F1
21/10/2017 23:51

Confira declarações dos pilotos após treino classificatório do GP dos EUA, 17ª etapa da temporada 2017 da F1

Lewis Hamilton tentou manter a humildade em suas declarações após estraçalhar os rivais e o recorde da pista no treino classificatório em Austin. Enquanto isso, seus rivais sonham em surpreender: Vettel, por exemplo ,acha que a Ferrari tem condições de brigar com a Mercedes
Warm Up, do Circuito das Américas
Redação GP, de São Paulo

Lewis Hamilton, como diriam os americanos, "varreu" as sessões de treino para o GP dos EUA. Fez o melhor tempo nos três treinos livres e, na classificação, estraçalhou a concorrência para ser o pole. Mesmo assim, manteve discurso humilde, se dizendo preparado para as dificuldades que devem surgir na corrida. 

Sebastian Vettel confia nisso - que a Ferrari pode, sim, concorrer com a Mercedes, mesmo com o carro rival, nas mãos de Hamilton, tendo marcado recorde atrás de recorde da pista de Austin. 

Atrás deles, Bottas e Ricciardo apontaram "decepções" com os tempos que conseguiram, mesmo felizes com a segunda fila. Mas nenhuma felicidade, possivelmente, alcança a de Fernando Alonso, que de contrato renovado fez ótimo treino para largar em oitavo.
Lewis Hamilton e Valtteri Bottas (Foto: Mercedes)
Lewis Hamilton, primeiro: Hamilton domina classificação, mas mesmo assim é cauteloso sobre corrida nos EUA: "Será difícil, mas estou preparado"

Sebastian Vettel, segundo: Vettel comemora boa volta "na hora certa" e vê Ferrari com carro "verdadeiramente bom" para corrida em Austin

Valtteri Bottas, terceiro: Longe de Hamilton e atrás de Vettel em Austin, Bottas admite decepção e filosofa: "Sempre temos amanhã"

Daniel Ricciardo, quarto: "Fiquei feliz quando cruzei a linha e vi que era o quarto. Mas aí vi que estava muito perto de Valtteri (Bottas), então fiquei feliz mas pensando que poderia ser melhor, ao mesmo tempo que pareceu ser o máximo que podia fazer. O Q1 foi bem longe do ritmo e mesmo no TL3 não foi o ideal, então não foi o final de semana mais fácil até aqui. O vento atrapalghou um pouco a todos hoje. A pista é muito aberta e o vento vem de todas as direções, então é bem duro. Isso combinado ao fato de que a pista está um pouco acidentada e escorregadia justifica por que as voltas não estão tão rápidas neste ano. No final da classificação, na última volta, conseguimos encontrar algo a mais e isso foi positivo, então estou feliz. A segunda fila é boa o suficiente para amanhã."

Kimi Räikkönen, quinto: "Hoje o carro estava melhor do que esteve até aqui no final de semana. Depois da sessão de sexta fizemos algumas mudanças e na classificação me senti bem. Tentamos nosso melhor, mas a quinta posição foi o máximo que pudemos alcançar. Acho que há mais o que tirar do carro, mas em alguns pontos da pista foi difícil acertar. Me compliquei nas curvas, algumas voltas foram boas e outras foram mais difíceis. Foi um treino decente, mas poderia ter sido melhor, então não estou satisfeito com o resultado. Na largada amanhã será bem apertado. Tentaremos ter uma boa saída e ver o que alcançamos na primeira curva."

Esteban Ocon, sexto: 6º, Ocon celebra “trabalho fantástico” e revela dificuldade extra na classificação: dores estomacais e na cabeça
Esteban Ocon (Foto: Force India)
Carlos Sainz Jr., sétimo:
"Estou muito satisfeito, melhorei muito na sessão, que foi difícil com o vento e com essa temperatura, um pouco mais de experiência com o carro ajudou. Mas fui pouco a pouco desde o Q1 e no Q3 conseguir o oitavo lugar foi muito bom. Repeti o que fiz com a Toro Rosso (ir para o Q3 em sua estreia na equipe), isso quer dizer que quando estou cômodo com o carro posso alcançar o máximo. São dois carros difíceis de pilotar, o Renault também, mas gosto pois me divirto, desfrutando do final de semana e o resultado reflete isso. Vou tentar meu melhor, mas com um pouco mais de cuidado porque é importante terminar a corrida para pegar experiência com o carro, mas vamos ver o que podemos fazer.”

Fernando Alonso, oitavo: Alonso se diz "muito feliz" com 8° lugar no grid dos EUA e espera "superar azar" por pontos

Sergio Pérez, nono: "É um pouco frustrante fechar o Q3 em décimo sabendo que eu tinha ritmo para ser pelo menos sexto ou sétimo. Minha classificação ficou comprometida quando o Magnussen me bloqueou. Isso me custou um jogo extra de pneus no Q1 e fiquei só com um pro Q3. Não vejo a hora de correr amanhã. Espero ter uma boa largada para recuperar o terreno que perdemos hoje."

Felipe Massa, décimo: Massa dá "volta limpa", mas fica no Q2 da classificação em Austin: "O motor não deu potência total"
Felipe Massa (Foto: Williams)
Daniil Kvyat, 11°:
 “Fico muito satisfeito com a classificação de hoje. Fizemos um bom trabalho com as informações limitadas que temos e deixamos o carro bem acertado. Acho que alcancei meu limite com a última volta de classificação, então dá para ficar feliz. Os engenheiros fizeram um trabalho fantástico e me sinto confortável no carro. Vamos tentar transformar esse 12º lugar no grid em pontos amanhã. Tudo pode acontecer na corrida, então vamos manter nossa calma, cuidar dos pneus e dar tudo.”

Romain Grosjean, 12°: "Foi um final de semana duro até a classificação. Eu simplesmente não tinha andado de ultramacios antes da classificação. Ontem nós tivemos uma quebra quando tentávamos simular o stint de classificação, hoje rodei no TL3, enfim, não consegui testar nada. O incidente com o Stroll foi inesperado e passou bem perto. Dei sorte de não ter batido ou rodado, ia ser um desastre, eu ficaria fora da classificação. Consegui ir ao Q2, foi bom e o máximo que deu para fazer com o carro. Cortamos de 0s7 para 0s2 a distância para o pelotão, mas ainda não tivemos aquele desempenho esperado. Precisamos seguir firmes vendo a questão dos pneus, dá para melhorarmos muito nisso. Vamos ver se conseguimos fazer a festa dos torcedores locais".

Marcus Ericsson, 13°: "Foi uma dia positivo para nós. Durante o TL3 demos passos à frente, conseguimos com que os pneus rendessem como queríamos. Isso nos permitiu tirar o máximo de nosso carro. Depois, dei uma boa volta para encerrar o Q1. É um resultado satisfatório em relação aos últimos finais de semana, e por isso vamos para a corrida com pensamento positivo."

Stoffel Vandoorne, 14°: “O resultado é provavelmente o que podíamos esperar para hoje, já que venho sofrendo um pouco neste final de semana. Não me senti confortável no carro desde o TL2 e hoje isso foi difícil. Trocamos o carro que usamos no TL1 e sofri um pouco com o equilíbrio deste, o que continuou até a classificação. Não achei o equilíbrio certo nas curvas nem fui capaz de entender o carro como queria. Com a punição não estou na posição ideal, mas é assim que as coisas são, e espero ter um dia melhor amanhã. É uma pista complexa e uma corrida longa, então espero que apareçam algumas oportunidades para recuperar algumas posições."

Pascal Wehrlein, 15°: "Não estou nada satisfeito. As coisas foram boas na sexta, mas hoje não me senti bem com o equilíbro do carro durante o TL3. Comecei bem a classificação, mas na última volta no Q1 saí da pista. Vamos analisar os dados para ver se é possível melhorarmos na corrida."

Lance Stroll, 16°: "Foi um dia ruim. Tive um problema com o motor implementando a energia corretamente. Isso me custou oito décimos de segundo na reta e me custou minha última volta. É uma daquelas coisas, não foi erro humano, foi azar. Estou obivamente triste, desapontado, mas agorap odemos ver o que podemos fazer para amanhã com mais ritmo no carro. É uma outra corrida, começaremos no final do grid e vamos em frente."
Max Verstappen (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Max Verstappen, 17°:
"Hoje não foi como planejado. O equilíbrio do carro estava bom então eu pude ir rápido, mas cometi um erro. Não estou feliz com isso então classifico o treino como desapontador. No último setor eu perdi um obm tempo, o que foi frustrante. Acho que se não tivesse acontecido isso eu poderia lutar com Sebastian, na posição 3, o que torna isso tudo ainda mais desapontador. Tive um novo motor que pareceu ok. Preciso checar os dados mas pareceu trabalhar bem. Classifiquei com pneus ultramacios então terei que esperar e ver o que posso fazer amanhã. Temos o carro e o desempenho está lá então mesmo começando no fundo do grid tentarei ultrapassar o máximo de carros que for possível. Chegar até a sexta colocação seria bom e qualquer coisa além disso seria ótimo."

Kevin Magnussen, 18°: "Alguma coisa não estava certa. Quer dizer, a gente não estava bem no fim de semana, mas piorou tudo, não tive aderência alguma e sei lá o motivo. Não sei explicar como eu era o carro mais lento da pista. Estou bem triste. Parecia até que meus pneus eram velhos. Aí eu ainda entrei na frente do Pérez. Entendo totalmente a irritação dele, só posso dizer que errei".

Nico Hülkenberg, 19°: "Temos uma punição de 20 posições para a corrida, então independentemente de como me classifiquei, estarei no fundo do grid. Optamos em ter flexibilidade na estratégia e poder escolher nossos pneus para a largada, e isso também salva o carro e o motor a durar mais tempo. O carro pareceu competitivo hoje, como vimos quando fiquei no top-10 com apenas uma volta no Q1. É uma pista na qual é possível ultrapassar, então amanhã traz possibilidades interessantes. Estou ansioso por uma boa corrida."

Brendon Hartley, 20°: “Foi uma classificação difícil, mas estou sorrindo. Esses carros são incrivelmente rápidos e é fantástico pilotar com pouco combustível e pneus novos. Não acertei essa sessão em cheio, mas não posso esquecer que eu estou em um buraco bem fundo. Fico satisfeito com os rumos do fim de semana até aqui, meu ritmo de corrida é bem bom. Acho que isso é o que eu aprendi no endurance. Me sinto confiante na questão de cuidar dos pneus, então fico ansioso pela corrida. Já tem um tempo que não faço largadas paradas, mas tomara que dê para evitar problemas. Estou curtindo minha estreia na F1. Certamente vou sentir um friozinho no estômago amanhã, mas eu consegui manter a calma no fim de semana inteiro. Estou tentando falar para mim mesmo que é só mais uma corrida, mesmo que não seja.”

A largada para o GP dos Estados Unidos está marcada para as 17h (de Brasília). O GRANDE PRÊMIO cobre a etapa texana da F1 ‘in loco’ e AO VIVO e em TEMPO REAL.
RITMO DE FESTA

PADDOCK GP CHEGA À EDIÇÃO 100 COM HISTÓRIAS IMPERDÍVEIS DE EDGARD MELLO FILHO
 

Últimas Notícias
domingo, 10 de dezembro de 2017
Stock Car
Stock Car
Stock Car
Brasileiro de Turismo
Brasileiro de Marcas
Brasileiro de Turismo
Stock Car
Stock Car
Stock Car
Stock Car
Stock Car
Stock Car
F1
F1
Stock Car
Galerias de Imagens
Facebook