F1
14/04/2016 10:38 - Atualizada 14/04/2016 10:56

Alonso passa por exame médico da FIA e é liberado para voltar ao carro da McLaren no GP da China

Após ter sido vetado do GP do Bahrein, Fernando Alonso finalmente vai voltar ao cockpit da McLaren. O espanhol foi aprovado no teste médico da FIA na tarde desta quinta-feira (14) em Xangai, está totalmente recuperado e vai disputar o GP da China
Warm Up
GABRIEL CURTY, de São Paulo
FERNANDO SILVA, de Sumaré
Depois de uma interminável novela chinesa, Fernando Alonso finalmente foi liberado pelos médicos da FIA e estará de volta às pistas a partir desta sexta-feira. O espanhol sofreu um forte acidente na estreia da temporada na Austrália e, apesar de não ter apresentado nenhuma lesão grave, foi vetado do GP do Bahrein por fissuras nas costelas. Após muito suspense — mais de cinco horas de espera depois de um exame médico feito na tarde desta quinta-feira (14), em Xangai, finalmente veio o aguardado resultado: Fernando está liberado e vai voltar ao grid da F1 em Xangai.

Entretanto, o espanhol será novamente avaliado pela FIA depois de participar do primeiro treino livre do fim de semana na China. Aí, o bicampeão terá o aval definitivo para correr todo o fim de semana.

Diz o comunicado escrito pela FIA. “Desde o acidente no GP da Austrália, o piloto da McLaren Honda, Fernando Alonso, vem sendo submetido ao processo de ‘reintegração’, de acordo com o Capítulo II do Apêndice L do Código Desportivo Internacional. A McLaren Honda se aplicou para que Alonso participe do GP da China de 2016. Como a lesão para o piloto foi descoberta dias depois do GP da Austrália, a ‘reintegração’ não se enquadra estritamente no texto do apêndice."

"Portanto, os comissários têm seguido o conselho do Delegado Médico da FIA que, em consulta com o Chefe Médico do GP da China e os médicos do pilotos, foi aconselhado que ele deveria considerar a participação no evento. Dadas as circunstâncias excepcionais e depois de ouvir a equipe, os comissários decidiram dispensar Alonso da estrita conformidade com o Artigo 3 (b) do Capítulo II do Apêndice L. Portanto, o piloto Fernando Alonso vai ser autorizado a participar, sujeita à restrição abaixo. De acordo com o artigo 22.14 do Regulamento Desportivo da F1, ele está instruído ao Delegado Médico da FIA e ao Chefe Médico do GP da China a ser submetido a um novo exame imediatamente após o primeiro treino livre para determinar sua participação no restante do evento”, determinou a entidade.
 
A confirmação da presença do asturiano encerra o suspense que ele mesmo vinha alimentando. Alonso contou que insistiu até o último minuto para correr no Bahrein e, mais tarde, revelou que não tinha presença garantida na China por ter fraturas na costela
 
Alonso sofreu um impacto de 46 G após se chocar com o carro de Esteban Gutiérrez e decolar na saída da curva 3 do circuito de Albert Park, saindo do carro com dores nas costas do lado esquerdo. Seu carro ficou totalmente destruído, com o piloto escapando por milagre.
Fernando Alonso sai com expressão confiante após exame em Xangai (Foto: Getty Images)
Alonso perdeu, assim, sua segunda corrida em pouco mais de um ano. Na pré-temporada de 2015, em Barcelona, o piloto sofreu um acidente misterioso que o tirou da disputa do GP da Austrália, sendo substituído em Melbourne pelo então reserva Kevin Magnussen.
 
No Bahrein, quem correu em sua vaga foi Stoffel Vandoorne. Na oportunidade, o jovem belga fez um excelente trabalho e cruzou a linha final no décimo lugar, marcando, até aqui, o único ponto da McLaren na temporada 2016.

“Ainda é preciso esperar o comunicado, mas eu me sinto bem e estou otimista”, disse Fernando em entrevista aos jornalistas depois de ter sido submetido ao exame, quando vivia a expectativa pela sua liberação. O piloto foi examinado durante mais ou menos uma hora no centro médico do circuito de Xangai, onde os médicos da FIA consideraram que, diferente do Bahrein, o bicampeão finalmente está apto a voltar ao cockpit do seu McLaren.

Mas a espera demorou muito mais do que Fernando — e qualquer um — poderia esperar e só veio mesmo depois das 18h locais. Até lá, Alonso só poderia dizer aos jornalistas que se sentia pronto, mas que aguardava com ansiedade pela decisão dos médicos da FIA. "Não sabemos ainda se poderei correr amanhã. A decisão depende da FIA. Eu me sinto bem e estou otimista", disse.
 
PADDOCK GP #23, FALA SOBRE FITTIPALDI E FIM DE SEMANA MOVIMENTADO NO ESPORTE




Últimas Notícias
segunda-feira, 24 de julho de 2017
Indy
F-E
Superbike
F-E
F1
F1
F1
Stock Car
Nascar
F1
Nascar
F1
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook