F1
02/06/2016 09:00

Na Garagem: Schumacher vence temporal para ganhar pela primeira vez de Ferrari

Uma das vitórias mais marcantes de Michael Schumacher na F1 foi conquistada há exatos 20 anos: a primeira do heptacampeão pela Ferrari
Warm Up
RENAN DO COUTO, de São Paulo
Ganhar um campeonato logo de cara era algo que estava fora de cogitação. Michael Schumacher chegou à Ferrari em 1996 com a promessa de que teria tempo — e prometendo ser paciente — para reerguer a escuderia italiana. O último título havia sido conquistado em 1979.
 
A vitória no GP da Espanha de 1996 serviu para fortalecer essa relação e dar confiança para o que estava por vir. Esse primeiro triunfo de Michael vestindo vermelho aconteceu há exatos 20 anos.
 
A etapa em Barcelona era a sétima da temporada, e Schumacher chegava como o terceiro colocado no Mundial. Damon Hill tinha 43 pontos, e Jacques Villeneuve vinha atrás com 22 — seis a mais que o ferrarista. Os melhores resultados haviam sido segundos lugares em Nürburgring e San Marino.
Michael Schumacher venceu debaixo de chuva torrencial na Catalunha (Foto: Ferrari)
E em um circuito onde é preciso ter um bom carro para vencer, o treino classificatório tratou de comprovar a superioridade da Williams. Hill fez a pole com 0s4 de vantagem para Villeneuve e 0s9 para Schumacher.
 
Terminada a sessão, desabou um temporal sobre Montmeló, e a chuva continuou por toda a noite e o domingo. Naturalmente, na hora da largada, havia muita água na pista. Cogitou-se fazer a largada com o safety-car liderando o pelotão, como era o desejo dos pilotos, mas o plano foi abortado de última hora.
 
Uma vez iniciada a disputa, Schumacher deu show. Hill largou mal e foi superado por Villeneuve e Jean Alesi. Até a 11ª volta, ele rodaria três vezes. Na última, bateu no muro dos boxes e abandonou.
 
Já Schumi tinha caído para sexto ao final da primeira volta, mas não perdeu a calma. Enquanto Damon caminhava de volta para a garagem, ele já lançava o ataque para cima da outra Williams em busca da liderança. A manobra foi executada na chegada para a curva 7.
 
Dali em diante, foi jogar o spray na cara dos outros e ir tocando a Ferrari de maneira esplêndida — embora com muitas dificuldades… O motor começou a falhar ainda na primeira metade da prova, fazendo com que ele perdesse 10 km/h nas retas. Mesmo assim, ao voltar de seu segundo pit-stop, tinha mais de um minuto de vantagem.
O pódio do histórico GP da Espanha de 1996 (Foto: RACC)

A melhor volta da corrida foi de Schumacher, é claro: 1min45s517, impressionantes 2s218 melhor do que a segunda mais rápida, de Rubens Barrichello.
 
“Eu estava guiando com oito ou nove cilindros no motor. Tinha muito menos potência”, disse Michael, chamado de “excepcional” por Luca di Montezemolo.
 
O ex-presidente da Ferrari, inclusive, fez questão de lembrá-lo em sua última passagem pelo Circuito da Catalunha, há dois anos. Citou a corrida como um momento marcante na parceria entre a equipe e o piloto e pediu para que todos rezassem pela recuperação do maior campeão da história.
 
As 65 foram completadas naquele dia 2 de junho, com a prova quase sendo encerrada no limite de tempo. Alesi foi o segundo colocado, 45s, e Villeneuve foi o último na volta do líder. Depois vieram Heinz-Harald Frentzen e Mika Häkkinen, e o brasileiro Pedro Paulo Diniz anotou seu primeiro ponto na F1 com um sexto lugar.
 
Barrichello flertou com um pódio, mas abandonou quando estava na quarta colocação devido a um problema mecânico da Jordan.
 
Foi a 20ª vitória da carreira de Schumacher na F1. Ele ainda ganharia outras 71 provas com a Ferrari. Felizmente, o YouTube nos permite ver na íntegra corridas como esta, e apreciar Schumacher com um carro inferior dando um show em condições extremamente adversas:
 
PADDOCK GP #31 DEBATE F1, INDY E NASCAR


Últimas Notícias
segunda-feira, 24 de julho de 2017
Indy
F-E
Superbike
F-E
F1
F1
F1
Stock Car
Nascar
F1
Nascar
F1
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook