F1
15/03/2015 06:34

Hamilton vence fácil GP da Austrália do 'resta um'. Massa é quarto e Nasr termina em histórico quinto lugar

Lewis Hamilton obteve neste domingo na Austrália uma de suas vitórias mais tranquilas na carreira. Uma vez que contornou a primeira curva na frente, não sofreu qualquer pressão de Nico Rosberg. As Mercedes chegaram longe de Sebastian Vettel e Felipe Massa. E Felipe Nasr ficou com um quinto lugar, pontuando na estreia na F1
Warm Up
EVELYN GUIMARÃES, de Curitiba
Como já se previa, a Mercedes deu um passeio em Melbourne. Não tomou conhecimento de ninguém e tratou de assegurar a primeira dobradinha de 2015. E com Lewis Hamilton. Ou seja, o inglês deu o pontapé inicial na temporada do mesmo jeito que terminou em 2014: vencendo. E bem. O atual campeão converteu a pole avassaladora do sábado em uma vitória acachapante neste domingo (15), como que diz: ‘Esse titulo já é nosso’. Nico Rosberg até ensaiou uma reação, mas não pôde com a boa forma do companheiro.

O pódio prateado foi completado por Sebastian Vettel. A Ferrari se deu melhor que a Williams no pit-stop e colocou o alemão em posição de completar o top-3, à frente de Felipe Massa. É justiça dizer que o brasileiro tentou até o fim roubar de volta a colocação, mas não foi desta vez.

O outro Felipe fez história. Nasr tirou tudo que pôde da Sauber, soube segurar com maestria o ímpeto de Daniel Ricciardo nas voltas finais e cruzou a linha de chegada em quinto, se tornando o melhor brasileiro a estrear na F1.

O GP da Austrália também vai ficar conhecido pelos vários infortúnios e pelo grid enxuto. Apenas 15 carros largaram. A formação tão pequena vivida pela F1 foi em 1981, no GP de San Marino, em que 14 bólidos saíram para a corrida.
Lewis Hamilton celebra vitória em Melbourne (Foto: Getty Images)
Confira como foi o GP da Austrália da F1

A abertura da temporada 2015 da F1 nem bem havia começado, e o grid já apresentava desfalques em Melbourne. Pouco antes dos carros irem à pista para a formação das posições de largada, veio a confirmação da Williams que Valtteri Bottas estava fora do GP da Austrália. O finlandês sentiu fortes dores nas costas durante o Q2 e teve seu desempenho no Q3 afetado. Mais tarde, depois de alguns exames, foi constatado que Bottas havia sofrido lesões leves no tecido da parte inferior da coluna. Só aí seriam 17 carros – a Manor Marussia, embora na pista, não teve como colocar seus dois pilotos para correr durante o fim de semana australiano.

Mas como desgraça pouca é bobagem. Assim que os pits foram abertos, 30 minutos antes da largada, Kevin Magnussen já apareceu lento pela pista, com uma fumaça suspeita na traseira do MP4-30. Era o motor da Honda que abria o bico. Fim de história. 16 carros largariam, porém... Menos de um minuto depois, Daniil Kvyat ficou parado. Falha no câmbio da Red Bull provocou a parada e tirou o russo da etapa no Albert Park. 15 carros, então, alinharam no grid para a primeira corrida do ano.
Eis aí a turma de 2015 em foto antes da largda (Foto: Getty Images)
Dito tudo isso, vamos para a primeira largada de 2015. Quando as luzes se apagaram na ensolarada e quente Melbourne, o pole Lewis Hamilton saiu em linha reta, tracionou bem e não deu chances para o colega Nico Rosberg, que acompanhou de longe até a primeira curva. Felipe Massa também partiu em segurança do terceiro posto, trazendo Sebastian Vettel em quarto. 
 
E Kimi Räikkönen foi quem estava no meio da primeira confusão do ano, quando houve um toque com Vettel. Mais lento pelo lado de fora da curva 1, o finlandês ficou refém da situação. Felipe Nasr e Pastor Maldonado, que vinham logo atrás, tentaram evitar um choque o ferrarista. O brasileiro teve sucesso, o venezuelano não. Com o choque, Maldonado foi parar na barreira de pneus da curva 2, abandonando, assim, a prova. O safety-car imediatamente foi chamado.

A ordem nesse momento era: Hamilton, Rosberg, Massa, Vettel, Carlos Sainz, Nasr, Daniel Ricciardo, Räikkönen, Max Verstappen, Nico Hülkenberg, Sergio Pérez, Marcus Ericsson, Jenson Button e Romain Grosjean.

Com a corrida sob bandeira amarela, Ericsson e Grosjean foram aos boxes. O sueco aproveitou para mudar os pneus médios pelos macios. Já o francês teve parar de vez.

A prova ganhou velocidade novamente na abertura da terceira volta. E Hamilton tratou de novo de manter a ponta, com vantagem para Rosberg. Massa seguiu os dois, trazendo Vettel. Pouco mais atrás, Nasr veio forte e já superou Sainz na primeira curva — o espanhol ainda perderia lugar para Ricciardo. Enquanto isso, Räikkönen segurava o ímpeto de Verstappen.

Lá na frente, Lewis ia tentando manter Nico sob controle, a diferença estava acima de 2s. Massa vinha a 2s5 de Rosberg, com Vettel seguindo de muito perto. Nasr estava mais longe, 4s do alemão da Ferrari, mas já tinha no encalço Ricciardo, Sainz e Räikkönen. Verstappen e Hülkenberg completavam o top-10, mas vinham distante do grupo intermediário — 2s era a desvantagem.

Não demorou nada, e o finlandês da Ferrari passou o espanhol da Toro Rosso, se aproximando agora de Ricciardo. Mais à frente, Vettel reduzia a diferença para Massa, apenas 0s6 separava dos dois. Na ponta, Hamilton e Rosberg já protagonizavam o gato e rato, com o alemão se alternando nas voltas rápidas. A vantagem do líder variada de 1s2 a 1s5. Tudo isso com dez voltas.

A ordem, portanto, era: Hamilton, Rosberg, Massa, Vettel, Nasr, Ricciardo, Räikkönen, Sainz, Verstappen, Hülkenberg, Ericsson, Button e Pérez. Aliás, estes dois últimos acabaram se tocando em uma tentativa de ultrapassagem mal sucedida do mexicano na curva 3, que acabou rodando.

A volta 16 marcou o pit-stop de Räikkönen. Parada muito ruim para o finlandês. Os mecânicos da Ferrari tiveram dificuldades em encaixar o pneu traseiro esquerdo. Kimi perdeu muito tempo e voltou no fundo do pelotão, atrás de Ericsson.

Na pista, Hamilton e Rosberg continuavam se revezando nas voltas mais rápidas. Enquanto isso, a Williams chamava Massa para a troca de pneus no giro 22. O brasileiro voltou atrás de Ricciardo e perdeu tempo tentando superar o piloto da Red Bull. O australiano entrou no fim daquela volta, abrindo, assim, a passagem para Felipe. Mas já era tarde, e isso cobraria seu preço mais tarde.

Vettel entrou dois giros depois. Pit-stop perfeito da Ferrari agora, o que permitiu ao tetracampeão retornar à pista na frente de Massa.

A Mercedes veio aos pits logo em seguida, primeiro com Hamilton na 26 — Nasr seguiu o inglês nos boxes. Rosberg parou no giro seguinte. As posições entre os prateados, entretanto, não mudou depois das paradas. Todo mundo aí foi buscar os pneus médios nessa fase da prova. 

As imagens do domingo de F1 em Melbourne


Com 30 voltas e depois da rodada de pits, a ordem da prova era: Hamilton (+2s2), Rosberg, Vettel, Massa, Räikkönen, Verstappen, Nasr, Ricciardo, Hülkenberg e Ericsson. De todos aí, apenas o holandês vinha sem paradas, e, com exceção do finlandês e do sueco, todo mundo vinha andando em cima dos pneus médios. 

Isso mudaria a seguir com o pit-stop de Verstappen. Aliás, o jovem de 17 anos não pôde ir mais além. O motor o traiu. Assim, na volta 34, o mais jovem estreante da F1 abandonava a prova.

De volta à pista, Hamilton liderava com 1s6 de vantagem para Rosberg. Vettel vinha seguro em terceiro, à frente de Massa, que tinha Räikkönen no encalço. Mais atrás, Nasr tentava se livrar de Ricciardo, que tinha boa vantagem para Hülk, Ericsson e Sainz fechavam o top-10.  

Aí a corrida alcançou a volta 40. E foi nela que Räikkönen foi chamado pela Ferrari para trocar os pneus macios pelos médios. Só que de novo uma falha no encaixe comprometeu a prova do finlandês. E comprometeu bem. Na volta à pista, Kimi sentiu que algo estava errado e, sem opção, teve de abandonar.

Assim, como a saída do campeão de 2009, Nasr subiu para quinto, sempre seguido por Ricciardo. A briga entre os dois se tornavam cada vez mais acirrada, assim como a disputa entre Vettel e Massa.

O brasileiro da Williams vinha tirando diferença para o ferrarista, ameaçando o pódio do alemão. Lá na frente, Hamilton cravava volta mais rápida em cima de volta mais rápida, como forma de mostrar a Rosberg que qualquer reação seria em vão.
Lewis Hamilton venceu na Austrália (Foto: Getty Images)

E assim teve fim o primeiro GP de 2015. Lewis Hamilton fechou a etapa australiana com a primeira vitória na temporada, comandando a dobradinha da Mercedes. Sebastian Vettel garantiu o pódio na primeira prova pela Ferrari, tendo Felipe Massa em quarto. Já Felipe Nasr foi o melhor brasileiro a estrear na F1 com o ótimo quinto posto, segurando Daniel Ricciardo até o fim.

A colocação de Nasr foi ainda mais impressionante, levando em consideração que a Sauber não somou sequer um ponto em 2014. Também é a melhor estreia de um novato da equipe suíça, superando o sexto lugar de Kimi Räikkönen na Austrália em 2001. Nico Hulkenberg ainda colocou a Force India em sétimo, à frente de outro carro da Sauber, o de Marcus Ericsson.

O novato Carlos Sainz Jr. foi o nono, enquanto Sergio Pérez finalizou em décimo, depois de uma última ultrapassagem em Jenson Button já no fim da corrida. Um alento também para a McLaren, que conseguiu terminar a prova, apesar de todos os problemas.

A F1 volta daqui a duas semanas, em Sepang, na Malásia.
 

F1, GP da Austrália, Albert Park, Final:

1 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:31:54.067 58 voltas
2 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES +1.360  
3 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI +34.523  
4 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES +38.196  
5 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI +1:35.149  
6 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT +1 volta  
7 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES +1 volta  
8 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI +1 volta  
9 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO RENAULT +1 volta  
10 11 SERGIO PÉREZ ALE FORCE INDIA MERCEDES +1 volta  
11 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA +2 voltas  
  7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI   NC
  33 MAX VERSTAPPEN HOL TORO ROSSO RENAULT   NC
  8 ROMAIN GROSJEAN FRA LOTUS MERCEDES   NC
  13 PASTOR MALDONADO VEN LOTUS MERCEDES   NC
  26 DANIIL KVYAT RUS RED BULL RENAULT   NL
  14 KEVIN MAGNUSSEN DIN McLAREN HONDA   NL
               
MELHOR VOLTA LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:30.945 volta 50
               
RECORDE SEBASTIAN VETTEL ALE RED BULL RENAULT RB7 1:23.529 26/3/2011 17/11/2010
MELHOR VOLTA MICHAEL SCHUMACHER ALE FERRARI F2004 1:24.125 7/3/2004 01/11/2009
               


Últimas Notícias
terça-feira, 19 de setembro de 2017
F-E
MotoGP
F-E
F1
F1
F1
MotoGP
F1
MotoGP
F1
F1
Warm Up
F1
F1
segunda-feira, 18 de setembro de 2017
MotoGP
Galerias de Imagens
Facebook