F1
08/03/2017 15:36

Após disputa com gigantes, Massa vê Williams perto do limite, mas se diz “empolgado e satisfeito”

Felipe Massa terminou o sexto dia de testes coletivos da F1 em Barcelona com a segunda melhor marca da sessão, atrás apenas da Mercedes de Valtteri Bottas. Falando sobre as atividades em Barcelona, o brasileiro não escondeu o entusiasmo, mas também foi realista: o desempenho é tudo que a equipe inglesa tem
Warm Up
THIAGO ARANTES, de Barcelona


Na terça-feira, Felipe Massa foi o mais rápido nos testes da F1 em Barcelona. Nesta quarta, com um tempo ainda melhor, terminou a sessão em segundo, atrás apenas da Mercedes de Valtteri Bottas. Um desempenho que deixou a Williams e o brasileiro animados para o GP da Austrália, que abre a temporada no fim do mês. 
 
Os testes da F1 costumam esconder muita coisa. Mas, em conversa com o GRANDE PRÊMIO no circuito catalão, após as atividades desta quarta, Massa abriu o jogo: o tempo de 1min19s420 já está próximo do máximo que a Williams pode alcançar no momento. 
 
Na prática, isso significa que a volta foi obtida com pouco combustível, uma configuração aerodinâmica agressiva e pneus ultramacios. Foi, portanto, uma simulação do que seria um desempenho em um treino classificatório. 
 
Seria este, então, um bom parâmetro do limite do carro? “Pô, acho que sim. Tentei o máximo, tirar praticamente o que a gente tem. É difícil saber se tem equipes escondendo o jogo e não querendo mostrar tudo aquilo que tem”, afirmou. 
 
A Mercedes, única equipe a superar o tempo de Massa até agora, conseguiu a marca de 1min19s310 com Bottas equipado com pneus supermacios; com os ultramacios, o finlandês fez seu melhor giro em 1min19s355; apenas 0s055 mais rápido que a Williams. 
Felipe Massa se entusiasmou com o segundo melhor tempo em Barcelona (Foto: XPB)

O brasileiro, entretanto, mantém a calma e não se arrisca a fazer previsões sobre o desempenho dos concorrentes. Embora não se canse de elogiar o próprio carro. “A resposta para isso está na Austrália, é difícil ter uma resposta aqui. O que dá para dizer é que a sensação do carro é boa, estou me sentindo bem, o carro é constante, não quebra. Isso é um ponto bem positivo pra começar o campeonato”, avaliou. 
 
A entrevista foi a última de Massa à imprensa durante os testes de Barcelona. Nos dois próximos dias, apenas o canadense Lance Stroll falará com a mídia. E, neste contato final, o veterano deixou claro: os testes às vezes enganam, mas a expectativa é alta. 
Felipe Massa nos testes da F1 em Barcelona (Foto: LAT Photographic/Williams F1)
“O que eu posso dizer é que no ano passado, fazendo o melhor que tínhamos aqui nos treinos, a gente não conseguia ficar entre os três primeiros. Este ano, parece ser um pouco mais fácil. Essa é a única resposta que eu posso te dar. Se isso é suficiente ou não, não tenho ideia. Mas estou empolgado e satisfeito com o que senti do meu carro”, conclui Massa. 
 
Na quinta-feira, de acordo com a programação original da Williams, Massa voltará à pista para testar durante meio período, dividindo as atividades com o canadense e estreante Lance Stroll. 

GRANDE PRÊMIO acompanha ‘in loco’ a segunda sessão de pré-temporada em Barcelona com o repórter Thiago Arantes e o fotógrafo Arnau Puig. Acompanhe AO VIVO e em TEMPO REAL.

PADDOCK GP #68 ANALISA SEGUNDA SEMANA DE TESTES DA F1 EM BARCELONA



Últimas Notícias
sábado, 18 de novembro de 2017
Endurance
Brasileiro de Turismo
F3
Motociclismo
F1
Stock Car
MotoGP
Rali
Motociclismo
World Series
Stock Car
MotoGP
Superbike
F3
Turismo
Galerias de Imagens
Facebook