F1
05/07/2016 09:13

Nasr alerta para ponto da Manor que “abre os olhos da Sauber” e clama: “Precisamos atualizar o carro”

Com o décimo lugar obtido por Pascal Wehrlein no GP da Áustria, no último domingo (3), a Sauber é a única dentre as 11 equipes do Mundial de Construtores que ainda não somou pontos. Para Felipe Nasr, só há uma chance de ver a equipe suíça sair da incômoda lanterna: atualizar o C35 o quanto antes
Warm Up
Redação GP, de Sumaré

Felipe Nasr anda bem preocupado com os rumos da Sauber na temporada. Embora tenha feito, em Spielberg, uma das suas melhores participações em 2016, o brasileiro ficou longe dos pontos e terminou em 13º lugar. Para piorar, a Manor garantiu seu primeiro tento no ano ao ver o talentoso Pascal Wehrlein cruzar a linha de chegada em décimo. Na visão do brasileiro, só há uma chance para reverter o quadro desfavorável ao time suíço: atualizar o C35 o mais rápido possível.
 
Em entrevista veiculada pelo site ‘GPUpdate.net’, Nasr foi claro ao falar sobre o momento da equipe. “É claro que isso é algo que abre nossos olhos, vamos dizer assim. Nós definitivamente temos de subir o nível e para isso nós precisamos das atualizações no carro”, clamou.
Nasr clamou por atualizações imediatas no C35 para almejar pontos e tirar a Sauber da lanterna da F1 (Foto: Beto Issa)
 

A Sauber está na lanterna do Mundial de Construtores e é a única dentre as 11 equipes que ainda não somou pontos. Nasr observa o avanço da Manor, que conta com o poderoso motor Mercedes, e entende que o time suíço precisa evoluir o carro para sair da incômoda última posição.
 
“Tenho certeza de que eles estão melhorando o carro corrida após corrida de forma constante, e é chegada a hora de fazermos isso. Tenho certeza que os pontos não estão distantes de nós”, declarou o brasiliense.
 
Nasr também falou sobre a corrida realizada no último domingo na Áustria. O brasileiro andou um bom tempo no rol dos dez primeiros colocados e teve uma boa participação. Mas o piloto teve de recorrer a uma estratégia que acabou não dando certo em virtude do safety-car, que interveio na corrida após o acidente com Sebastian Vettel na volta 26 a prova. 
 
Felipe esticou seu stint com pneus macios por 43 voltas e fez seu único pit-stop para colocar pneus supermacios para ir até o fim da corrida.
 

“O safety-car não chegou na hora certa para nós. Como optamos por largar com os macios, este era um pneu com o qual poderíamos rodar ao menos por 40, 45 voltas, como nós fizemos. Muita gente parou durante o safety-car, e eu tive de continuar na pista”, comentou o piloto brasileiro. 
 
“Se eu tivesse colocado o supermacio durante o safety-car, então não teria pneu suficiente para ir até o fim da corrida. É uma pena, se o safety-car viesse dez ou 15 voltas depois, então teria sido o ideal para nós para lutar por um ponto”, lamentou Nasr.
PADDOCK GP #35 DEBATE MOTOGP, STOCK CAR E FAZ PRÉVIA DA F1 E FINAL DA F-E



Últimas Notícias
terça-feira, 17 de outubro de 2017
F1
F1
Copa Grande Prêmio
F1
F1
F1
Seletiva BR
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook