F1
08/03/2017 15:36

Após disputa com gigantes, Massa vê Williams perto do limite, mas se diz “empolgado e satisfeito”

Felipe Massa terminou o sexto dia de testes coletivos da F1 em Barcelona com a segunda melhor marca da sessão, atrás apenas da Mercedes de Valtteri Bottas. Falando sobre as atividades em Barcelona, o brasileiro não escondeu o entusiasmo, mas também foi realista: o desempenho é tudo que a equipe inglesa tem
Warm Up
THIAGO ARANTES, de Barcelona


Na terça-feira, Felipe Massa foi o mais rápido nos testes da F1 em Barcelona. Nesta quarta, com um tempo ainda melhor, terminou a sessão em segundo, atrás apenas da Mercedes de Valtteri Bottas. Um desempenho que deixou a Williams e o brasileiro animados para o GP da Austrália, que abre a temporada no fim do mês. 
 
Os testes da F1 costumam esconder muita coisa. Mas, em conversa com o GRANDE PRÊMIO no circuito catalão, após as atividades desta quarta, Massa abriu o jogo: o tempo de 1min19s420 já está próximo do máximo que a Williams pode alcançar no momento. 
 
Na prática, isso significa que a volta foi obtida com pouco combustível, uma configuração aerodinâmica agressiva e pneus ultramacios. Foi, portanto, uma simulação do que seria um desempenho em um treino classificatório. 
 
Seria este, então, um bom parâmetro do limite do carro? “Pô, acho que sim. Tentei o máximo, tirar praticamente o que a gente tem. É difícil saber se tem equipes escondendo o jogo e não querendo mostrar tudo aquilo que tem”, afirmou. 
 
A Mercedes, única equipe a superar o tempo de Massa até agora, conseguiu a marca de 1min19s310 com Bottas equipado com pneus supermacios; com os ultramacios, o finlandês fez seu melhor giro em 1min19s355; apenas 0s055 mais rápido que a Williams. 
Felipe Massa se entusiasmou com o segundo melhor tempo em Barcelona (Foto: XPB)

O brasileiro, entretanto, mantém a calma e não se arrisca a fazer previsões sobre o desempenho dos concorrentes. Embora não se canse de elogiar o próprio carro. “A resposta para isso está na Austrália, é difícil ter uma resposta aqui. O que dá para dizer é que a sensação do carro é boa, estou me sentindo bem, o carro é constante, não quebra. Isso é um ponto bem positivo pra começar o campeonato”, avaliou. 
 
A entrevista foi a última de Massa à imprensa durante os testes de Barcelona. Nos dois próximos dias, apenas o canadense Lance Stroll falará com a mídia. E, neste contato final, o veterano deixou claro: os testes às vezes enganam, mas a expectativa é alta. 
Felipe Massa nos testes da F1 em Barcelona (Foto: LAT Photographic/Williams F1)
“O que eu posso dizer é que no ano passado, fazendo o melhor que tínhamos aqui nos treinos, a gente não conseguia ficar entre os três primeiros. Este ano, parece ser um pouco mais fácil. Essa é a única resposta que eu posso te dar. Se isso é suficiente ou não, não tenho ideia. Mas estou empolgado e satisfeito com o que senti do meu carro”, conclui Massa. 
 
Na quinta-feira, de acordo com a programação original da Williams, Massa voltará à pista para testar durante meio período, dividindo as atividades com o canadense e estreante Lance Stroll. 

GRANDE PRÊMIO acompanha ‘in loco’ a segunda sessão de pré-temporada em Barcelona com o repórter Thiago Arantes e o fotógrafo Arnau Puig. Acompanhe AO VIVO e em TEMPO REAL.

PADDOCK GP #68 ANALISA SEGUNDA SEMANA DE TESTES DA F1 EM BARCELONA


Últimas Notícias
segunda-feira, 27 de março de 2017
Endurance
F1
MotoGP
F-E
MotoGP
Nascar
MotoGP
F1
F1
MotoGP
MotoGP
F1
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook