F1
12/06/2016 19:34

Hamilton vence jogo estratégico de Vettel, ganha pela quinta vez em Montreal e acirra luta pelo título contra Rosberg

Lewis Hamilton ampliou para cinco vitórias seu retrospecto extraordinário em Montreal. O britânico, contudo, teve trabalho para superar Sebastian Vettel em grande forma desde a largada. O alemão ainda adotou uma estratégia ousada de pit-stops, mas que no fim das contas acabou não dando certo. O triunfo de Hamilton neste domingo no Canadá acirra de vez a briga pelo título com Nico Rosberg após sete etapas disputadas
Warm Up
FERNANDO SILVA, de Sumaré

Lewis Hamilton comprovou que não é o maior vencedor do GP do Canadá dentre os pilotos em atividade na F1 por mero acaso. Pole-position, o tricampeão do mundo realizou uma exibição segura neste domingo (12) em Montreal e ainda venceu um jogo ousado da Ferrari com Sebastian Vettel. O alemão largou melhor e tomou de Hamilton e Nico Rosberg a dianteira da corrida, mas o time de Maranello aproveitou a entrada do safety-car virtual — após o abandono de Jenson Button — para chamar o alemão. Mas a tática, que seria de dois pit-stops, contra um da maioria do grid, não deu certo para Vettel, que ainda assim terminou em segundo, só atrás de Hamilton.

Destaque para a surpreendente corrida de Valtteri Bottas. Com uma estratégia acertada e ótima performance da Williams, o finlandês colocou a equipe britânica no pódio pela primeira vez no ano, para a alegria de Frank Williams. O resultado foi muito comemorado pelo time. A alegria só não foi completa para a escuderia porque Felipe Massa abandonou a prova por conta de problemas no motor.

Max Verstappen foi um dos destaques da corrida ao resistir à forte pressão de Rosberg para terminar em quarto lugar, à frente do alemão. O holandês mostrou que realmente não se abala e resistiu até o fim aos ataques de Nico, que inclusive rodou na chicane na última volta ao tentar a ultrapassagem. Rosberg manteve a liderança do campeonato, mas está cada vez mais pressionado por Hamilton, que dedicou sua vitória ao mítico Muhammad Ali. No Mundial de Pilotos, Nico soma 116, enquanto Hamilton está com 107. Vettel voltou para terceiro e soma agora 78 pontos.

Kimi Räikkönen terminou em sexto lugar, seguido por Daniel Ricciardo. A Force India foi aos pontos duas vezes, com Nico Hülkenberg em oitavo e Sergio Pérez em décimo. Carlos Sainz, com uma grande prova de recuperação, cruzou a linha de chegada em nono após ter largado em 20º. Por sua vez, Felipe Nasr não passou de um 18º lugar.
Lewis Hamilton venceu o GP do Canadá (Foto: Twitter/BBC)

Saiba como foi o GP do Canadá de F1

Antes da largada, Sergio Pérez partiu com uma estratégia diferente e foi um dos únicos a começar a prova com pneus macios, além de Kevin Magnussen. Jenson Button e Rio Haryanto largaram com os supermacios, enquanto todos os outros pilotos do grid começaram com os ultramacios. A prova, apesar do céu nublado, começou com pista seca, embora a chuva fosse uma possibilidade real para os minutos seguintes.

Sebastian Vettel brilhou na largada e conseguiu passar Lewis Hamilton e Nico Rosberg para assumir a liderança da corrida. De forma incrível, o tetracampeão tracionou bem e deixou para trás as Mercedes, que ficaram lado a lado na curva 2, com Hamilton chegando a tocar rodas no carro de Rosberg. Aí, Nico acabou errando ao fazer o traçado e passou pela grama. O alemão voltou à pista, mas perdeu velocidade e muitas posições. Max Verstappen pulou para terceiro, passando Daniel Ricciardo, enquanto Kimi Räikkönen era o quinto.
Eis o momento em que Vettel passou as Mercedes na largada do GP do Canadá (Foto: Twitter/Reprodução)
Felipe Massa ganhou a posição de Rosberg e subiu para sétimo. Já Felipe Nasr era tocado pela Renault de Kevin Magnussen e rodava em frente ao carro do dinamarquês, caindo para último colocado na prova.

Ao fim da primeira volta, Vettel levou um susto e passou reto pela chicane, mas conseguiu contornar pela área regulamentar estabelecida pela direção de prova e manteve a liderança, seguido de perto por Hamilton, que vinha bem rápido. Por sua vez, Rosberg tentava se recuperar, mas estava apenas em nono lugar. O germânico sofria para se aproximar do xará Nico Hülkenberg, oitavo, e passava reto pela chicane antes da reta dos boxes.

Na volta 10, a direção de prova acionou o safety-car virtual. Ao passar pela reta oposta, Jenson Button encostou na grama com problemas no motor, abandonando a disputa. Neste breve período, a Ferrari chamou Vettel para fazer seu primeiro pit-stop, equipando o carro do alemão com pneus supermacios, adotando uma clara estratégia diferente — e aparentemente bem inteligente — em relação à Mercedes com Hamilton. Seb voltou em quarto, enquanto Hamilton assumia a liderança da corrida, mas com pouco mais de 11s à frente do piloto da Ferrari.

A escuderia de Maranello adotou a mesma tática com Kimi Räikkönen. Mas o finlandês, que estava em quinto, caiu para 13º, tendo, em teoria, uma perspectiva mais pessimista para a corrida. O 'Homem de Gelo' lutava com Daniil Kvyat, conseguindo fazer a ultrapassagem no fim da reta oposta.
Vettel faz a ultrapassagem sobre Verstappen para cortar diferença para Hamilton (Foto: Reprodução/Twitter)
Vettel, em quarto, tinha de passar as duas Red Bull para não perder terreno em relação a Hamilton. Sua primeira missão foi cumprida na volta 17, quando Seb fez a ultrapassagem sobre Ricciardo no grampo. Na volta seguinte, o alemão passou Verstappen na reta oposta e assumiu o segundo lugar. A Ferrari vinha bem demais, com Seb distante apenas 10s2 de Lewis.

Ao mesmo tempo, Jolyon Palmer entrava nos boxes para abandonar mais uma corrida na temporada. Em seguida, era a vez de Verstappen fazer seu pit-stop, colocando pneus macios. Na volta posterior, Ricciardo e Rosberg entraram nos pits e adotaram a mesma estratégia, calçando os pneus amarelos.
A McLaren tinha dificuldades para lidar com a falta de potência do motor Honda no Canadá (Foto: McLaren)
Na volta 25, Hamilton finalmente fez sua parada. Depois de um stint bem longo com os resistentes ultramacios, Lewis fez o pit-stop para a Mercedes equipar seu W07 com os pneus macios, teoricamente para ir até o fim da corrida, isso se a chuva não desse as caras em Montreal. Vettel voltava à liderança da corrida. Verstappen vinha em terceiro, com Räikkönen em quarto e Ricciardo fechando o top-5. Massa aparecia em nono, enquanto Nasr era só o 19º.

Por outro lado, Pérez parou na volta 31 para colocar pneus supermacios. O mexicano, que vinha em oitavo, também era outro que iria até o fim da prova com apenas uma parada. 'Checo' voltou em 12º.

O jogo estratégico deixava o GP do Canadá totalmente aberto. A Ferrari começava a chamar seus pilotos para o segundo pit-stop, a começar por Räikkönen. A escuderia trocou os supermacios pelos macios para ir até o fim da corrida. Logo, seria a vez de Vettel ir para os boxes. Mas por enquanto, Seb se segurava na pista para esticar ao máximo seu stint.

A corrida não era mesmo boa para os brasileiros. Enquanto Nasr se arrastava nas últimas posições, Massa encostava nos boxes para abandonar uma corrida por conta de problemas no motor, fechando um fim de semana sem brilho. Era o fim de uma sequência de seis corridas na zona de pontuação.
Felipe Massa abandona o GP do Canadá e encerra sequência de corridas nos pontos (Foto: Williams/Twitter)
Quase ao mesmo tempo, Vettel finalmente entrava nos pits para colocar pneus macios. O alemão voltava à pista em segundo, distante apenas 8s de Hamilton. A disputa pela liderança estava aberta, mas com Hamilton despontando como favorito à vitória.

Vettel, com os pneus macios mais novos em relação a Hamilton, tinha um rendimento melhor e virava voltas mais rápidas em sequência. O alemão cravou 1min16s573 na volta 44 e tentava se aproximar do britânico, mas o tráfego era um problema para o alemão. Mais atrás, quem fazia grande corrida era Valtteri Bottas, que vinha em quarto com a Williams e segurava no braço a pressão de Nico Rosberg. Räikkönen aparecia só em sexto, à frente de Ricciardo. 
Hamilton seguia na frente nas voltas finais do GP do Canadá (Foto: Twitter/BBC)
Sem sinal de chuva, o GP do Canadá se encaminhava para seu final. Rosberg tinha uma preocupação, que era o consumo do combustível. A Mercedes o alertava via rádio sobre o problema. E Verstappen, com 47 voltas completadas, era chamado pela Red Bull para uma tática que parecia ser a mais correta: a equipe taurina trocou os macios pelos supermacios para o holandês ir até o final. Max perdeu o terceiro lugar e voltou à pista em quinto.

Na volta 53, ficava claro que o azar de Rosberg voltou a dar as caras em Montreal. O alemão teve um pneu furado e precisou ir para os boxes colocar compostos macios usados para ir até o fim. Mas Nico voltou em sétimo, atrás de Ricciardo e Räikkönen, enquanto Bottas seguia em um excelente terceiro lugar. Com um carro melhor, Rosberg sequer tomou conhecimento da Red Bull do australiano e fez a ultrapassagem para atacar Kimi na luta pelo quinto lugar.

A posição do 'Homem de Gelo' não resistiu à melhor forma de Rosberg e derreteu. Räikkönen não ofereceu resistência e foi ultrapassado pelo alemão, que passava a ter Verstappen em sua alça de mira. A outra Ferrari, de Vettel, lutava para se aproximar de Hamilton e lutar pela vitória, mas o tetracampeão cometeu um erro crucial ao escapar na chicane antes da reta dos boxes, praticamente jogando uma pá de cal nas suas pretensões de vitória no Canadá quando restavam dez voltas para o fim.

Rosberg tentava escalar o pelotão e avançava na pressão contra Verstappen pelo quarto lugar. Tudo para amenizar o estrago que já era inevitável em relação a Hamilton e sua vitória iminente. Mas o holandês não entregou fácil sua posição ao líder do campeonato. Na penúltima volta, inclusive Rosberg rodou na chicane ao tentar ultrapassar Verstappen, mas ainda assim se recuperou para voltar e cruzar a linha de chegada em quinto.

No fim das contas, o grande vencedor do fim de semana foi mesmo Hamilton, que está cada vez mais próximo de Rosberg na luta pelo título em 2016. O britânico, ao cruzar a linha de chegada, dedicou a vitória ao lendário Muhammad Ali, morto neste mês de junho.

F1, GP do Canadá, Circuito Gilles Villeneuve, final:

1 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:31:05.296 70 voltas
2 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI +5.011  
3 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES +46.422  
4 33 MAX VERSTAPPEN HOL RED BULL TAG HEUER +53.020  
5 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES +1:02.093  
6 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI +1:03.017  
7 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL TAG HEUER +1:03.634  
8 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES +1 volta  
9 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO FERRARI +1 volta  
10 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES +1 volta  
11 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA +1 volta  
12 26 DANIIL KVYAT RUS TORO ROSSO FERRARI +1 volta  
13 8 ROMAIN GROSJEAN FRA HAAS FERRARI +2 voltas  
14 21 ESTEBAN GUTIÉRREZ MEX HAAS FERRARI +2 voltas  
15 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI +2 voltas  
16 20 KEVIN MAGNUSSEN DIN RENAULT +2 voltas  
17 94 PASCAL WEHRLEIN ALE MANOR MERCEDES +2 voltas  
18 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI +2 voltas  
19 88 RIO HARYANTO INA MANOR MERCEDES +2 voltas  
  19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES   NC
  30 JOLYON PALMER ING RENAULT   NC
  22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA   NC
PADDOCK GP #32 DEBATE MotoGP, F1, INDY E STOCK CAR



Últimas Notícias
domingo, 10 de dezembro de 2017
Stock Car
Stock Car
Stock Car
Brasileiro de Turismo
Brasileiro de Marcas
Brasileiro de Turismo
Stock Car
Stock Car
Stock Car
Stock Car
Stock Car
Stock Car
F1
F1
Stock Car
Galerias de Imagens
Facebook