F1
30/08/2017 07:37

Massa recorda expectativa com anúncio de aposentadoria em Monza e se prepara para viver “fim de semana normal”

No ano passado, exatamente neste período, Felipe Massa se preparava para anunciar ao mundo que estava prestes a deixar o esporte no fim de 2016. Mas seu destino mudou desde que Nico Rosberg se aposentou da F1. De volta de uma aposentadoria que durou poucos dias, o brasileiro recordou os momentos vividos no ano passado em Monza, mas disse que desta vez vai ter um fim de semana normal na Itália
Warm Up
Redação GP, de Sumaré

Na manhã de 1º de setembro de 2016, Felipe Massa anunciou ao mundo que encerraria sua carreira na F1 no fim daquela temporada. Foi em Monza, circuito tão marcante por toda a sua trajetória na Ferrari e na Itália como um todo, que o brasileiro escolheu para agradecer à Williams e abrir a contagem regressiva para a despedida da categoria. Mas tudo mudou desde então. Felipe aceitou voltar à F1 e à escuderia britânica depois que Nico Rosberg anunciou sua aposentadoria, levando a Mercedes a contratar Valtteri Bottas. Assim, Massa retornou à escuderia para ocupar o lugar deixado pelo colega finlandês.
 
Um ano depois de toda a expectativa vivida em 2016, Massa aguarda por um fim de semana normal no GP da Itália. Desta vez, o brasileiro dá a entender que não deve faze nenhum anúncio sobre seu futuro. O contrato de Felipe com a Williams vai até o fim de 2017 e sua permanência não é certa, uma vez que rumores nos últimos dias ligaram até o nome de Fernando Alonso, seu ex-companheiro de equipe na Ferrari, ao seu lugar no time britânico.
No ano passado, Massa emocionou e se emocionou em Monza. Desta vez, o brasileiro espera um fim de semana normal (Foto: Williams)
“Foi durante esses dias, há um ano, que eu preparava minha chegada ao GP da Itália, com muita emoção, pronto para anunciar minha aposentadoria. Desta vez, estou me preparando para um fim de semana normal de corrida com a Williams, embora sempre que eu estiver em Monza, sempre terei um sentimento especial”, destacou o brasileiro em coluna escrita para o site norte-americano ‘Motorsport.com’.
 
Massa salientou toda a importância da Itália na sua carreira, desde os anos nas categorias de base a partir de 2000, quando correu pela F-Renault Italiana e Europeia e na antiga F3000 antes de ingressar de vez na F1, graças à Ferrari, a partir de 2002 na Sauber.
 

“O GP da Itália é a minha segunda corrida em casa, e sempre gostei do grande apoio dos fãs italianos, tanto na F1 como na minha carreira nas categorias de base”, comentou o paulista, hoje com 36 anos. “Quando saí do Brasil para começar a competir internacionalmente e em Monza, sempre sonhei em subir ao pódio com o público na pista, após a bandeira quadriculada”, completou.
 
Felipe jamais venceu o GP da Itália, mas esteve no icônico pódio de Monza três vezes: uma delas com a Ferrari, em 2010, e outras duas com a Williams, em 2014 e 2015, sendo terceiro colocado em todas as oportunidades. A ida ao pódio em 2015 foi a última de Massa até o momento em sua carreira na F1.
ALONSO COLHE O QUE PLANTA E FICA SEM NOVAS ALTERNATIVAS NA F1 PARA 2018


Últimas Notícias
quarta-feira, 22 de novembro de 2017
Stock Car
MotoGP
Indy
F1
F1
MotoGP
F1
Copa Grande Prêmio
F1
Endurance
Outras
Outras
Stock Car
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook