F1
23/09/2015 10:31

Consultor alerta e diz que chefes da F1 ainda não perceberam impacto de possível saída da Red Bull

Consultor da Red Bull, Helmut Marko reiterou a decisão da equipe austríaca em deixar a F1 caso não tenha os mesmos motores da Ferrari e disse que os chefes do Mundial ainda não perceberam o impacto que a saída da marca vai provocar no esporte
Warm Up
Redação GP, de Curitiba
Depois de deixar claro que vai sair da F1 se não puder contar com os mesmos motores da Ferrari na temporada 2016, a Red Bull voltou a atacar e disse que os chefes do Mundial ainda não perceberam o impacto que o abandono da marca vai provocar no esporte.
 
Com a equipe austríaca aumentando a pressão por um acordo que garanta a igualdade de condições com a esquadra italiana em termos de unidade de potência, Helmut Marko, conselheiro do time de Dietrich Mateschitz, fez questão de esclarecer o cenário no que diz respeito às ameaças da Red Bull.
Marko diz que F1 não entendeu impacto que saída da Red Bull terá para o esporte (Foto: Getty Images)
Em uma entrevista publicada nesta quarta-feira (23) no site da F1, Marko afirmou que Mateschitz está totalmente decidido a retirar suas duas equipes do grid no ano que vem. "Sim, esse é um cenário", afirmou o ex-piloto austríaco. "Se não temos um mecanismos que nos permita competir na ponta, então preferimos parar", completou.
 
Quando questionado se todos os acionistas da F1 estão cientes sobre a decisão da Red Bull, o consultor respondeu: "Todos sabem, mas acho que nem todos reconhecem o impacto que isso terá sobre o esporte".
 
Marko ainda explicou que o time das bebidas energéticas está disposto a ceder em pequenas concessões. "Se fosse algo como um pouco menos de potência, não ficaríamos preocupados. Mas, no fim das contas, você pode verificar muito facilmente os dados do GPS e outros parâmetros para ver o que realmente tem nas mãos. A verdade é que o motor - o hardware - não é o verdadeiro problema. Mas software e o combustível são."
 
"Se não tivermos um motor competitivo, então não há um futuro para a Red Bull na F1. Ou seja, depois de Abu Dhabi, as cortinas vão se fechar. E essa é a opinião de Mateschitz. Ele sabe que fazer o que estamos fazendo agora custa o mesmo que disputar na ponta, por isso não está disposto a gastar tudo isso por mais uma temporada", acrescentou.
 
O consultor também falou sobre a Audi e revelou que não houve progressos nas negociações com os alemães. "Acho que eles não têm em seus projetos um conceito pronto desse motor. Sim, houve rumores e seria ótimo ter outro fabricante, mas isso, por enquanto, é tudo leitura de bola de cristal", finalizou.
Últimas Notícias
quinta-feira, 30 de março de 2017
F1
F1
Stock Car
MotoGP
F2
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook