F1
07/03/2017 13:50

Hamilton vê Ferrari, e não Mercedes, favorita e revela torcida pela Williams: “Espero que andem na ponta”

Nas três últimas temporadas, Lewis Hamilton só teve concorrência dentro de sua própria equipe na F1. Com uma Mercedes quase sempre imbatível, o inglês ganhou os campeonatos de 2014 e 2015, e perdeu a disputa doméstica com Nico Rosberg em 2016
Warm Up, de Barcelona
THIAGO ARANTES, de Barcelona
 

Seria normal esperar que ele continuasse a desejar que a escuderia alemã dominasse as primeiras posições em todas as corridas, certo? Mas não é isso que acontece. 
 
Nesta terça-feira (7), Hamilton terminou a sessão da manhã em Barcelona com o terceiro tempo, atrás de Felipe Massa, da Williams, e de Daniel Ricciardo, da Red Bull. Depois da atividade, em entrevista acompanhada pelo GRANDE PRÊMIO, ele elogiou o trabalho das duas equipes, em especial a escuderia defendida pelo brasileiro. 
 
“Espero especialmente que a Williams se recupere. Eles são incríveis. A Williams foi uma equipe grande por muito tempo e voltou a andar bem nos últimos anos. É ótimo para o esporte ter mais equipes na ponta, e ainda mais uma equipe como a Williams”, afirmou Hamilton. 
 
O tempo obtido por Massa na sessão matutina, 1min19s726, ficou a apenas 0s021 da melhor marca da semana passada, alcançada por Valtteri Bottas, companheiro de Hamilton na Mercedes. O tricampeão ainda não conseguiu alcançar o ritmo dos dois. 
 
Hamilton também comentou o bom desempenho da Red Bull e da Ferrari, apontadas como principais adversárias da Mercedes na busca pelo quarto título seguido de Pilotos e Construtores. 
Lewis Hamilton (Foto: Twitter/Reprodução)
“Acho que a Ferrari é a favorita, eles estão fazendo um grande trabalho no momento. A Red Bull também apareceu bem hoje; vai ser interessante ver como será essa disputa nos próximos dias, e também quando chegarmos à Austrália”, comentou. 
 
O inglês também falou sobre a Mercedes e explicou os motivos de a equipe ter ficado distante das primeiras posições na manhã desta terça-feira. “Foi um dia de fazer testes de ajustes; não exatamente meu dia favorito”, brincou. Um problema mecânico também atrapalhou o dia de trabalhos – a Mercedes teve de reparar o assoalho, tirando Hamilton dos 30 minutos finais da sessão da manhã. 

PADDOCK GP #67 RECEBE OZZ NEGRI E DEBATE TESTES DA F1 EM BARCELONA



Últimas Notícias
quinta-feira, 27 de julho de 2017
Copa Grande Prêmio
F1
F1
F1
F1
F1
F1
Copa Grande Prêmio
F1
F1
Copa Grande Prêmio
Nascar
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook