F1
05/05/2015 11:10

Diretor da McLaren afirma que público criou expectativa errada sobre Honda: “Esperavam que a gente vencesse tudo”

Diretor de corridas da McLaren, Éric Boullier voltou a se mostrar confiante no futuro do time, apesar do início problemático de 2015. Dirigente avaliou que as pessoas criaram “falsas expectativas” com o retorno da Honda à F1
Warm Up
Redação GP, de São Paulo
A McLaren não vive um bom momento, mas não são só os resultados do time que tiram Éric Boullier do sério. Diretor de corridas do time de Woking, o francês acredita que as pessoas criaram expectativas erradas sobre a retomada da histórica parceria entre a equipe e a montadora Honda.
 
De volta à F1, a Honda ainda não conseguiu acertar a mão com o motor V6 turbo. Assim, Fernando Alonso e Jenson Button não tiveram vida fácil neste início de temporada, com um abandono para cada lado. O britânico, aliás, nem ao menos correu no Bahrein, já que a equipe de Woking retirou o bólido da disputa por problemas de confiabilidade.
Eric Boullier afirmou que a McLaren trabalha para se manter no topo por um longo período (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
Falando à publicação inglesa ‘Autosport’, Boullier se manteve fiel ao discurso que adotou desde o início do Mundial, voltou a assegurar que a atmosfera dentro do time é “fantástica” e que todos estão confiantes no futuro.
 
“Ninguém está feliz com a posição da classificação e com os resultados que tivemos nas corridas deste ano, mas é isso que temos”, disse Boullier. “Nenhum dos pilotos está feliz com a situação, mas eles estão felizes com o que conseguem ver chegando, e eu posso dizer que a atmosfera dentro do time é fantástica, todos estão trabalhando no máximo, com comprometimento total”, continuou.
 
“A coisa mais importante é que nós sabemos o que estamos fazendo, onde estão nossas fraquezas — e quando digo ‘nós’, quero dizer a McLaren e a Honda — e temos de trabalhar nisso”, defendeu.
 
Na visão de Boullier, a pior parte da fase vivida pela McLaren são as falsas expectativas daqueles que acreditavam que a montadora nipônica voltaria ao esporte vencendo imediatamente.
 
“A pior coisa é ter expectativas erradas”, apontou Éric. “É verdade que as pessoas estavam esperando que a Honda chegasse com a McLaren e vencesse tudo, mas essa era uma expectativa errada”, defendeu.
 
Boullier citou o exemplo da Mercedes, que precisou de alguns anos até conseguir sucesso e, ainda assim, contou com uma mudança de regulamento para ter um impulso extra.
 
“A Mercedes é um caso muito especial, porque eles se beneficiaram de uma grande mudança no regulamento, o que foi uma boa ação deles”, ponderou. “Mas eles mostraram que não há varinha mágica. Você não pode chegar e vencer. É impossível”, defendeu.
 
“Depois da BrawnGP, a Mercedes precisou de quatro anos para construir sua organização, uma coisa similar à Red Bull, o que é um ciclo normal nas corridas”, considerou. “Não estou dizendo que nós precisamos de quatro anos, mas é o que é, e se as pessoas não gostam, elas não gostam”, seguiu.
 
O dirigente voltou a reconhecer que ninguém está feliz com os resultados obtido até aqui — uma vez que a McLaren nem ao menos conseguiu pontuar na temporada 2015 —, mas explicou que a escuderia de Woking trabalha com a meta de chegar ao topo e permanecer lá por muito tempo.
 
“Não estamos felizes por estarmos onde estamos, definitivamente não, mas estamos empenhados em todas as áreas para garantir que vamos chegar lá e vamos chegar adequadamente”, assegurou. “Nós queremos voltar por um período longo, como o time líder que a McLaren é”, explicou.
 
“E quando eu digo adequadamente, tem alguns passos e estágios que precisamos passar, porque você não pode comprar experiência e tempo”, observou. “Mas quando, eventualmente, chegarmos lá, seremos bons o bastante em longo prazo”, concluiu.

Últimas Notícias
domingo, 22 de outubro de 2017
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
Stock Car
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook