F1
06/06/2015 18:00

Hamilton vence duelo com Rosberg no Canadá e fica a uma pole de Vettel na carreira. Brasileiros vão mal

Em disputa interna da Mercedes pela pole-position em Montreal, Lewis Hamilton levou a melhor e vai largar na frente pela 44ª vez na carreira. Sebastian Vettel e Felipe Massa foram eliminados no Q1. Felipe Nasr, por sua vez, avançou ao Q2, mas não conseguiu lidar com a falta de performance da Sauber e ficou pelo caminho
Warm Up
FERNANDO SILVA, de Sumaré
Lewis Hamilton conquistou a pole-position do GP do Canadá de F1, sétima etapa da temporada 2015. Depois de ter se poupado no treino da manhã deste sábado (6) em Montreal, onde completou apenas nove voltas e terminou em 20º e último, o bicampeão do mundo acelerou pra valer no treino que vale e, com 1min14s393 como melhor tempo no Q3, garantiu pela 44ª vez na carreira a posição de honra do grid — uma a menos em relação a Sebastian Vettel —, a sexta apenas neste campeonato. Maior vencedor do GP do Canadá dentre os pilotos em atividade na F1, Hamilton pinta como grande favorito rumo à quarta vitória no Circuito Gilles Villeneuve na corrida deste domingo.

"A Ferrari melhorou o ritmo neste ano. Felizmente, nós, como equipe, conseguimos manter o nosso ritmo e melhorar em algumas áreas. Amanhã ainda é meio incerto, e não está sendo o mais suave dos finais de semana, mas podemos construir em cima da base que Nico e eu estabelecemos hoje e brigar com eles", declarou Hamilton.

Nico Rosberg não resistiu ao domínio de Hamilton, embora tenha emparelhado com seu companheiro de equipe tanto no Q1 como no Q2, e teve de se contentar com segundo posto no grid. A segunda fila do GP do Canadá será toda finlandesa, com Kimi Räikkönen largando em terceiro, à frente de Valtteri Bottas, da Williams. O piloto do carro #77 teve desempenho bem melhor em relação a Felipe Massa, seu companheiro de equipe, que enfrentou falta de potência do seu motor Mercedes e sequer avançou à segunda parte do treino classificatório, assim como Sebastian Vettel, da Ferrari, que pela primeira vez no ano larga atrás de Räikkönen.

Destaque para a dupla da Lotus, que até o momento faz ótima participação em Montreal. Romain Grosjean obteve o quinto melhor tempo, enquanto Pastor Maldonado garantiu o sexto lugar no alinhamento inicial no Circuito Gilles Villeneuve. A Force India também apareceu muito bem, com Nico Hülkenberg em sétimo, enquanto Sergio Pérez se colocou em décimo. A Red Bull também colocou seus dois carros no top-10: Daniil Kvyat em oitavo, logo à frente de Daniel Ricciardo. Já Felipe Nasr não conseguiu ir muito além no treino devido à falta de ritmo da Sauber em Montreal. O estreante brasileiro obteve o 15º tempo, que virou 14º no grid graças à punição imposta a Max Verstappen, que vai largar em 19º lugar.
Ao lado de Rosberg e Räikkönen, Hamilton comemora pole no Canadá (Foto: AP)
Confira como foi o treino classificatório do GP do Canadá de F1:

Surpresa no Q1: Vettel e Massa eliminados. Nasr avança e Grosjean lidera

A tarde na belíssima Montreal estava um pouco quente, bem mais que nos treinos livres, o que proporcionava aos pilotos uma maior temperatura da pista, 42ºC no início da sessão classificatória deste sábado no Circuito Gilles Villeneuve. Antes do início da tomada de tempos, a Sauber ainda trabalhava duro para deixar pronto o carro de Felipe Nasr. Via Twitter, a equipe suíça informou que seus mecânicos sequer almoçaram para conseguir aprontar o C34 #12 no Canadá.

O sinal verde, indicando a regressiva de 18 minutos, enfim era disparado em Montreal, levando vários pilotos à pista. O grande ausente foi Jenson Button, que não participou da sessão porque a McLaren optou pela troca do motor do seu carro depois do problema apresentado pelo ERS no terceiro treino.

Logo nas primeiras voltas, a Mercedes já tomou a ponta. Com pneus macios, Hamilton assumiu a primeira colocação ao anotar 1min16s395. Mas pouco depois, o britânico melhorou bem sua marca ao registrar 1min15s979, 0s670 à frente de Kimi Räikkönen, que vinha fazendo um bom trabalho no fim de semana. Por outro lado, Vettel recolhia aos boxes e reclamava de "algo errado" na sua Ferrari. Era um problema no seu ERS. Por isso, ainda sequer havia marcado tempo em Montreal.

Na sequência, Rosberg respondeu e subiu para segundo lugar, apenas 0s023 atrás de Hamilton. Mas o bicampeão indicava ser bem mais forte no Circuito Gilles Villeneuve.

Com dez minutos para o fim do Q1, finalmente a Sauber liberou Nasr para completar as primeiras voltas rápidas em Montreal. Enquanto isso, Pastor Maldonado dava seu show em Montreal. Depois de registrar o provisório terceiro melhor tempo, o venezuelano rodou na ruva 2 em Montreal, diante dos torcedores canadenses, e teve de andar na contramão antes de regressar à pista. Lá na frente, Rosberg, querendo acirrar a luta contra Hamilton, cravou 1min15s893, apenas 0s002 mais rápido que seu companheiro de equipe, e recolheu depois de volta aos boxes.

Räikkönen vinha em terceiro, seguido por Bottas e a dupla da Lotus, formada por  Maldonado e Romain Grosjean. Massa vinha só em 16º, duas posições atrás de Nasr. Em teoria, o brasileiro da Williams se mostrava em condições de avançar bem na sessão classificatória, diferente do seu compatriota, mas Felipe, 1s993 atrás de Hamilton, reclamava da falta de potência do seu motor Mercedes, enquanto a Williams trabalhava para tentar encontrar uma solução.

Mas restando pouco tempo para o fim do Q1, Massa regressou à pista com pneus supermacios para tentar cavar uma vaga no Q2. Também com os compostos vermelhos, Maldonado aproveitou a melhor performance e subiu para terceiro lugar, ficando só atrás da dupla da Mercedes no Canadá. Outro que saía dos boxes para dar a última cartada era Vettel, que ainda não havia marcado tempo no Canadá.

Outra prova de que a Lotus estava em ótima forma no Canadá foi a volta incrível feita por Grosjean. Com os supermacios, o franco-suíço cravou 1min15s833, batendo Rosberg por 0s060 e assumindo a primeira posição no Q1. Enquanto o motor Mercedes de Romain fazia furor, Massa enfrentava dificuldades novamente com seu carro: "Sem potência, sem potência, inacreditável", bradava o brasileiro via rádio antes de ser eliminado na primeira parte da classificação. 

Quem também caiu no Q1, surpreendentemente, foi Vettel, que não conseguiu superar a barreira dos 15 primeiros colocados e foi eliminado com Massa, Roberto Merhi, Will Stevens e Button, que sequer partiu para a classificação. Nasr, com 1min16s968, conseguiu escapar e avançou à segunda parte da tomada de tempos.

Q2 sem surpresas: Mercedes sobra; Alonso e Nasr caem

Depois de ter escapado da degola no Q1 na bacia das almas, Nasr foi o primeiro a deixar os boxes para abrir o Q2. Com os supermacios, o estreante registrou sua volta em 1min17s107. Tempo bem alto em comparação à ótima Lotus de Grosjean, que voltou a andar na casa de 1min15s ao cravar 1min15s916, seguido momentaneamente por Daniil Kvyat, da Red Bull, e Maldonado.

Outro time que andava bem era a Force India, que colocou Nico Hülkenberg em segundo com tempo 0s150 mais lento em relação a Grosjean. Mas o franco-suíço não seria páreo para seu ex-companheiro de equipe. Kimi Räikkönen assumia a liderança do treino depois de registrar 1min15s602, tempo bastante consistente, mas ainda sem o confronto direto com as Mercedes no Canadá. Até que as Flechas de Prata finalmente deram o ar da sua graça e trataram de restabelecer a ordem natural da F1 em 2015.
Nasr enfrentou dificuldades nesta tarde e não avançou ao Q3. O brasiliense sai em 14º (Foto: AP)
Após belíssima volta, Hamilton cravou 1min14s661 e assumiu a primeira posição. Mas Rosberg não ficou muito atrás, pelo contrário: completou seu giro apenas 0s012 mais lento. A diferença entre o tempo de Lewis e Räikkönen, terceiro colocado, era de quase 1s. Domínio avassalador da Mercedes em Montreal.

Enquanto a Mercedes sobrava demais, os outros pilotos do Q2 lutavam para ao menos estar entre os dez primeiros do grid. E Bottas, num ritmo oposto ao de Massa, tinha rendimento muito bom e conseguiu superar Räikkönen para fazer o terceiro melhor tempo, desbancando Kimi e Grosjean. Maldonado, por sua vez, voltava à pista para tentar garantir uma posição mais confortável, já que estava em nono e ameaçado, na 'zona da degola'.

Alonso e Nasr estavam bem longe de garantir uma vaga no top-10 do grid no Canadá, assim como a dupla da Toro Rosso. Então, os pilotos deixaram os boxes para uma tentativa final, exceção feita à dupla da Mercedes, Bottas e Grosjean, garantidos no Q3.

Räikkönen não conseguiu superar Grosjean e terminou o Q2 em quarto, seguido por Bottas e Maldonado. A Force India assegurou um ótimo desempenho ao colocar seus dois pilotos no Q3, com Hülkenberg em sétimo e Sergio Pérez, que já fez pódio em Montreal, em nono. Daniel Ricciardo completou o top-10. Carlos Sainz jr., Max Verstappen, Marcus Ericsson, Alonso e Nasr ficaram pelo caminho.

Batalha prateada pela pole em Montreal: Hamilton larga na frente pela 44ª vez

O Q3 começou com Sergio Pérez na pista. Obviamente, 'Checo' não lutaria pela pole, mas é fato que o mexicano, assim como Hülkenberg, conseguia entregar um bom desempenho com a Force India no Canadá. Para a Ferrari de Räikkönen, a grande ambição era garantir um lugar na primeira fila, mas a performance avassaladora da Mercedes indicava que tal cenário era quase impossível para o finlandês.

Kimi cravou 1min15s126 em sua primeira tentativa, seguido de perto por Maldonado e Bottas, ambos também na casa de 1min15s3. Aí veio a soberana Mercedes, que colocou novamente seus carros na primeira fila. Hamilton, em volta espetacular, cravou 1min14s393 e praticamente garantiu a pole-position, já que Rosberg ficou 0s309 atrás, em segundo. A Lotus colocava novamente seus dois carros entre os cinco primeiros, com Grosjean em quarto e Maldonado em quinto lugar.
Räikkönen melhorou em ritmo de classificação e garantiu seu melhor grid em 2015 (Foto: AP)
Na sequência, os pilotos vieram à pista para a tentativa final no Q3 em Montreal. Räikkönen bem que tentou, mas estava claro que seu ritmo era muito inferior ao das Mercedes. O finlandês marcou 1min15s014, bem longe dos carros prateados. Em seguida, Bottas conseguiu um ótimo quarto lugar e, ainda que não tivesse chegado em Kimi, superou bem a dupla da Lotus, com Grosjean garantindo o quinto lugar, seguido por Maldonado no seu melhor grid em 2015. Restava mesmo era saber quem faria a pole. Mas nem Hamilton e tampouco Rosberg conseguiram melhorar suas respectivas marcas: assim, Hamilton assegurou com sobras a posição de honra do GP do Canadá.

F1, GP do Canadá, Circuito Gilles Villeneuve, grid de largada:

1 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES   1:14.393   21
2 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES   1:14.702 +0.309 19
3 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI   1:15.014 +0.621 19
4 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES   1:15.102 +0.709 18
5 8 ROMAIN GROSJEAN FRA LOTUS MERCEDES   1:15.194 +0.801 20
6 13 PASTOR MALDONADO VEN LOTUS MERCEDES   1:15.329 +0.936 26
7 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES   1:15.614 +1.221 21
8 26 DANIIL KVYAT RUS RED BULL RENAULT   1:16.079 +1.686 27
9 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT   1:16.114 +1.721 23
10 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES   1:16.338 +1.945 23
11 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO RENAULT   1:16.042 +1.649 19
12 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI   1:16.262 +1.869 20
13 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA   1:16.276 +1.883 18
14 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI   1:16.620 +2.227 18
15 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES   1:17.886 +3.493 9
16 98 ROBERTO MERHI ESP MANOR MARUSSIA FERRARI   1:19.133 +4.740 11
17 28 WILL STEVENS ING MANOR MARUSSIA FERRARI   1:19.157 +4.764 10
18 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI P +5 1:16.245 +1.852 6
19 33 MAX VERSTAPPEN HOL TORO ROSSO RENAULT P +15 1:17.344 +2.951 20
20 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA       0
    TEMPO 107% Q1     1:32.430    
                 
RECORDE RALF SCHUMACHER ALE WILLIAMS BMW   1:12.275 12/06/2004  
MELHOR VOLTA RUBENS BARRICHELLO BRA FERRARI   1:13.622 13/06/2004  

Últimas Notícias
domingo, 26 de março de 2017
MotoGP
MotoGP
MotoGP
MotoGP
MotoGP
Outras
MotoGP
MotoGP
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook