F1
17/11/2016 12:36

Massa reconhece reverência da F1 e revela adeus no pódio em Interlagos: “Honrei um público extraordinário”

Felipe Massa, de cabeça mais fria e emoções mais controladas, lembrou passo a passo a despedida inesquecível que teve no GP do Brasil em Interlagos. De uma batida que parecia o auge da decepção a um adeus no pódio uma hora depois da corrida, Massa ganhou um adeus dos mais impressionantes da história
Warm Up
Redação GP, do Rio de Janeiro
 

Felipe Massa tem mais uma corrida, mas sua despedida, é justo dizer, já aconteceu. E poucos pilotos na história - isso se tiver havido algum - se despediram de forma tão memorável quanto Massa no último domingo em Interlagos. Passados alguns dias do GP do Brasil, Felipe recordou passo a passo do que aconteceu durante aqueles minutos de homenagem e ainda contou uma história nova.
 
Em sua coluna para o site norte-americano 'Motorsport.com', Massa relembrou a homenagem que recebeu desde a batida na caótica pista molhada de Interlagos e como o abandono decepcionante se transformou num momento que jamais será esquecido. 
 
Mas antes da batida, Massa avaliou que a Williams contava como praticamente certo que estaria no Q3 da classificação - o que não aconteceu com Massa ou Valtteri Bottas - e se defendeu da punição que sofreu ao passar Esteban Gutiérrez antes do permitido na saída do safety-car. "Em minha defesa, Esteban diminuiu a velocidade, e eu não tinha ideia de onde estava a linha que eu deveria esperar antes de ultrapassar".
 
Depois da batida na Cuva do Café, porém, o que era um fim melancólico se transformou.
 
"Quando eu saí do carro, ouvia os aplausos do público e, em seguida, um fiscal se aproximou de mim e me deu uma bandeira do Brasil. Eu olhei para ele para agradecer e ele estava em prantos. Foi uma cena emocionante que me afetou muito. Enquanto eu andava no pit-lane, ouvi um monte de gente gritando meu nome. Fiquei muito emocionado", contou.
Felipe Massa foi ao pódio depois do GP do Brasil para saudar o público (Foto: Nelson Almeida/AFP)
"Alguns minutos antes eu estava decepcionado por não terminar a corrida, mas consegui manter minhas emoções sob controle. Mas cenas que eu não poderia imaginar apareceram quando eu voltei ao pit-lane", seguiu. 
 
"Com a bandeira brasileira nas mãos, olhei e vi os mecânicos da Mercedes com roupas de corrida saindo da garagem e me aplaudindo. O pessoal da Ferrari e depois o da Williams fizeram o mesmo. Se nossa garagem fosse mais atrás, acho que todos os times teriam feito a mesma coisa. Foi uma cena incrível e algo que eu, pessoalmente, nunca havia visto durante uma corrida", se animou.
 
"Não consigo encontrar as palavras certas para agradecer a todos que vieram dizer algumas palavras ou me dar um aperto de mão. As pessoas acham que a F1 é um mundo cínico, mas também há o lado humano - e eu tive boa sorte de vivenciar isso em primeira mão no domingo", afirmou.
 
E Felipe ainda contou mais uma história que passou despercebida em Interlagos. Uma hora depois do final da corrida, ainda tinha gente esperando um cumprimento final. E ele veio.
Felipe Massa (Foto: Glenn Dunbar/Williams)
"Ainda tem mais uma história especial sobre o domingo em Interlagos que eu preciso contar. Mais ou menos uma hora depois da corrida eu subi no pódio. Por que? Porque as pessoas não iam embora sem um adeus", revelou. "E assim, como um grande privilégio, eu honrei um público extraordinário. Obrigado a todos vocês. Eu terei muito tempo para pensar neste final de semana mágico, mas agora é hora de me preparar para fazer meu melhor na última corrida em Abu Dhabi", encerrou. 
 
Em dois finais de semana, Massa corre num F1 pela última vez: no GP de Abu Dhabi.


Últimas Notícias
sexta-feira, 23 de junho de 2017
F1
F1
F1
Indy
F1
Endurance
F1
F1
MotoGP
F2
MotoGP
MotoGP
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook