F1
20/04/2016 12:51

Button diz que F1 deveria entregar comando das regras para pessoa de fora e sugere ex-chefe: “Brawn seria fantástico”

Jenson Button não se furta de dar sua opinião sbre assuntos delicados na F1 - uma regalia a que têm direito veteranos de 17 temporadas. O campeão mundial afirmou que entregar a responsabilidade pelas regras a alguém de fora da competição seria uma solução para a dificuldade que existe de mudança. E fez a sugestão de que seja o chefe com o qual venceu em 2009, Ross Brawn
Warm Up
Redação GP, do Rio de Janeiro

Veterano em seu 17º ano na F1, Jenson Button tem opiniões formadas e respaldo suficiente para expô-las ao público. O campeão mundial de 2009 acha que a F1 deveria entregar o poder de decidir as regulamentações da categoria para alguém que não está envolvido ativamente no Mundial. Deu até um nome, o do ex-chefe Ross Brawn.
 
A opinião de Button vem do fato da grande burocracia necessária para qualquer tipo de mudança de regra. Entre Grupo de Estratégia, Comissão da F1 e Conselho Mundial de Automobilismo, passando pelas equipes, promotor e FIA - e ainda com os pedidos dos pilotos -, é necessário que haja uma concordância de todas as partes para passar e acabar com regras. Obviamente, passar por todos os estágios é tarefa inglória.
 
"Você nunca vai conseguir que todos os times concordem em alguma regra, nunca, mas o problema no momento é que você precisa disso. É muito complicado, e a FIA disse que eles possivelmente deveriam ter controle total das regras, o que talvez seja o caso. Talvez", disse.
Button andando pela Brawn (Foto: Brawn GP)
"Minha equipe não vai gostar que eu fale assim, mas às vezes precisa que seja alguém de fora do esporte [tomando as decisões]. Se eles tiverem indo na direção, têm uma compreensão do esporte, ajuda de especialistas em algumas áreas do esporte e do carro aerodinamicamente, tudo isso que se tem, talvez as decisões devam ser de alguém de fora do esporte", explicou o veterano.
 
Na sequência, Button fez a sugestão. Brawn era o cabeça por trás dos títulos da Ferrari de Michael Schumacher - então chefiada pelo hoje presidente da FIA, Jean Todt - e depois voltou à F1 para o projeto próprio da Brawn GP que acabou dando o troféu de campeão para Button.
 
"Sim, Ross seria ótimo. Acho que seria fantástico, creio que todo mundo acredita em Ross e no que ele atingiu. Contanto que tenha interesse em fazer isso, mas não estou certo de que ele se interessa. Ele está gostando de pescar, tenho certeza", encerrou.
 
Enquanto nada disso acontece, a F1 segue daqui dos domingos com o GP da Rússia.
 
PADDOCK GP #25 FALA SOBRE F1 NA CHINA, INDY, MOTOGP E F-E




Últimas Notícias
segunda-feira, 24 de julho de 2017
Indy
F-E
Superbike
F-E
F1
F1
F1
Stock Car
Nascar
F1
Nascar
F1
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook