F1
17/02/2017 08:50

Chefe da Mercedes lembra 'jogo duro' da Williams para liberar Bottas e brinca: “Me fez implorar e rezar muito”

Desde quando Nico Rosberg anunciou sua aposentadoria das pistas, Valtteri Bottas se tornou o ‘plano A’ da Mercedes para ocupar a vaga do alemão. Mas não foi fácil para Toto Wolff tirá-lo da Williams. O chefão da escuderia tricampeão lembrou o jogo duro feito por Claire Williams e, bem ao seu estilo, brincou com a situação
Warm Up
Redação GP, de Sumaré
 
Campeã de tudo na F1 desde 2014, a Mercedes teve de lidar com um problema inesperado no fim do ano passado. A surpreendente aposentadoria de Nico Rosberg apenas cinco dias depois de ter conquistado o título mundial em 2016 fez a escuderia prateada correr contra o tempo para contratar um substituto. Desde o princípio, Valtteri Bottas foi o escolhido, mas havia um problema: como conseguir a liberação da Williams, uma vez que o finlandês, com a aposentadoria de Felipe Massa, era o pilar da experiência do time de Grove?
 
As negociações se arrastaram durante o mês de dezembro. O nórdico, assim que Rosberg anunciou sua aposentadoria, ligou para Toto Wolff. Mas Claire Williams havia deixado claro que a sua equipe só liberaria Bottas se pudesse contar com outro piloto experiente em um ano que será marcado pela estreia do jovem Lance Stroll. Foi então que Massa foi convidado para voltar da aposentadoria e cumprir mais um ano como piloto da Williams.

O retorno do brasileiro foi confirmado em janeiro, assim como a contratação de Bottas pela Mercedes. O finlandês deixou a equipe cheio de prestígio e com muita moral com a chefe Claire Williams.
Não foi fácil para Claire Williams liberar Valtteri Bottas para a Mercedes (Foto: Williams)
Como parte das negociações envolvendo a ida de Bottas para a Mercedes, parte do salário de Massa ao longo da temporada será pago pela equipe de Toto Wolff. O dirigente austríaco recordou, durante programa de rádio da BBC, na última quinta-feira, que não foi fácil negociar com Claire Williams a contratação de Bottas.
 
Com a presença de Claire no estúdio, Wolff foi entrevistado por telefone e falou sobreas dificuldades em contratar o finlandês. “Claire é claramente filha de Frank, dura nas negociações”, lembrando também do histórico dirigente britânico, outro que sempre jogou duro nas negociações com pilotos e outras equipes.
 
“Para nós, nem sempre foi tão óbvio que eles fossem manter Bottas, e claramente entendemos que seria um compromisso para Claire deixá-lo ir, e encontramos uma solução que ajuda a Williams a continuar desenvolvendo suas capacidades, recursos e os pontos fortes da equipe”, explicou. Daí veio a ideia de resgatar Massa da aposentadoria da F1.
Depois de muitas negociações, Bottas foi confirmado na equipe chefiada por Toto Wolff (Foto: Mercedes-Benz)
“Acho que ter trazido Felipe de volta foi uma boa jogada”, destacou Wolff.
 
Por fim, Toto fez Claire dar risada nos estúdios da BBC e, bem ao seu estilo, brincou ao falar sobre o que teve de fazer para a britânica liberar Bottas. “Me fez implorar e rezar muito”, finalizou.
 

PADDOCK GP #65 RECEBE PIPO DERANI E FAZ PRÉVIA DO eP DA ARGENTINA DE F-E

Últimas Notícias
terça-feira, 23 de maio de 2017
F1
MotoGP
F1
Indy
Indy
F1
F1
F2
Superbike
F1
Superbike
F1
F-E
F1
Indy
Galerias de Imagens
Facebook