F1
06/09/2015 13:21 - Atualizada 06/09/2015 16:05

Hamilton fecha fim de semana perfeito, passeia em Monza e conquista 40ª vitória da carreira na F1. Massa volta ao pódio

No ‘templo da velocidade’, Lewis Hamilton sacramentou uma performance perfeita em todo o fim de semana com uma vitória pra lá de tranquila em Monza. Assim, o bicampeão do mundo chega a uma importante marca de 40º triunfos na F1, ficando a apenas um de igualar o ídolo Ayrton Senna. Felipe Massa garantiu seu pódio no fim da corrida depois de Nico Rosberg ter seu motor quebrado
Warm Up
FERNANDO SILVA, de Sumaré
Fácil, extremamente fácil. Não há outra expressão para definir o que foi o passeio de Lewis Hamilton no GP da Itália. Líder com folga dos três treinos livres e pole-position no mítico circuito de Monza, o britânico consolidou o fim de semana perfeito, liderou de ponta a ponta e conquistou a 40ª vitória da sua carreira na F1. Assim, Lewis fica a apenas um triunfo de igualar a marca do seu grande ídolo no esporte, Ayrton Senna.

Entretanto, o triunfo incontestável de Hamilton dentro da pista passou a correr risco. No fim da disputa, a Mercedes pediu para que o britânico aumentasse sua vantagem na liderança por algo que "ainda não se podia explicar". É que, depois da corrida, a equipe anglo-alemã foi investigada por conta de usado uma pressão nos pneus menor que o recomendado pela Pirelli. Mas depois de quase três horas depois da bandeirada em Monza, muitas reuniões e tensão, os comissários de prova da FIA optaram por manter a vitória de Hamilton no GP da Itália.

Sebastian Vettel fez uma corrida tranquila depois de ganhar a posição de Kimi Räikkönen na largada. O finlandês enfrentou problemas na embreagem e caiu para último. Seb tirou proveito para assumir o segundo lugar e garantir mais um troféu na temporada. Entretanto, este pódio foi especial por ter sido o seu primeiro vestindo as cores da Ferrari diante dos fanáticos tifosi.

Nico Rosberg fez outra corrida bastante mediana, considerando o carro que tem. O alemão caiu para sexto lugar na largada, mas conseguiu se recuperar em seguida e ficar atrás das Williams de Valtteri Bottas e Felipe Massa. Mas o time britânico fez um trabalho medíocre nos boxes e possibilitou a Rosberg ganhar duas posições, acabando com as chances de outro pódio de Massa na F1. Mas no fim da corrida, Rosberg enfrentou problemas em seu motor e abandonou a corrida.
A diferença de Lewis para Vettel foi 'visual' apenas nas primeiras voltas da corrida (Foto: AP)
Massa teve um desempenho bastante honesto neste domingo, conseguiu novamente terminar à frente de Bottas e voltou ao pódio na raça, depois de segurar uma forte pressão do seu companheiro de equipe. Räikkönen, que empreendeu boa recuperação no fim da prova, ganhou na raça o quinto lugar de Sergio Pérez, outro que fez boa prova em Monza. Nico Hülkenberg terminou em sétimo com a outra Force India, que agora voltou a ocupar o quinto lugar no Mundial de Construtores. Daniel Ricciardo conseguiu ganhar a posição de Marcus Ericsson no fim da prova para terminar em oitavo, logo à frente do sueco. Daniil Kvyat, também da Red Bull, completou o top-10.

Felipe Nasr não conseguiu tirar o melhor rendimento da sua Sauber e fez uma corrida apagada, em que pese a boa largada. O novato viu a bandeira quadriculada em 13º.

Confira como foi o GP da Itália de F1:

Kimi Räikkönen deu um grande susto na largada ao demorar muito tempo a partir depois que as luzes vermelhas se apagaram. Por muito pouco, ninguém acertou a Ferrari do finlandês, que caiu para o fim do pelotão. Hamilton largou bem e manteve a ponta, enquanto Vettel assumiu o segundo lugar. Massa teve um ótimo começo de corrida e subiu para terceiro, seguido pelo seu companheiro de equipe, Valtteri Bottas. Nasr também começou muito bem e subiu de 11º para oitavo, mas um toque durante uma disputa de pista danificou a asa dianteira do seu carro, fazendo com que o novato voltasse para os boxes.

Pérez começou bem com a Force India e conseguiu passar Rosberg na primeira volta, mas depois levou o troco do piloto alemão. Por outro lado, a Lotus fracassou em Monza e deixou o GP da Itália logo no início. Tanto Romain Grosjean como Pastor Maldonado abandonaram a disputa em razão de incidentes na pista. Foi o oitavo abandono do venezuelano em 12 corridas na temporada.

Na sexta volta, Hamilton liderava a prova com boa folga, abrindo 3s de frente para Vettel. Em terceiro, Massa não deixava o tetracampeão desgarrar, mas tinha Bottas em seu encalço. E Rosberg fazia uma corrida sem sal e sequer conseguia ameaçar o finlandês da Williams na luta pelo quarto lugar. Mais atrás, Räikkönen dava um show em Monza e já ocupava o nono lugar, enquanto Nasr tentava se recuperar, mas vinha em 18º. 
Momento da largada do GP da Itália (Foto: AP)
Massa fazia uma corrida bastante sólia e não permitia a aproximação de Bottas. O brasileiro tinha tudo nas mãos para garantir seu segundo pódio na temporada. Mais atrás, Daniel Ricciardo e Daniil Kvyat lutavam pelo décimo lugar. Jenson Button, valente com uma McLaren sem o menor rendimento em pistas de alta, ainda tentava tirar leite de pedra para vir em 12º lugar, à frente de Fernando Alonso.

Mesmo contando com um motor com menor potência, Rosberg finalmente se mexeu para tentar tirar de Bottas o quarto lugar. Aguerrido, o nórdico defendeu com valentia sua posição e seguia em frente. Por outro lado, Hamilton continuava soberano e caminhava firme para consolidar um fim de semana absoluto em Monza após abrir 10s de frente para Vettel em 19 voltas.

Rosberg, sem ter como passar Bottas na pista, antecipou sua parada e colocou pneus médios na 19ª volta da prova. Um giro depois, Massa foi aos boxes, com a Williams equipando seu FW37 também com os médios. Mas a Williams, de novo, fracassou no seu trabalho nos boxes, e a Mercedes conseguiu colocar Nico à frente do brasileiro. Em seguida, o pit-stop de Bottas foi ainda pior, 4s. Foi aí que a Williams perdeu qualquer chance de conquistar o pódio no GP da Itália.

Apenas na volta 26 que a Ferrari chamou o segundo colocado, Vettel, para fazer seu único pit-stop na corrida. E no giro seguinte, finalmente Hamilton fez sua parada. A Mercedes, novamente, fez um trabalho perfeito numa troca de pneus que durou 2s7. E Lewis partiu para a segunda parte do seu passeio dominical. 

Antes mesmo de fazer sua parada, Räikkönen, que vinha em terceiro, não conseguiu resistir ao melhor rendimento dos pneus de Rosberg e foi ultrapassado pelo alemão no fim da reta. Assim, Nico passou a ter Vettel como alvo e partiu para sacramentar uma outrora improvável dobradinha da Mercedes. Ao fazer sua parada, Kimi quase teve seu carro acertado pela Manor de Roberto Merhi, que freou o que pode para não bater na Ferrari do finlandês.
Felipe Nasr seguido por Will Stevens. O brasileiro teve dificuldades e fez corrida apagada em Monza  (Foto: AP)
No pelotão intermediário, Nasr não conseguia tirar o melhor do seu carro, já com os pneus médios bem desgastados. Assim, o estreante foi presa fácil para a Toro Rosso de Max Verstappen, que aproveitou melhor o rendimento com os compostos macios para fazer uma bela manobra de ultrapassagem e seguir em 13º. 

Uma disputa que chamava a atenção no fim da prova era entre Hülkenberg e Ericsson que, diga-se, fazia uma grande corrida em Monza. Nico reclamava de problemas de aderência em seu carro, e isso possibilitou a aproximação do sueco. Apesar do contrato renovado para os próximos dois anos, Hülk não vivia a melhor das fases na F1.
Comemora, Hamilton! (Foto: AP)
No fim da corrida, um breve momento de tensão para Hamilton. A Mercedes pediu para que o piloto aumentasse a diferença para Vettel, e o britânico o fez prontamente ao registrar 1min26s672, a melhor da corrida, quando restavam quatro giros para o fim. Mas pairava um mistério sobre o que acontecia com o carro de Lewis, algo que a Mercedes disse que só explicaria depois da prova.

Na penúltima volta, Rosberg perdeu um pódio certo ao ver seu motor Mercedes quebrar no meio do circuito. Assim, Massa voltou a brigar pelo pódio, mas teve de segurar na marra um Bottas com ótimo ritmo. Mas o brasileiro conseguiu fechar a corrida em um ótimo terceiro lugar, que coroou uma bela prova neste domingo. Felipe voltou ao pódio e comemorou ao lado de Vettel e Hamilton, o grande vencedor do GP da Itália.

F1, GP da Itália, Monza, final:

1 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:18.00.688 53 voltas
2 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI +25.042  
3 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES +47.635  
4 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES +47.996  
5 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI +1:08.860  
6 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES +1:12.783  
7 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES +1 volta  
8 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT +1 volta  
9 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI +1 volta  
10 26 DANIIL KVYAT RUS RED BULL RENAULT +1 volta  
11 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO RENAULT +1 volta  
12 33 MAX VERSTAPPEN HOL TORO ROSSO RENAULT +1 volta  
13 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI +1 volta  
14 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA +1 volta  
15 28 WILL STEVENS ING MANOR MARUSSIA FERRARI +2 voltas  
16 98 ROBERTO MERHI ESP MANOR MARUSSIA FERRARI +2 voltas  
17 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES +3 voltas NC
18 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA +6 voltas NC
19 8 ROMAIN GROSJEAN FRA LOTUS MERCEDES +52 voltas NC
20 13 PASTOR MALDONADO VEN LOTUS MERCEDES +52 voltas NC


Últimas Notícias
segunda-feira, 20 de novembro de 2017
MotoGP
Endurance
F-E
F1
F1
MotoGP
Nascar
MotoGP
F3
F1
F1
Stock Car
domingo, 19 de novembro de 2017
Stock Car
Stock Car
Stock Car
Galerias de Imagens
Facebook