F-Truck
30/01/2017 19:30

CBA anuncia abertura de processo para nova empresa promover e organizar campeonato da F-Truck em 2017

A Confederação Brasileira de Automobilismo está procurando uma nova empresa interessada em promover e organizar a temporada 2017 da F-Truck. Em comunicado, a entidade ainda deixou mais dúvidas sobre o calendário ao dizer que a categoria terá “entre oito e 12 provas”
Warm Up
GABRIEL CURTY, de São Paulo
 

A situação da F-Truck está cada vez mais complicada. No início da noite desta segunda-feira (30), a Confederação Brasileira de Automobilismo anunciou em nota que está à procura de uma nova empresa que organize e promova a temporada 2017 da categoria, tudo isso com apenas um mês e meio para o início da disputa. 
 
De acordo com a CBA, a empresa que firmar contrato com a entidade para a realização da temporada 2017, terá os direitos sobre a categoria até dia 31 de dezembro, mas poderá prorrogar por mais três anos o vínculo se tudo correr bem.
 
Além disso, a nota oficial da entidade também coloca em dúvida o que será feito do calendário de 2017, revelado apenas na quinta-feira passada. Segundo a CBA, a temporada terá "entre oito e 12 provas".
A temporada 2017 da F-Truck está correndo riscos (Foto: Orlei Silva)
Essa está longe de ser a primeira complicação pela qual passa a categoria dos caminhões brasileiros. Em novembro, a F-Truck trocou em cima da hora a decisão do campeonato de Curvelo para Londrina, alegando falta de estrutura no novo autódromo mineiro.
 
 
O GRANDE PRÊMIO trouxe todos os detalhes da crise na F-Truck no especial "Um caminhão de problemas", ganhador do Prêmio ACEESP em 2016.
 
ECCLESTONE FORA DA F1: DISCUSSÃO QUENTE NO PADDOCK GP



Prost descarta culpa em acidente com Senna no Japão em 1989: “Se tivesse aberto a porta, não teria feito a chicane”



Alain Prost recordou uma das grandes polêmicas da história da F1. 28 anos após a decisão do título de 1989, o francês deu seu veredito sobre o famoso acidente com Ayrton Senna no GP do Japão, em Suzuka. Na ocasião, os dois pilotos da McLaren se tocaram em uma chicane, incidente que acabou por zerar as chances de título de Senna. Mesmo sendo visto como culpado por muitos, Prost garante: ninguém teve culpa de nada no toque.

Em entrevista à revista britânica ‘F1 Racing’, Prost recordou o desenrolar do fim de semana do GP do Japão de 1989. O francês diz que não tinha problemas em ser ultrapassado pelo brasileiro – o problema é que Senna chegou muito rápido, o que resultou em um acidente de corrida.

“Não houve culpa. Eu conheço um monte de gente...talvez eles não entendam”, disse Prost. Depende muito se são fãs de Ayrton ou meus. Eu estava com tudo sob controle nessa corrida. Realmente, tudo sob controle. Antes da prova, eu disse a Ron [Dennis, chefe de equipe da McLaren na época] e a Ayrton que se eu me encontrar na situação que tenho de estar, eu vou abrir a porta, porque eu já tinha feito isso tantas vezes em 1988 e 1989”, recordou.

Leia a matéria completa AQUI.

Últimas Notícias
quarta-feira, 26 de abril de 2017
Indy
Indy
F1
F1
F1
F1
F1
Indy
MotoGP
MotoGP
terça-feira, 25 de abril de 2017
Outras
Indy
F-E
F1
Indy
Galerias de Imagens
Facebook