F1
09/01/2017 11:02

Honda redefine desenho do motor, abandona formato compacto e adota filosofia da Mercedes para 2017, diz site

A Honda vai dar as costas para o conceito que defendeu a unhas e dentes em seus primeiros dois anos de retorno à F1. A unidade de força compactada vai sofrer abalos, porque a montadora japonesa irá adotar um estilo semelhante ao da Mercedes, segundo revelou o site norte-americano 'Motorsport.com'
Warm Up
Redação GP, do Rio de Janeiro
 

Após dois anos de volta à F1 como fornecedora de motor, a Honda planeja se aproximar do estilo da Mercedes e utilizar uma outra localização para a turbina dividida e um compressor no novo motor produzido para 2017. A McLaren já havia assinalado um novo desenho, mas ainda era segredo do quê exatamente a novidade se tratava.
 
A informação foi dada pelo site norte-americano 'Motorsport.com'. Segundo o qual, o chefe da Honda, Yusuke Hasegawa, já sinalizou com a luz verde para que a Honda abandone de vez o estilo mais compacto possível, ou 'Tamanho Zero', como foi apelidado, com que tentou desenvolver sua unidade de força nos dois anos que passaram. 
 
O diretor-técnico da McLaren, Tim Gross, já havia tocado no assunto há alguns dias. "A nova unidade de força leva em consideração muito do aprendizado dos últimos dois anos, mas foi especificamente redesenhada neste ano."
 
No modelo antigo, a turbina dividida e o compressor ficavam dentro do V-Bank do motor de combustão interna, enquanto no novo as duas partes serão colocadas em diferentes extremos do motor. As partes serão conectadas por um eixo que opera no interior do V-bank.
Yusuke Hasegawa durante coletiva em Barcelona (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
Desta forma, o resfriador ficará entre o chassi e o motor, diminuindo o centro de gravidade do carro. Apesar do aumento de tamanho da unidade de força, a McLaren ainda pretende apertar a traseira do carro em algo bem compacto. 
 
Fora essa mudança, a McLaren ainda espera melhorar a unidade de combustão interna - visto que entende ter melhorado a unidade de recuperação de energia já no ano que passou. A expectativa para isso é que a Honda adote um sistema que espirre combustível na câmara de combustão parecido com a forma como a Ferrari faz. Sem as fichas de desenvolvimento para 2017, o número de mudanças não está restrito.
 
Com Fernando Alonso e Stoffel Vandoorne nos volantes, a McLaren Honda parte para o terceiro ano da renovada parceria.

Últimas Notícias
domingo, 19 de fevereiro de 2017
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F-Inter
F1
sábado, 18 de fevereiro de 2017
F-E
F-E
F-E
F-E
F-E
F-E
F-E
Galerias de Imagens
Facebook