F1
07/03/2017 12:32

Após novo problema, diretor da McLaren faz piada com Trump e joga bomba para parceira: “Pergunte à Honda”

Diretor da McLaren, Éric Boullier mostrou bom humor após mais um problema com o motor Honda, mas não se importou em direcionar à fábrica nipônica perguntas referentes a prazos e performance do motor. Ainda assim, dirigente voltou a negar divórcio
Warm Up, de Barcelona
THIAGO ARANTES, de Barcelona
 
Éric Boullier, diretor da McLaren, ainda não perdeu o bom humor. Ele até teria motivos para isso: nesta terça-feira (7), no primeiro dia da segunda semana de testes em Barcelona, o motor Honda voltou a ter problemas, abreviando os trabalhos de Stoffel Vandoorne durante a manhã no circuito catalão
 
Mas o francês preferiu deixar o clima leve – pelo menos da porta para fora da equipe. Em entrevista acompanhada pelo GRANDE PRÊMIO, ele se deu o direito de fazer duas piadas com os jornalistas. 
Éric Boullier ainda não entrogou os pontos após um novo problema com o motor Honda (Foto: McLaren)

A primeira veio em uma pergunta sobre a relação com a Honda. Em todas as relações, dizem que aos três anos uma das partes começa a pensar no divórcio; existe alguma chance de vocês romperem o contrato com a Honda?
 
“Não existe, temos um contrato de longa duração. E essa história do casamento acontece aos sete anos, não aos três”, respondeu o engenheiro. Pouco depois, ao ser questionado por um jornalista da 'Autosport' sobre o chassi da McLaren – bastante criticado pela publicação inglesa – ele reagiu com bom humor. 
 
“O carro reage bem a todas as mudanças, os pilotos estão bem felizes com isso. Eu tenho lido os comentários de vocês da Autosport... Poderia fazer como o Trump e dizer ‘fake news’!”, brincou, apontando o dedo para o repórter e causando gargalhadas na sala de entrevistas improvisada no hospitality da equipe. 
 
Mas o bom humor de Boullier tem limites. E esse limite parece cada vez mais próximo do fim. A relação com a Honda, por mais que não vá acabar em divórcio, está desgastada. 
 
O engenheiro confirmou que a fabricante japonesa está fazendo um novo motor, em teoria com os problemas dos atuais solucionados. Ao ser questionado sobre a data de entrega, jogou a bomba no colo da parceira. “Pergunte à Honda”. 
 
A mesma reação veio após uma pergunta sobre os simuladores. Afinal, a montadora não identificou as falhas dos motores nos vários testes eletrônicos anteriores a levá-los para a pista? “Pergunte à Honda”, repetiu Boullier. 
 
O diretor também foi pouco assertivo ao falar sobre quando o time terá uma nova versão do modelo MCL32, com novos componentes e uma geração atualizada da unidade de força. Antes do GP da Austrália? “Espero que sim”. 
 
As respostas, mesmo secas, ainda são dadas sem tom de rispidez. Mas a relação McLaren e Honda vai derretendo diante dos olhos de todos. O tempo passa, a abertura da temporada vai ficando mais próxima, Boullier tenta manter a calma. “Ainda não estou muito preocupado”, afirma. Mas admite: “Estamos na F1, temos que andar bem. A pressão é enorme e não podemos errar. Isso vale pros dois lados”, conclui. 
 

PADDOCK GP #67 RECEBE OZZ NEGRI E DEBATE TESTES DA F1 EM BARCELONA


Últimas Notícias
segunda-feira, 27 de março de 2017
Endurance
F1
MotoGP
F-E
MotoGP
Nascar
MotoGP
F1
F1
MotoGP
MotoGP
F1
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook