F1
01/06/2016 21:06

Chefe da Ferrari vê Räikkönen com dificuldades em Mônaco e dá passe livre por corrida ruim: “Não gosta de lá”

Kimi Räikkönen foi muito mal em Mônaco durante todo o final de semana, culminando com a batida na corrida. Mas, segundo Maurizio Arrivabene, chefe da Ferrari, disse que a equipe não se preocupa tanto com esta prova dele porque sabe que o finlandês desgosta da pista
Warm Up
Redação GP, do Rio de Janeiro

A Ferrari não está muito preocupada com a péssima exibição de Kimi Räikkönen no GP de Mônaco do último domingo. Depois de bater por um erro que nem ele próprio tentou se eximir, Räikkönen abandonou a corrida ainda na primeira metade e encerrou um final de semana terrível. Com a Ferrari em ebulição, críticas aos montes da imprensa italiana e cabeças ameaçadas de rolar, o chefe Maurizio Arrivabene preferiu contemporizar.

Segundo Arrivabene, o campeão mundial de 2007 tem um motivo bem simples para a má atuação: ele não gosta do traçado de Monte Carlo – ainda que já tenha faturado um GP monegasco, em 2005, então pela McLaren. E em vez de ficar cobrando uma melhora em Mônaco, há a confiança de que ele irá melhorar para o resto da temporada.

"Todos os pilotos que eu já conheci têm uma pista da qual eles não gostam. Kimi não gosta de Mônaco mesmo já tendo ganhado lá. Não temos que reclamar de Kimi, mas aceitar que essa corrida provavelmente estava sendo um sofrimento para ele, e agora vai forçar para fazer o melhor para o resto da temporada", disse.
Kimi Räikkönen (Foto: Ferrari)
Kimi mesmo explicou o que aconteceu e como não conseguiu fazer mais com o carro antes do erro ainda que estivesse forçando ao máximo a mão. A sorte dele no dia se resumiu a não ser punido pelo toque.

“Eu estava tentando guiar o mais rápido que dava, mas estava muito lento. Num ponto, tentei diminuir a marcha, travei a traseira um pouco e saí reto. Depois não consegui fazer a curva no grampo. Infelizmente, toquei o muro, perdei a asa frontal e acabou presa embaixo do carro”, seguiu.

Tive dificuldades de seguir e, no fim, consegui continuar a acelerar. Quando a equipe me mandou estacionar eu estava no meio do túnel e não dava para parar, então continuei bem lentamente e parei. Foi um final de semana difícil com um final ruim para mim. Agora temos que continuar trabalhando, certamente podemos ser melhores na próxima corrida” encerrou.

O contrato de Räikkönen termina no final do ano. A F1 volta em 12 de junho, Dia dos Namorados, para o GP do Canadá. 
 
PADDOCK GP #30 DEBATE INDY, F-E E MOTOGP


Últimas Notícias
sexta-feira, 26 de maio de 2017
Indy
Nascar
Indy
MotoGP
F1
Indy
MotoGP
Indy
F2
F1
MotoGP
Superbike
MotoGP
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook