F1
10/03/2017 12:23

Bottas diz que atualizações da Mercedes “não foram perfeitas”, mas mostra otimismo e pede trabalho duro para estreia

Valtteri Bottas não está tão pessimista para a temporada quanto Lewis Hamilton e Niki Lauda, mas concorda que alguns tiros dados pela Mercedes nesta pré-temporada saíram pela culatra - ao menos por enquanto. O que o ex-piloto da Williams crê fundamental para a Mercedes é entender melhor as atualizações que trouxe. Bottas ainda garantiu que não se importa em comparar seus tempos aos de Hamilton
Warm Up, de Barcelona
Redação GP, do Rio de Janeiro
 

O clima está um tanto quanto incomum na Mercedes. Depois de três anos de domínio completo e irrestrito no Mundial de F1, a equipe da marca e Stuttgart se vê com as costas contra a parede numa pré-temporada que aponta mudanças maiores que o esperado. Lewis Hamilton já afirmou que vê a Ferrari na frente. E Valtteri Bottas garantiu que o que a Mercedes precisa para crescer é simplesmente trabalhar mais, porque as atualizações que o time implantou até agora não deram resultado.
 
Bottas falou que a equipe já introduziu diversas mudanças durante os testes coletivos de Barcelona, mas que várias delas não funcionaram da forma desejada - pelo menos ainda. Segundo o substituto de Nico Rosberg, o time precisa entender melhor cada atualização para que desfralde todo o potencial.
 
"Já recebemos atualizações de tantas partes e, sim, algumas não foram perfeitas. Algumas estão funcionando mais do que deveriam, outras um pouco menos do que deveriam. Está afetando o equilíbrio do carro, coisas assim. E uma vez que você coloca coisas novas no carro, não é como se ficasse de repente tudo melhor", falou em entrevista ao site norte-americano 'Motorsport.com'.
Valtteri Bottas (Foto: Steve Etherington/Mercedes)
"Algumas coisas nós certamente precisamos entender melhor, e estou confiante de que iremos tirar mais do nosso pacote e será tão bom quanto planejado. Só precisamos trabalhar duro. Tem sido ótimo ver o time reagir a coisas diferentes - se acharmos algo que não está funcionando como deveria, todo mundo correr para trabalhar junto em Brackley e aqui. Então, estou certo, podemos tirar o máximo de tudo que estamos levando a Melbourne", seguiu.
 
Com relação ao que Niki Lauda afirmou, que Bottas está próximo aos tempos de Hamilton, o piloto não se importa muito. Para ele, os programas diferentes em que os dois estão andando a cada dia imprime uma dificuldade grande de comparar os dois.
 
"Para ser honesto, estamos operando em um programa bem diferente durante o dia, mas definitivamente em algumas ocasiões tivemos boas informações para comparar - o que tem sido valioso. Tem sido interessante, e acho que até agora parece bem próximo. Mas é apenas teste, e não estou certo de que um de nós dois está fazendo voltas de classificação ou simulações realistas de corrida", afirmou.
 
"Até agora o que eu vi foi que temos progredido o tempo todo. Muito melhor hoje do que no primeiro dia de teste, por exemplo, e eu preciso continuar trabalhando assim e tendo certeza e que o progresso continue", encerrou.
 
Após os testes se encerrarem, nesta sexta-feira (10), os carros voltam à pista apenas para os treinos livres do final de semana do GP da Austrália, já no dia 24 de março.
PADDOCK GP #68 ANALISA SEGUNDA SEMANA DE TESTES DA F1 EM BARCELONA



Últimas Notícias
domingo, 19 de novembro de 2017
Stock Car
Stock Car
Stock Car
Brasileiro de Marcas
Stock Car
Stock Car
Endurance
Rali
Nascar
Brasileiro de Turismo
Motociclismo
Endurance
F3
Motociclismo
Stock Car
Galerias de Imagens
Facebook