F1
23/10/2017 12:00

Alonso vai ao México com certeza de que vai largar em último por nova troca de motor e desabafa: “É difícil”

Depois da falha no MGU-H que resultou no fim prematuro da sua participação no GP dos EUA, Fernando Alonso pode enfrentar outra corrida pela frente neste próximo fim de semana, no México. Isso porque a Honda avalia a possibilidade de equipar o carro do espanhol com a última versão da sua unidade de potência, a mesma usada por Stoffel Vandoorne em Austin
Warm Up
Redação GP, de Sumaré

Fernando Alonso não vê a hora de a temporada 2017 se encerrar para seu calvário com os motores da Honda chegar ao fim. O que se viu no fim de semana do GP dos Estados Unidos foi um pouco de tudo o que o espanhol viveu desde que voltou à McLaren em 2015. Em Austin, o bicampeão vinha fazendo uma corrida promissora e com boas chances de chegar aos pontos, mas uma falha no MGU-H da unidade de potência nipônica o levou a abandonar a corrida. Alonso já sabe que vai partir na próxima corrida, o GP do México, já no próximo domingo, no fim do grid. O que não lhe é nada animador.
 
A expectativa é que a Honda equipe o carro de Alonso com sua mais nova especificação de motor. Nos Estados Unidos, a McLaren definiu que a última versão da unidade de potência fosse instalada no carro de Stoffel Vandoorne, já que o belga teria de trocar de motor de qualquer maneira por conta da alta quilometragem antes do fim de semana no Texas.
Frustrado com novo abandono nos EUA, Fernando Alonso sabe que vai ter jornada difícil no México (Foto: McLaren)
No caso de Alonso, o cronograma da McLaren era um pouco distinto. A expectativa era que o motor que o espanhol usou em Austin durasse até o fim da temporada, já que tinha pouca quilometragem acumulada. Mas os problemas de confiabilidade voltaram a afetar a jornada de Fernando. 
 
Agora, a Honda está em dúvida entre somente trocar o MGU-H, peça que apresentou problemas no Texas, ou então trocar todos os componentes da unidade de potência para a versão mais recente do motor a partir do GP do México e, em teoria, fechar a temporada nessas três corridas que restam. De qualquer forma, o bicampeão já sabe que, em qualquer um dos casos, vai largar no fim do grid no icônico Autódromo Hermanos Rodríguez.
 

“Entre Singapura, os problemas da Malásia, Suzuka e aqui, que tivemos de abandonar... no México vamos trocar o motor. São 25 ou 30 pontos [perdidos], que são difíceis de somar, mas estou muito feliz com o fim de semana, com uma classificação sublime e a corrida. Não muda nada estar em 12º ou em 17º no campeonato”, lamentou o veterano em entrevista à emissora Movistar F1.
 
Ao ser perguntado sobre o que o levou a abandonar a prova, Fernando foi sucinto. “Foi uma perda de potência, não sabia se poderia chegar à garagem. No fim das contas, deu certo, acho que o motor está quebrado. Sobre o México, havia a possibilidade de trocar motor, e agora é certo, de modo que vai ser outro fim de semana em que vamos largar em último. É difícil”, finalizou.
RITMO DE FESTA

PADDOCK GP CHEGA À EDIÇÃO 100 COM HISTÓRIAS IMPERDÍVEIS DE EDGARD MELLO FILHO
 

Últimas Notícias
quarta-feira, 22 de novembro de 2017
Stock Car
MotoGP
Indy
F1
F1
MotoGP
F1
Copa Grande Prêmio
F1
Endurance
Outras
Outras
Stock Car
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook