F1
20/12/2016 09:34

Lauda admite que “discussões difíceis” sobre substituto de Rosberg podem adiar para fim de janeiro decisão da Mercedes

De acordo com Niki Lauda, em entrevista a Helmut Marko, da Red Bull, o prazo para uma decisão sobre o novo companheiro de Lewis Hamilton na Mercedes pode se estender até o final de janeiro do ano que vem. O tricampeão admitiu que as discussões se tornaram mais difíceis do que o inicialmente imaginado
Warm Up
Redação GP, de Leipzig
 

A Mercedes já avisou que não vai se pronunciar sobre o nome do novo companheiro de Lewis Hamilton até pelo menos o dia 3 de janeiro, quando volta ao trabalho, mas esse prazo pode ser ainda maior, segundo Niki Lauda. O presidente não-executivo da equipe prata afirmou que a cúpula do time tricampeão não está pronta para anunciar quem vai substituir Nico Rosberg a partir da temporada 2017 da F1.
 
Depois de vencer o Mundial em Abu Dhabi, o alemão chocou o mundo do esporte ao anunciar a aposentadoria. Rosberg tomou a decisão logo após que cruzou a linha de chegada em Yas Marina, mas só revelou ao mundo cinco dias depois. A partir de então, a Mercedes vem correndo contra o tempo para encontrar alguém para o lugar deixado pelo campeão.
 
Mesmo sob contrato com a Williams, Valtteri Bottas é o nome mais cotado no momento para sentar no segundo carro da Mercedes. A negociação envolvendo o finlandês também pode ter um efeito dominó no grid para 2017, já que a equipe inglesa, como apurou o GRANDE PRÊMIO, ofereceu a Felipe Massa um acordo de R$ 21 milhões para deixar a aposentadoria e voltar à F1
Niki Lauda reconheceu que Mercedes ainda não sabe quem escolher para o lugar de Rosberg (Foto: Getty Images)

"Esperávamos uma solução rápida, mas as discussões se revelaram difíceis", disse Lauda em curiosa entrevista a Helmut Marko, o consultor da Red Bull, no canal austríaco ServusTV - de propriedade da marca das bebidas energéticas.
 
"Há dois cenários. Nós podemos pegar um jovem como Pascal Wehrlein, que pode se tornar um Max Verstappen ou não. Ou pegar um cara mais experiente. Só que ainda estamos nos decidindo sobre isso. É uma discussão muito ampla, que pode durar até o final de janeiro, ou até entenderemos que caminho vamos querer tomar", completou.
 
Aproveitando a rivalidade das equipes que ambos representam, Marko, então, questionou o tricampeão sobre a aparente falta de fé da Mercedes em Wehrlein, que faz parte do programa de jovens pilotos da marca e é o reserva do time. 
 
"O programa é para jovens pilotos e ele está lá para obter experiência. Claro que podemos discutir sobre se ele está pronto ou não. Mas quero falar sobre Max Verstappen antes. Ele estreou na Toro Rosso e só foi para a Red Bull depois dos problemas com Daniil Kvyat. Somente aí houve a mudança", disse Lauda.
 
O consultor da equipe austríaca rebateu: "Tudo bem, Wehrlein é muito novo, mas não há risco, não há diversão. Então, vocês pretendem ficar com Bottas, mas precisam dar um desconto de dois dígitos na venda dos motores. Vocês têm um orçamento de 22 milhões de euros, que é o custava Rosberg, mas ainda terão de comprar um lugar para Wehrlein em outra equipe, que vem usando um motor concorrente", disse Helmut, se referindo à Sauber.


Últimas Notícias
quinta-feira, 20 de julho de 2017
F1
F1
F1
Nascar
Stock Car
F1
F1
F1
F1
F1
F1
quarta-feira, 19 de julho de 2017
F-E
F1
Indy
F1
Galerias de Imagens
Facebook