F1
09/01/2017 15:00

Acordo entre Bottas e Mercedes pode resultar na ida de Lowe como chefe de equipe da Williams, diz revista

De acordo com reportagem assinada pelo jornalista Michael Schmidt, da revista alemã ‘Auto Motor und Sport’, Paddy Lowe pode entrar na transação envolvendo Valtteri Bottas e a Mercedes e assinar com a Williams. Mas não como diretor-técnico, função que ocupa atualmente no time tricampeão do mundo, e sim como chefe de equipe
Warm Up
Redação GP, de Sumaré
 
Caso se confirme, a transferência de Valtteri Bottas para a Mercedes como substituto do recém-aposentado e campeão mundial Nico Rosberg pode resultar no início de uma nova era para a Williams. Não pela chegada de Felipe Massa, que voltará da aposentadoria caso o finlandês assine mesmo com a escuderia de Brackley. Mas sobretudo pela possível ida de Paddy Lowe para o time britânico. Contudo, o engenheiro desempenharia a função de chefe de equipe e não de diretor-técnico, cargo que hoje ocupa na equipe prateada. A informação foi publicada nesta segunda-feira (9) pela revista alemã ‘Auto Motor und Sport’.
 
Aos 54 anos, Lowe tem contrato com a Mercedes até o mês de maio, podendo renovar seu vínculo com o time tricampeão do mundo ou então buscar novos ares. O engenheiro está na Mercedes desde 2013, quando assinou depois de fazer parte do departamento técnico da McLaren.
Paddy Lowe pode assumir o comando da Williams (Foto: Mercedes)
De acordo com a publicação germânica, Lowe gostaria de ocupar a função de chefe de equipe na Mercedes. Entretanto, tal posição é ocupada hoje por Toto Wolff, um dos homens mais influentes da F1 atual. Assim, o britânico trabalha como diretor-técnico e é peça-chave de um time que domina a categoria desde o início da nova ‘Era Turbo’, a partir de 2014.
 
Com o interesse de Lowe em ser chefe de equipe, a Williams acenaria em nomeá-lo para a função. Desta forma, Claire Williams, filha de Frank Williams, que hoje exerce a função de chefe-adjunta — na prática, é a chefe da escuderia —, ocuparia a presidência da empresa para liberar a vaga para a chegada de Paddy Lowe.
 
A Williams tem neste momento o posto de diretor-técnico vago após a saída de Pat Symonds no fim de 2016. Entretanto, a função seria desempenhada por Lowe, que acumularia o cargo de diretor-técnico com o de chefe de equipe em 2017, preparando o lugar para a chegada de James Key a partir de 2018. O engenheiro que vem se destacando pelo seu trabalho com a Sauber e, nos últimos anos, à frente da Toro Rosso como diretor-técnico.
 
A Mercedes promete uma decisão sobre quem será seu novo piloto até o fim de janeiro. Além de Bottas, que surge como franco favorito à vaga deixada por Nico Rosberg, outro nome cogitado é Pascal Wehrlein, embora, neste momento, a imprensa europeia o coloque como futuro piloto da Sauber em substituição ao brasileiro Felipe Nasr.
 


Últimas Notícias
terça-feira, 17 de outubro de 2017
F1
F1
Copa Grande Prêmio
F1
F1
F1
Seletiva BR
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook