F1
10/02/2016 11:15

Manor oficializa contratação de Wehrlein como titular para 2016. Grid tem apenas uma vaga disponível para temporada

Eis que a Manor aproveitou a quarta-feira (10) para definir a contratação de Pascal Wehrlein como um de seus dois pilotos titulares para a temporada 2016. Em determinado momento, o campeão do DTM pareceu fora da disputa pelo lugar, mas as negociações, que envolveram a Mercedes, foram decisivas em favor do jovem e talentoso piloto alemão. Agora, resta apenas uma vaga para o grid da temporada ser totalmente preenchido
Warm Up
Redação GP, do Rio de Janeiro

A maior notícia do Mundial de F1 nesta Quarta-Feira de Cinzas vem da Manor. Após dias mornos na F1 desde a apresentação da Renault, na última semana, o time nanico aproveitou o dia para oficializar com o campeão mais jovem da história do DTM, Pascal Wehrlein para uma de suas vagas para a temporada 2016.
 
A notícia foi dada primeiro pelo site 'FormulaRapida.net', da Espanha, e surpreendentemente pelo ex-piloto e hoje empresário de alguns pilotos asiáticos, Taki Inoue. Nesta quarta-feira, a revista alemã 'Auto Bild' também trouxe a notícia com uma fala de Pascal, dizendo que "um sonho se tornava realidade" e que o apoio de Toto Wolff, diretor-esportivo da Mercedes, foi decisivo.
Pascal Wehrlein, campeão do DTM, está na F1 (Foto: DTM)
“Toto Wolff conduziu todas as negociações para mim. Ele me ajudou muito, e por isso sou muito, muito grato. Desde que assisti a meu primeiro GP, quando tinha seis anos, queria ser um piloto de F1. É um sonho que se torna realidade”, afirmou Wehrlein, creditando o êxito nas conversas entre Manor e Mercedes ao diretor-esportivo da fábrica alemã.

Depois, já oficialmente anunciado como piloto da Manor, Pascal seguiu sem economizar elogios. O novato tratou de elogiar tanto a Manor quanto a Mercedes, que gerencia sua carreira.

“A Manor é um ótimo lugar para começar minha carreira na F1, é um prazer estar aqui. É uma equipe pequena e totalmente focada, e espero conhecer todos em breve. Apesar de ser minha primeira temporada, meu objetivo é ajudar Stephen Fitzpatrick a alcançar seus objetivos. Vai ser um desafio duro, mas penso que vamos conseguir brigar por pontos com o passar do tempo. Vai ser divertido”, comemorou.
 
“Saudações para minha família na Mercedes-Benz, e particularmente para Toto Wolff, que guiou minha carreira até aqui e concretizou essa oportunidade. Obrigado pelo suporte incrível e por me ajudar a alcançar meu sonho. Agora é comigo, é aproveitar o momento e correr nas pistas”, disse.
Pascal Wehrlein foi reserva da Mercedes nos últimos dois anos. Agora, vai ter uma chance de verdade na F1 (Foto: Mercedes)
Stephen Fitzpatrick, dono da Manor, também tratou de encher a nova estrela com adjetivos pomposos. “Pascal é um piloto inteligente, com um futuro muito promissor. A Manor está muito animada por tê-lo abordo. Somos uma equipe pequena com um grande desafio nessa temporada, então escolhemos um piloto com o talento e a fome correspondentes às nossas ambições”, afirmou.
 
Wehrlein, dono de dupla cidadania — o pai é alemão e a mãe é nascida nas Ilhas Maurício — é uma das grandes revelações do automobilismo alemão nos últimos anos. Campeão em 2011 da ADAC Masters, categoria de base disputada na Alemanha, Pascal foi promovido no ano seguinte para a competitiva F3 Europeia e não decepcionou, terminando em quarto lugar. 

Mas em 2013, o piloto, já com sua carreira sendo orientada pela Mercedes, se transferiu para o DTM. Depois de uma temporada de aprendizado, a estrela de Wehrlein começou a brilhar em 2014, sendo o piloto mais jovem a vencer uma prova da categoria, o Campeonato Alemão de Turismo. Além disso, Pascal recebeu a chance de ser reserva imediato de Lewis Hamilton e Nico Rosberg na melhor equipe da F1 nos últimos dois anos.
 
Completamente adaptado à pilotagem no protótipo da Mercedes, Wehrlein foi o grande nome de 2015 no DTM. Com duas vitórias, cinco pódios, agressividade e muita regularidade, o alemão se tornou o mais jovem campeão, prestes a completar 21 anos. Depois de ter flertado com a GP2 — Wehrlein fez testes com a equipe Prema ainda em 2015 —, o alemão ficou na expectativa de um acerto entre Manor e Mercedes para assegurar a vaga para disputar seu primeiro Mundial de F1, o que acabou sendo confirmado nesta quarta-feira.
 
A Manor consegue, assim, ainda construir laços um pouco mais fortes com a parceira nova, a Mercedes, que fornecerá as unidades de potência do time inglês em 2016. Antes, Toto Wolff já dissera que os valores de que a Manor gostaria eram irreais.

Agora, quatro candidatos surgem na lista para ocupar a última vaga disponível no grid da F1. Em termos financeiros, leva a vantagem o indonésio Rio Haryanto. Piloto da GP2, o jovem conta com o apoio do governo do seu país, que disponibilizou 75% dos R$ 66 milhões pedidos pela equipe britânica para ocupar a vaga de titular neste ano
 
Correm por fora Will Stevens, que correu ano passado pelo time, e Alexander Rossi, que fez cinco GPs pela Manor em 2015. Com poucas chances aparece Roberto Merhi, que já ‘jogou a toalha’ e fala em tentar buscar um acerto com a Renault para ser reserva. No entanto, a equipe já conta com o suplente imediato de Kevin Magnussen e Jolyon Palmer: Esteban Ocon, piloto que foi emprestado pela Mercedes para ganhar experiência na Renault em 2016.
 
VEJA A EDIÇÃO #15 DO PADDOCK GP, COM LUCAS DI GRASSI



Últimas Notícias
domingo, 19 de fevereiro de 2017
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F-Inter
F1
sábado, 18 de fevereiro de 2017
F-E
F-E
F-E
F-E
F-E
F-E
F-E
Galerias de Imagens
Facebook