F1
03/09/2016 14:53

Button surpreende, anuncia ano sabático em 2017, mas permanece na McLaren. Vandoorne forma dupla com Alonso

Jenson Button, um dos grandes nomes da história da F1, não estará no grid em 2017. O britânico abre caminho para Stoffel Vandoorne, campeão da GP2 em 2015. O campeão de 2009 não coloca um ponto final em sua carreira, mantendo viva a possibilidade de voltar em 2018
Warm Up
VITOR FAZIO, de Porto Alegre
EVELYN GUIMARÃES, de Curitiba
Jenson Button, um dos grandes nomes da F1 no século XXI, não estará no grid em 2017. O britânico anunciou neste sábado (3) que vai abandonar a titularidade da McLaren ao final da temporada 2016, sua 17ª na categoria. O campeão de 2009 passa a assumir a condição de piloto reserva. A vaga que se abre na escuderia tem como novo dono Stoffel Vandoorne, campeão da GP2 em 2015.

A saída de Button da McLaren já era especulada há tempos. Tão logo Vandoorne se consolidou como o novo grande nome para o futuro da McLaren, começou a ficar evidente que o ciclo de Jenson estava perto do fim. Ainda se especulava que o #22 optasse pela Williams para 2017, uma forma de fechar a vida na F1 pela mesma equipe que começou, mas as negociações não fluíram.

O anúncio de Button vem em forma de ano sabático, mas pode muito bem ser o fim definititivo da trajetória de Button na F1. O britânico, apesar de ainda muito exaltado na categoria, não parece capaz de se sustentar em um esporte que cada vez mais recebe novos talentos. Jenson era o piloto há mais tempo no grid da F1, tendo começado em 2000. A condição de maior veterano passa a ser dividida entra Kimi Räikkönen e Fernando Alonso, estreantes em 2001.
Jenson Button é um dos grandes nomes da história da F1 (Foto: Getty Images)

Mesmo assim, Button parece animado com o futuro. O britânico ainda nem fala em abandonar a categoria em definitivo.

"Estou realmente muito feliz em permanecer como um membro chave da equipe McLaren", disse o inglês no comunicado da equipe de Woking. "Na verdade, estou muito animado com o meu novo papel, que surgiu como resultado de uma série de longas conversas com Ron Dennis. Especificamente, eu estou ansioso para me envolver ainda mais nos esforços da equipe para retomar o sucesso na F1."
 
"Eu amo a McLaren. Acredito firmemente que é composto pelo melhor grupo de pessoas com que já trabalhei. E agora não tenho nenhuma intenção de pilotar por uma outra equipe do grid da F1", completou.

Button ainda crava que logo vai voltar a pilotar um carro. Qual? Ninguém sabe.

"Para ser claro, estou não abandonando as pistas, não estou me aposentando. Eu tenho um contrato para 2017 e 2018 e pretendo trabalhar duro no desenvolvimento do carro. Tenho certeza de que vou estar ao volante do novo carro em algum momento", acrescentou o veterano.
Jenson Button (Foto: McLaren)

Presidente e CEO do Grupo McLaren, Ron Dennis também falou sobre a estratégia da esquadra britânica para os próximos anos na F1 e exaltou a permanência de Button no time.

"A dupla de pilotos titulares da McLaren para a próxima temporada será formada por Fernando Alonso e Stoffel Vandoorne - uma mistura perfeitamente equilibrada de brilho e intenso potencial. Mas, antes de falar sobre eles, quero falar sobre Jenson. Pilotando para nós nas últimas sete temporadas, Jenson tem sido excelente dentro e fora das pistas. Ele não é apenas rápido, mas também experiente e um especialista. Ele vai alcançar o seu GP de número 298 amanhã sendo ainda muito veloz", disse o dirigente.
 
"Tendo seu contrato renovado para 2017 e 2018, ele vai continuar a ser um membro sênior, influente e comprometido com a equipe, centralmente envolvido com o desenvolvimento de nossos carros. Ele também vai estar disponível para correr sempre que as circunstâncias permitirem", completou.

"Em nome de toda a McLaren, quero dizer que estamos encantados que ele vai continuar conosco. Além disso, será uma grande vantagem para nós contar com sua experiência.", finalizou.

Ao lado de Stoffel Vandoorne surge Fernando Alonso, que parte para seu terceiro ano no projeto McLaren-Honda. O espanhol, ainda muito prestigiado na F1, nunca foi tido como uma carta descartada no baralho da F1 em 2017. O espanhol inclusive acredita que pode ser campeão com a equipe britânica, por onde já havia corrido em 2007.

A aposentadoria do britânico acontece poucos dias após o anúncio do fim do ciclo de Felipe Massa na F1. O brasileiro revelou que nem chegou a negociar vagas na categoria para 2017, optando por dar um novo rumo para sua vitoriosa carreira. Ainda não se sabe quem o substituirá na escuderia de Frank Williams.
PADDOCK GP #44 DEBATE VITÓRIAS DE ROSBERG EM SPA E DE RAHAL NO TEXAS


Últimas Notícias
domingo, 19 de fevereiro de 2017
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F-Inter
F1
sábado, 18 de fevereiro de 2017
F-E
F-E
F-E
F-E
F-E
F-E
F-E
Galerias de Imagens
Facebook