F1
10/02/2016 11:15

Manor oficializa contratação de Wehrlein como titular para 2016. Grid tem apenas uma vaga disponível para temporada

Eis que a Manor aproveitou a quarta-feira (10) para definir a contratação de Pascal Wehrlein como um de seus dois pilotos titulares para a temporada 2016. Em determinado momento, o campeão do DTM pareceu fora da disputa pelo lugar, mas as negociações, que envolveram a Mercedes, foram decisivas em favor do jovem e talentoso piloto alemão. Agora, resta apenas uma vaga para o grid da temporada ser totalmente preenchido
Warm Up
Redação GP, do Rio de Janeiro

A maior notícia do Mundial de F1 nesta Quarta-Feira de Cinzas vem da Manor. Após dias mornos na F1 desde a apresentação da Renault, na última semana, o time nanico aproveitou o dia para oficializar com o campeão mais jovem da história do DTM, Pascal Wehrlein para uma de suas vagas para a temporada 2016.
 
A notícia foi dada primeiro pelo site 'FormulaRapida.net', da Espanha, e surpreendentemente pelo ex-piloto e hoje empresário de alguns pilotos asiáticos, Taki Inoue. Nesta quarta-feira, a revista alemã 'Auto Bild' também trouxe a notícia com uma fala de Pascal, dizendo que "um sonho se tornava realidade" e que o apoio de Toto Wolff, diretor-esportivo da Mercedes, foi decisivo.
Pascal Wehrlein, campeão do DTM, está na F1 (Foto: DTM)
“Toto Wolff conduziu todas as negociações para mim. Ele me ajudou muito, e por isso sou muito, muito grato. Desde que assisti a meu primeiro GP, quando tinha seis anos, queria ser um piloto de F1. É um sonho que se torna realidade”, afirmou Wehrlein, creditando o êxito nas conversas entre Manor e Mercedes ao diretor-esportivo da fábrica alemã.

Depois, já oficialmente anunciado como piloto da Manor, Pascal seguiu sem economizar elogios. O novato tratou de elogiar tanto a Manor quanto a Mercedes, que gerencia sua carreira.

“A Manor é um ótimo lugar para começar minha carreira na F1, é um prazer estar aqui. É uma equipe pequena e totalmente focada, e espero conhecer todos em breve. Apesar de ser minha primeira temporada, meu objetivo é ajudar Stephen Fitzpatrick a alcançar seus objetivos. Vai ser um desafio duro, mas penso que vamos conseguir brigar por pontos com o passar do tempo. Vai ser divertido”, comemorou.
 
“Saudações para minha família na Mercedes-Benz, e particularmente para Toto Wolff, que guiou minha carreira até aqui e concretizou essa oportunidade. Obrigado pelo suporte incrível e por me ajudar a alcançar meu sonho. Agora é comigo, é aproveitar o momento e correr nas pistas”, disse.
Pascal Wehrlein foi reserva da Mercedes nos últimos dois anos. Agora, vai ter uma chance de verdade na F1 (Foto: Mercedes)
Stephen Fitzpatrick, dono da Manor, também tratou de encher a nova estrela com adjetivos pomposos. “Pascal é um piloto inteligente, com um futuro muito promissor. A Manor está muito animada por tê-lo abordo. Somos uma equipe pequena com um grande desafio nessa temporada, então escolhemos um piloto com o talento e a fome correspondentes às nossas ambições”, afirmou.
 
Wehrlein, dono de dupla cidadania — o pai é alemão e a mãe é nascida nas Ilhas Maurício — é uma das grandes revelações do automobilismo alemão nos últimos anos. Campeão em 2011 da ADAC Masters, categoria de base disputada na Alemanha, Pascal foi promovido no ano seguinte para a competitiva F3 Europeia e não decepcionou, terminando em quarto lugar. 

Mas em 2013, o piloto, já com sua carreira sendo orientada pela Mercedes, se transferiu para o DTM. Depois de uma temporada de aprendizado, a estrela de Wehrlein começou a brilhar em 2014, sendo o piloto mais jovem a vencer uma prova da categoria, o Campeonato Alemão de Turismo. Além disso, Pascal recebeu a chance de ser reserva imediato de Lewis Hamilton e Nico Rosberg na melhor equipe da F1 nos últimos dois anos.
 
Completamente adaptado à pilotagem no protótipo da Mercedes, Wehrlein foi o grande nome de 2015 no DTM. Com duas vitórias, cinco pódios, agressividade e muita regularidade, o alemão se tornou o mais jovem campeão, prestes a completar 21 anos. Depois de ter flertado com a GP2 — Wehrlein fez testes com a equipe Prema ainda em 2015 —, o alemão ficou na expectativa de um acerto entre Manor e Mercedes para assegurar a vaga para disputar seu primeiro Mundial de F1, o que acabou sendo confirmado nesta quarta-feira.
 
A Manor consegue, assim, ainda construir laços um pouco mais fortes com a parceira nova, a Mercedes, que fornecerá as unidades de potência do time inglês em 2016. Antes, Toto Wolff já dissera que os valores de que a Manor gostaria eram irreais.

Agora, quatro candidatos surgem na lista para ocupar a última vaga disponível no grid da F1. Em termos financeiros, leva a vantagem o indonésio Rio Haryanto. Piloto da GP2, o jovem conta com o apoio do governo do seu país, que disponibilizou 75% dos R$ 66 milhões pedidos pela equipe britânica para ocupar a vaga de titular neste ano
 
Correm por fora Will Stevens, que correu ano passado pelo time, e Alexander Rossi, que fez cinco GPs pela Manor em 2015. Com poucas chances aparece Roberto Merhi, que já ‘jogou a toalha’ e fala em tentar buscar um acerto com a Renault para ser reserva. No entanto, a equipe já conta com o suplente imediato de Kevin Magnussen e Jolyon Palmer: Esteban Ocon, piloto que foi emprestado pela Mercedes para ganhar experiência na Renault em 2016.
 
VEJA A EDIÇÃO #15 DO PADDOCK GP, COM LUCAS DI GRASSI



Últimas Notícias
sábado, 29 de abril de 2017
Indy
Rali
F3
Indy
Nascar
Nascar
MotoGP
Outras
Motociclismo
F1
F1
MotoGP
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook