F1
21/12/2016 07:38

Chefe da Mercedes nega arrependimento por ter deixado Verstappen escapar em 2014 e diz: “Não tínhamos lugar para ele”

Toto Wolff, chefe da Mercedes, descartou qualquer arrependimento da decisão de ter deixado Max Verstappen escapar. A montadora alemã chegou a disputar o ‘passe’ do jovem holandês com a Red Bull, mas não pode cobrir a oferta dos rivais
Warm Up
Redação GP, de Leipzig
 

Chefão da Mercedes, Toto Wolff se disse tranquilo com a decisão que tomou no passado ao não firmar contrato com Max Verstappen. O holandês já chamava atenção desde o kart e, em 2014, quando já estava na F3 Europeia, brilhou com corridas agressivas, desempenho que saltou aos olhos da Red Bull e da própria montadora alemã. 
 
As duas empresas chegaram a disputar o 'passe' do rapaz, mas a esquadra austríaca foi mais insistência e fechou acordo com Verstappen com a garantia de colocá-lo na F1 no ano seguinte, como aconteceu em 2015, quando Max ingressou na Toro Rosso e se tornou o mais jovem a estrear no Mundial. Enquanto isso, a Mercedes só pode prometer ao piloto um lugar na GP2 inicialmente.
 
Falando sobre Verstappen, o dirigente austríaco não se mostrou arrependido de ter perdido um dos grandes talentos da nova geração. "É um menino excepcional, e isso desde o kart. Ganhou muitas corridas na F3 com um carro inferior. Esteban Ocon [piloto do programa da Mercedes] era seu rival, e isso é bem significativo. Mas o teste real é a F1. E agora vemos os resultados", disse Wolff em declaração ao jornal inglês 'Express'.
Chefe da Mercedes, Toto Wolff não se arrepende de ter dexiado Max Verstappen escapar (Foto: Getty Images)

"Mas simplesmente nós não tínhamos nenhum lugar disponível para ele, assim que a Red Bull era realmente uma opção melhor. Não ficamos decepcionados. Eu até queria encontrar um lugar para ele, mas nós tínhamos Lewis Hamilton e Nico Rosberg, que era a dupla mais forte do grid. Nós já havíamos vencido o campeonato e parecia lógico seguir com eles", completou.
 
Depois de uma forte estreia na F1, Verstappen foi alçado a titular da Red Bull ainda na primeira parte da temporada deste ano, substituindo Daniil Kvyat. E o holandês só comprovou a fama: venceu logo na primeira corrida que fez com os austríacos e colecionou grandes desempenhos ao longo do ano, com destaque para a brilhante atuação na chuva no GP do Brasil.

Últimas Notícias
sábado, 25 de fevereiro de 2017
F1
F1
F1
F1
F1
F1
MotoGP
F1
Nascar
F1
F1
Superbike
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook