F1
14/04/2016 03:16

Mercedes anuncia troca de câmbio do carro de Hamilton, que perde cinco posições no grid do GP da China

As atividades do fim de semana do GP da China sequer começaram na pista, mas Nico Rosberg já entra como franco favorito à pole e à vitória. Isso porque Lewis Hamilton vai perder cinco posições no grid de largada em Xangai por conta de uma troca de câmbio providenciada pela Mercedes
Warm Up
Redação GP, de Sumaré
Lewis Hamilton começa o fim de semana do GP da China com uma notícia pra lá de desfavorável. O tricampeão do mundo vai perder cinco posições no grid de largada em Xangai em razão de uma punição por troca de câmbio providenciada pela Mercedes. Assim, Nico Rosberg abre a jornada como franco favorito à pole e também à vitória no circuito asiático.
 
A Mercedes justifica a troca de câmbio por conta de um dano do equipamento durante o GP do Bahrein, há quase duas semanas, após contato do carro de Valtteri Bottas nos primeiros metros da prova. Depois de uma inspeção física na manhã desta quinta-feira (14) em Xangai, a escuderia bicampeã do mundo decidiu trocar a peça e equipar o W07 Hybrid de Lewis com um novo sistema de transmissão para o fim de semana.
Lewis Hamilton começa o fim de semana no Bahrein com um duro revés (Foto: Getty Images)
Desta forma, seguindo o regulamento da F1, o piloto perde cinco posições no grid de largada em relação ao que foi conquistado no treino classificatório. Os pilotos devem usar o mesmo sistema de transmissão por seis corridas consecutivas e, qualquer mudança no meio deste período, acarreta uma punição de perda de cinco posições.
 
“Este é o melhor circuito para fazer isso neste primeiro ciclo porque é muito mais fácil ultrapassar aqui na comparação com outras pistas, então o impacto geral pela punição no grid é considerado menor aqui em Xangai”, defendeu a Mercedes.
 
Assim, Rosberg parte com força para emendar ainda mais sua sequência vitoriosa e abrir uma vantagem considerável neste início de temporada. Caso vença em Xangai, o alemão, que conquistou na China sua primeira vitória na F1, em 2012, chegará ao sexto triunfo consecutivo, emendando uma série que começou no México, seguindo para Brasil e Abu Dhabi no ano passado, além das conquistas na Austrália e no Bahrein, neste ano.
 
E caso vença em Xangai, Rosberg vai igualar ninguém menos que o mítico Michael Schumacher com a quarta maior sequência de vitórias na F1. Apenas Sebastian Vettel, com nove consecutivas, Alberto Ascari e Michael Schumacher, com sete, têm sequência maior. A série de seis triunfos de Schumacher foi entre os GPs da Itália de 2000 e da Malásia, de 2001.
 
Hamilton, contudo, não pode ser descartado como favorito à vitória na China, uma vez que tem o retrospecto todo em seu favor. O tricampeão é o dono do melhor histórico em Xangai, com quatro vitórias, cinco poles e nada menos que sete pódios, recorde absoluto na prova.
PADDOCK GP #24 FALA SOBRE F1, MOTOGP, INDY E STOCK



Últimas Notícias
quinta-feira, 30 de março de 2017
F1
F1
Stock Car
MotoGP
F2
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook