F1
15/01/2017 13:51

Chefe da Williams dá novo indicativo de acordo e diz que Massa “queria continuar a correr” na F1

Chefe da equipe que leva o nome de seu pai, Claire Williams deu mais um sinal de que Felipe Massa deve mesmo voltar a ocupar o cockpit do time em 2017. Falando à Sky Sports, a dirigente afirmou que o brasileiro ainda tem motivação o bastante para seguir competitivo
Warm Up
Redação GP, de Leipzig

Em mais um indicativo de que Felipe Massa deve mesmo ocupar o lugar de Valtteri Bottas em 2017 e abandonar a aposentadoria, Claire Williams, chefe-adjunta da equipe que leva o sobrenome de seu pai, afirmou ter certeza de que Massa ainda tem grande motivação para competir, especialmente no caso de um retorno à F1.
 
O brasileiro anunciou a aposentadoria do Mundial no GP da Itália, em setembro do ano passado, cedendo lugar ao novato Lance Stroll. A Williams, por sua vez, optou por renovar o contrato de Bottas, como forma de assegurar um piloto experiente na equipe em um ano em que a F1 vai sofrer uma drástica mudança de regulamento. Só que a decisão de Nico Rosberg de também deixar o esporte, após a conquista do título mundial, acabou por criar uma reviravolta no mercado de pilotos, já que a Mercedes teve de ir atrás de um substituto.
 
Neste momento, o nome do finlandês de 27 anos é o favorito à vaga do alemão. A equipe prateada estudou diversos nomes para ocupar o lugar do campeão de 2016, mas, no fim, a escolha parece reduzida apenas a Bottas e ao jovem Pascal Wehrlein - piloto do programa de pilotos da Mercedes.
Chefe-adjunta da Williams, Claire Williams fez o anúncio de Valtteri Bottas e Lance Stroll na sede da equipe em Grove (Foto: Williams)
A opção por Valtteri incorre também em oportunidade para Massa. Sem piloto experiente para conduzir a esquadra, a Williams foi atrás do brasileiro, que também garantiria a boa relação com a patrocinadora-máster do time, a Martini. Como revelou o GRANDE PRÊMIO no mês passado, Felipe aceitou voltar e adiar a aposentadoria, mas desde que o ex-companheiro seja mesmo o escolhido pelos tricampeões.
 

Falando sobre sobre o paulista de 35 anos, Claire se mostrou confiante de que a paixão pelo esporte vai falar mais alto, apesar da decisão inicial de Massa em sair do Mundial. "O coração de Felipe sempre esteve no nosso esporte", afirmou a dirigente em entrevista à Sky Sports.
 
"Todo mundo disse, quando ele se juntou a nós, que seu tempo na F1 havia acabado, depois dos anos na Ferrari, mas ele veio para a Williams e se mostrou um novo piloto", completou. "Não acho que ele queria necessariamente deixar o esporte, porque disse que queria continuar correndo. Esses caras estão correndo desde os seis anos, está no DNA deles, é o que eles fazem", acrescentou.
 
"Se Felipe voltasse, não acredito que haveria uma falta de espírito competitivo dentro dele. Nós também não traríamos alguém que nos preocupasse ou que não fosse capaz de fazer o trabalho", emendou.
BRUNO SENNA FALA DA CARREIRA, DO FUTURO E DA VOLTA DE MASSA

Últimas Notícias
sábado, 29 de abril de 2017
Indy
Rali
F3
Indy
Nascar
Nascar
MotoGP
Outras
Motociclismo
F1
F1
MotoGP
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook