F1
19/04/2017 11:59

Bottas fecha segundo dia de testes coletivos na frente e completa mais de 700 km com Mercedes no Bahrein

Valtteri Bottas não só conseguiu o melhor tempo do dia como também teve a maior quilometragem de todas. O finlandês quebrou a barreira das 100 voltas com facilidade, percorrendo 773 km no Bahrein
Warm Up
VITOR FAZIO, de Porto Alegre
 

Valtteri Bottas não teve dificuldades para sustentar a liderança na tabela de tempos do segundo dia de testes da F1, realizado nesta quarta-feira (19). O tempo matinal de 1min31s771 evoluiu para 1min31s280 durante a tarde, suficiente para abrir 0s2 de vantagem sobre os adversários mais próximos. Mas talvez essa nem seja a maior vitória: o finlandês também chamou atenção por completar 143 voltas, quilometragem máxima do dia percorrendo 773 km com a Mercedes.
 
Bottas até teve problemas mecânicos na parte final da manhã, mas nada muito sério. O volante do carro apresentou problemas, o que custou alguns minutos. Fora isso, foi um dia tranquilo para a equipe prateada.

O segundo lugar ficou com Sebastian Vettel, que voltou a ter um teste diferente dos demais. O alemão conseguiu 1min31s574, apenas 0s294 atrás de Bottas
 
Carlos Sainz Jr., derrotado por Vettel na briga particular pelo segundo lugar, se conformou com o terceiro melhor tempo, 0s6 atrás de Bottas. Kevin Magnussen e Esteban Ocon fecharam o top-5, mas já devendo 0s8.
Valtteri Bottas liderou com facilidade (Foto: Mercedes)
Em termos de quilometragem, o teste trouxe surpresas: a McLaren teve um dia tranquilo e completou 74 voltas com Stoffel Vandoorne. A Red Bull, por sua vez, voltou a sofrer com problemas mecânicos e somou apenas 60 giros com Pierre Gasly. Detalhe: no primeiro dia, Daniel Ricciardo teve apenas 45 voltas com o RB13. Apesar disso, a bandeira vermelha não foi acionada em nenhum momento. A Williams, por sua vez, repetiu a boa forma da pré-temporada, conseguindo 123 voltas com o piloto de testes Gary Paffett.

O próximo teste coletivo da F1 está marcado para julho: depois do GP da Hungria, as equipes seguem no leste europeu para testar em Hungaroring.

Saiba como foi o segundo dia de testes no Bahrein
 
A tarde do teste no Bahrein começou com um alívio para a Mercedes. Depois da quebra de Valtteri Bottas, que causou a única bandeira vermelha da manhã, a Mercedes descobriu que o motivo foi um simples problema com o volante do carro. Assim, o finlandês não perdeu tempo e voltou à pista, logo superando a marca de 100 voltas acumuladas.
 
Outra equipe que superou problemas mecânicos foi a McLaren. Os britânicos, que só conseguiram seis voltas no primeiro dia de testes, tinham uma sessão tranquila. Tanto que, depois de acumular 56 voltas, a Honda optou por testar novos componentes no motor durante a tarde.
 
O tempo passava e os pilotos se sentiam mais a vontade para acelerar. Bottas anotou 1min31s609, 0s1 mais veloz do que o tempo da manhã, e ficou com uma vantagem ainda melhor na tabela de tempo. Pilotos que nem tinham pilotado pela manhã, como Carlos Sainz Jr. e Sergio Pérez, também melhoravam progressivamente. Mas aos poucos: Sainz tinha apenas o oitavo melhor tempo, enquanto Pérez era o 12º e último.
Sebastian Vettel foi o segundo melhor (Foto: Ferrari)

Uma hora depois, Sainz deu um verdadeiro salto. De oitavo, o espanhol pintou em segundo, posto antes ocupado por Esteban Ocon.
 
Mas não durou muito: Sebastian Vettel melhorou seu tempo em 0s2 e substituiu o espanhol na vice-liderança da tabela. Foi só vinte minutos depois que Sainz reagiu, sendo 0s04 melhor do que o tetracampeão.
 
Enquanto isso, Gary Paffett fazia um bom trabalho com a Williams. O piloto de testes foi o segundo a quebrar a barreira de 100 voltas acumuladas – indicativo da confiabilidade do carro, algo que já se percebia na pré-temporada em Barcelona. Paffett era apenas o sétimo mais veloz restando 45 minutos para o fim do teste, mas isso era de menos.

A Red Bull, por sua vez, seguia com dificuldades. Depois de um primeiro dia turbulento com Daniel Ricciardo, que conseguiu apenas 45 voltas, Pierre Gasly passou a sofrer com problemas mecânicos. O francês só conseguiu deixar a garagem restando uma hora de atividade.
 
Restando 20 minutos, outra mudança na tabela de tempos. E, uma vez mais, na segunda posição: Vettel voltou a ser rápido, superando Sainz novamente. E dessa vez parecia ser definitivo: o alemão abriu 0s4 para o espanhol.

F1, Bahrein, testes coletivos, dia 2, final: 

1   77 Valtteri BOTTAS FIN Mercedes 1:31.280   143
2   5 Sebastian VETTEL ALE Ferrari 1:31.574 +0.294 64
3   25 Carlos SAINZ JR ESP Toro Rosso Renault 1:31.884 +0.604 68
4   2 Stoffel VANDOORNE BEL McLaren Honda 1:32.108 +0.828 81
5   20 Kevin MAGNUSSEN DIN Haas Ferrari 1:32.120 +0.840 87
6   31 Esteban OCON FRA Force India Mercedes 1:32.142 +0.862 60
7   26 Daniil KVYAT RUS Toro Rosso Renault 1:32.213 +0.933 61
8   41 Gary PAFFETT ING Williams Mercedes 1:32.253 +0.973 126
9   46 Sergey SIROTKIN RUS Renault 1:32.287 +1.007 90
10   15 Pierre GASLY FRA Red Bull Tag Heuer 1:32.568 +1.288 65
11   94 Pascal WEHRLEIN ALE Sauber Ferrari 1:34.462 +3.182 91
12   11 Sergio PÉREZ MEX Force India Mercedes 1:35.015 +3.735 70

PADDOCK GP #74 DEBATE: QUAIS OS PILOTOS COM POTENCIAL DE FUTURO CAMPEÃO MUNDIAL DE F1?



Últimas Notícias
terça-feira, 17 de outubro de 2017
F1
F1
Copa Grande Prêmio
F1
F1
F1
Seletiva BR
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook