F1
11/01/2017 09:09

Chefão da Mercedes revela o que pensou ao ver ligação que contaria aposentadoria de Rosberg: “Lewis, de novo, não...”

Chefão da Mercedes, Dieter Zetsche contou que, quando viu Toto Wolff ligando para contar sobre a aposentadoria de Nico Rosberg, pensou que fosse, na verdade, algum problema com Lewis Hamilton
Warm Up
Redação GP, de Leipzig
 

A decisão de Nico Rosberg se aposentar da F1 apenas cinco dias depois de conquistar o título chocou o mundo do esporte a motor e pegou de surpresa a Mercedes. Só que a notícia chegou de maneiras diferentes aos chefes da marca alemã. Enquanto Toto Wolff foi comunicado pelo próprio piloto, outro importante nome da cúpula da montadora também recebeu uma ligação do austríaco, porém a primeira coisa que passou por sua cabeça não foi nada com relação a Rosberg, mas, sim, com Lewis Hamilton.
 
Dieter Zetsche, chefão da Mercedes, estava saindo do banho quando percebeu que Wolff estava ao telefone. "Eu estava saindo do chuveiro sem roupa - como normalmente eu faço quando saio do banho. E meu celular estava tocando sem parar", contou o executivo em entrevista à revista 'Autocar'.
 
"E eu vi que era Toto e logo eu pensei: 'Ah não, Lewis de novo, não. Achei que era algo com Lewis. Mas então veio a notícia. E eu tenho de dizer que não esperava nada disso", completou.
Dieter Zetsche ficou surpreso com Rosberg, mas acho que fosse algo com Hamilton (Foto: Xavi Bonilla)

O dirigente admitiu ainda que a decisão tomada por Rosberg frustrou os planos da fabricante para 2017, porque excluiu o luxo de ter dois campeões mundiais defendendo a marca da estrela de três pontas. Ainda assim, Zetsche reiterou o respeito pelo desejo que o alemão manifestou de parar e deixar o esporte.
 
"Eu respeito a decisão dele", afirmou. "Quero dizer, obviamente, um diz sempre que quer mais e mais, que quer quebrar recordes e fazer história, enquanto o outro diz que tudo está bem agora, que finalmente conseguiu o sonho de uma vida. Ambas são visões legítimas e temos de respeitá-las", emendou.
 
"É claro que tudo seria mais fácil e mais agradável para nós se tivéssemos dois campeões do mundo em nossa equipe para essa temporada, mas isso faz parte do jogo e agora precisamos de um novo piloto. É assim que as coisas são. Então, não ficou ofendido ou totalmente decepcionado. Apenas respeito a decisão dele", encerrou o executivo.
 
A Mercedes ainda não confirmou quem vai alinhar ao lado de Lewis Hamilton, mas tudo indica que seja mesmo o finlandês Valtteri Bottas. O acordo ainda deve promover a volta de Felipe Massa à Williams, como noticiado pelo GRANDE PRÊMIO no mês passado.

Últimas Notícias
domingo, 26 de fevereiro de 2017
Nascar
F1
F1
F1
Nascar
MotoGP
F1
F1
F1
F1
Rali
F1
Superbike
MotoGP
sábado, 25 de fevereiro de 2017
F1
Galerias de Imagens
Facebook