F1
10/03/2017 12:23

Bottas diz que atualizações da Mercedes “não foram perfeitas”, mas mostra otimismo e pede trabalho duro para estreia

Valtteri Bottas não está tão pessimista para a temporada quanto Lewis Hamilton e Niki Lauda, mas concorda que alguns tiros dados pela Mercedes nesta pré-temporada saíram pela culatra - ao menos por enquanto. O que o ex-piloto da Williams crê fundamental para a Mercedes é entender melhor as atualizações que trouxe. Bottas ainda garantiu que não se importa em comparar seus tempos aos de Hamilton
Warm Up, de Barcelona
Redação GP, do Rio de Janeiro
 

O clima está um tanto quanto incomum na Mercedes. Depois de três anos de domínio completo e irrestrito no Mundial de F1, a equipe da marca e Stuttgart se vê com as costas contra a parede numa pré-temporada que aponta mudanças maiores que o esperado. Lewis Hamilton já afirmou que vê a Ferrari na frente. E Valtteri Bottas garantiu que o que a Mercedes precisa para crescer é simplesmente trabalhar mais, porque as atualizações que o time implantou até agora não deram resultado.
 
Bottas falou que a equipe já introduziu diversas mudanças durante os testes coletivos de Barcelona, mas que várias delas não funcionaram da forma desejada - pelo menos ainda. Segundo o substituto de Nico Rosberg, o time precisa entender melhor cada atualização para que desfralde todo o potencial.
 
"Já recebemos atualizações de tantas partes e, sim, algumas não foram perfeitas. Algumas estão funcionando mais do que deveriam, outras um pouco menos do que deveriam. Está afetando o equilíbrio do carro, coisas assim. E uma vez que você coloca coisas novas no carro, não é como se ficasse de repente tudo melhor", falou em entrevista ao site norte-americano 'Motorsport.com'.
Valtteri Bottas (Foto: Steve Etherington/Mercedes)
"Algumas coisas nós certamente precisamos entender melhor, e estou confiante de que iremos tirar mais do nosso pacote e será tão bom quanto planejado. Só precisamos trabalhar duro. Tem sido ótimo ver o time reagir a coisas diferentes - se acharmos algo que não está funcionando como deveria, todo mundo correr para trabalhar junto em Brackley e aqui. Então, estou certo, podemos tirar o máximo de tudo que estamos levando a Melbourne", seguiu.
 
Com relação ao que Niki Lauda afirmou, que Bottas está próximo aos tempos de Hamilton, o piloto não se importa muito. Para ele, os programas diferentes em que os dois estão andando a cada dia imprime uma dificuldade grande de comparar os dois.
 
"Para ser honesto, estamos operando em um programa bem diferente durante o dia, mas definitivamente em algumas ocasiões tivemos boas informações para comparar - o que tem sido valioso. Tem sido interessante, e acho que até agora parece bem próximo. Mas é apenas teste, e não estou certo de que um de nós dois está fazendo voltas de classificação ou simulações realistas de corrida", afirmou.
 
"Até agora o que eu vi foi que temos progredido o tempo todo. Muito melhor hoje do que no primeiro dia de teste, por exemplo, e eu preciso continuar trabalhando assim e tendo certeza e que o progresso continue", encerrou.
 
Após os testes se encerrarem, nesta sexta-feira (10), os carros voltam à pista apenas para os treinos livres do final de semana do GP da Austrália, já no dia 24 de março.
PADDOCK GP #68 ANALISA SEGUNDA SEMANA DE TESTES DA F1 EM BARCELONA



Últimas Notícias
quinta-feira, 21 de setembro de 2017
Indy
MotoGP
Superbike
F1
MotoGP
F-E
MotoGP
MotoGP
Nascar
F1
MotoGP
F-E
F1
F1
MotoGP
Galerias de Imagens
Facebook