F1
17/02/2017 12:00

Diretor vê McLaren pronta para voltar a vencer na F1, mas entende que Honda ainda precisa evoluir

Éric Boullier não acredita que a Honda terá a capacidade de entregar um motor vencedor à McLaren neste ano. A montadora japonesa mudou o conceito da sua unidade de potência, mas o próprio chefe Yusuke Hasegawa admitiu um grande risco de fracasso. Mas o diretor da McLaren vê a equipe em um nível mais alto na F1 em 2017
Warm Up
Redação GP, de Sumaré
 
Restando uma semana para o aguardado lançamento do novo MCL32, a McLaren, bem como todas as outras equipes do grid, ainda não sabe o que esperar da temporada 2017 do Mundial de F1. Uma temporada que chega à luz da renovação com a adoção de um novo regulamento técnico, mas também de muita expectativa sobre a esperada evolução da equipe. Éric Boullier entende que, do ponto de vista do carro, a McLaren já tem condições de voltar a vencer na F1. No entanto, o diretor de corridas deixa claro que o motor Honda ainda está um passo atrás em relação aos oponentes — Mercedes, Ferrari e Renault.
 
“A McLaren já está pronta para vencer, mas a Honda não está ao seu melhor”, declarou o engenheiro aeroespacial em entrevista ao diário espanhol ‘Marca’ durante evento da Pirelli nesta semana, na Itália.
 
Yusuke Hasegawa, chefe da Honda para a F1, falou recentemente sobre o novo motor construído pela fábrica de Sakura para empurrar os novos carros da McLaren. Nos últimos anos, a Honda enfrentou muitos problemas relacionados sobretudo à falta de potência, o que impediu Fernando Alonso e Jenson Button de conquistarem melhores resultados. Hasegawa admitiu um grande risco de fracasso com o novo conceito da unidade de potência desenvolvida pela fornecedora japonesa.
Éric Boullier entende que a McLaren terá um carro capaz de vencer. Já o motor... (Foto: McLaren)
Por outro lado, Zak Brown, o novo diretor-executivo da McLaren e substituto de Ron Dennis na função, é mais comedido sobre as expectativas sobre a equipe ao longo da temporada e descartou chances de vitória em 2017, focando unicamente na evolução do time no Mundial de Construtores depois de ter finalizado a temporada passada em sexto lugar, atrás de Mercedes, Red Bull, Ferrari, Force India e Williams.
 
Mas o clima na escuderia de Woking é de muita ansiedade pelas muitas mudanças que vão começar a ser reveladas a partir do próximo dia 24 com a apresentação do MCL32. À emissora britânica Sky Sports, Boullier disse que “Alonso trabalhou muito duro neste inverno e está pronto e ansioso”.
 
A experiência de Alonso, aliás, é vista como uma das chaves para a McLaren buscar a tão esperada evolução em 2017 diante do novo regulamento. “Ele guiou esse tipo de carro, inclusive alguns mais rápidos no passado, então ele sabe o que esperar. Ele mal pode esperar para entrar no carro. Tenho certeza que ele não pode esperar muito mais para pilotá-lo na pista e ver se é o que nós esperávamos”, comentou.
 
Quanto ao substituto de Button, o jovem Stoffel Vandoorne, Boullier pediu mais cautela por conta do seu noviciado na F1. “Stoffel jamais guiou um carro com tamanha carga aerodinâmica ou com tanta potência, de modo que talvez ele leve alguns dias a mais para adaptar seu corpo e garantir que ele vai estar em forma. Mas ele também trabalhou muito no inverno, está preparado. Os dois estão”, finalizou o diretor de corridas da McLaren.
 

PADDOCK GP #65 RECEBE PIPO DERANI E FAZ PRÉVIA DO eP DA ARGENTINA DE F-E

Últimas Notícias
sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017
MotoGP
F1
MotoGP
F1
MotoGP
F1
MotoGP
F1
MotoGP
F1
F1
MotoGP
F1
F1
quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017
Indy
Galerias de Imagens
Facebook