem pneus Pirelli.
 
“Segurança, desempenho, competitividade, aprendizado, profissionalismo e baixos custos são os pilares que nos motivam a criar uma categoria completamente nova, com ideias novas, que refletem todo o potencial que nosso país tem no desenvolvimento do esporte a motor”, comentou Galassi.

O pacote de locação, que em 2016 terá o custo por prova de R$ 13.990 — com preço promocional de lançamento para contratação antecipada no mês de agosto —, inclui ainda pneus e combustível. 
 
A F-Inter vai contar também com uma Incubadora, um programa que visa formar jovens que sonham em ser piloto de automobilismo através de um programa subsidiado.
 
Os pilotos foram selecionados através de um concurso realizado no Facebook, que mobilizou mais de 80 mil pessoas. Os dez mais votados formam a primeira turma da Incubadora de Pilotos F-Inter: os paulistas Nikolas Gaigalas, Leandro Montalvão, Luiz Menezes Júnior e Luan Giraldi, os catarinenses João Antonio Bedin, André Lúcio Giotto e Joel Mendes Junior, os cariocas Daniel Mageste e Thiago Izequiel, e o gaúcho Silvano Fernandes.
 
Além de participar de palestras e cursos ministrados na Academia F-Inter, bem como ter suporte comercial para venda de patrocínio, os escolhidos terão direito a fazer uma corrida no campeonato de F-Inter com o carro da Incubadora.
 
O desempenho dos pilotos será medido regularmente e os cinco que atingirem as maiores pontuações concorrerão a uma segunda corrida. O piloto que obter a maior pontuação ao final da primeira turma ganhará a temporada de 2017 gratuitamente. 

Últimas Notícias
sábado, 25 de março de 2017
MotoGP
MotoGP
F1
F1
MotoGP
Nascar
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook