F1
15/08/2016 08:30

Negociando permanência na F1 para 2017, Massa impõe apenas uma condição: “Tenho de me sentir importante”

Felipe Massa está feliz na Williams e ressaltou que é valorizado. Mas a continuidade no time inglês ainda é incerta. Assim, o brasileiro procura outras possibilidades, mas disse que só deseja seguir na F1 se permanecer sendo um fator importante para a equipe que for defender
Warm Up
Redação GP, de Curitiba

É claro que o desejo de Felipe Massa ainda é o de seguir na F1 e encarar sua 15ª temporada. Mas o brasileiro tem uma condição: só continua se puder se sentir importante na equipe em que for defender. Felipe está em seu último ano de contrato com a Williams e segue negociando para 2017, mas ainda não fala em nomes. De certo, só a intenção de permanecer no grid e fazer um bom trabalho.
 
No fim de 2013, Massa se viu fora da Ferrari após oito anos em Maranello e encontrou na equipe de Grove um novo começo na F1. O time inglês também passou por uma reestruturação, cresceu e se colocou como a terceira força do campeonato em 2014 e 2015. Só que, nesta temporada, o time caiu de produção e agora vem apenas em quarto no Mundial.
 
Já pensando em voltar a crescer, a Williams não esconde o desejo de manter a atual dupla, Massa e Valtteri Bottas, mas também já reconheceu que está de olho no mercado — e um dos candidatos é Jenson Button, também em seu último ano de vínculo com a McLaren. Os rumores na mídia europeia apontam para a permanência do finlandês, no entanto, o que deixa a vaga do brasileiro em aberto. Assim sendo, Felipe também vem em negociações com outros times.
Felipe Massa na Hungria (Foto: Getty Images)

Quando questionado sobre o início das conversas para 2017, o brasileiro revelou que tem falado com várias equipes. "As conversas começaram não faz muito tempo", disse o experiente piloto.
"Eu não diria só aqui, nesta equipe, mas ao redor. Eu acho que agora não temos uma resposta 100% correta, mas o tempo vai trazer a resposta certa, então vamos ver o que vai acontecer", completou Massa, que não quis apontar nomes.
 
"Não quero realmente dizer os nomes das equipes ou qualquer coisa assim, mas estou interessado em defender uma equipe em que me sinta importante, onde eu sinta que possamos conseguir bons resultados e fazer um bom trabalho. Mas se não conseguir isso, talvez não esteja aqui no próximo ano", acrescentou o veterano.
 
Na F1 desde 2002, Massa reiterou que deseja ver seu trabalho valorizado. E admitiu a possibilidade de tentar outras categorias. Mas se disse satisfeito na Williams. "Estou fazendo o que amo fazer, que é correr, mas não quero ficar aqui apenas para participar. Estou aqui para fazer o que sinto que posso fazer de diferente e estou feliz. E sinto que sou um elemento importante para a equipe, que estou fazendo bem o meu trabalho."
 
"Mas se não tiver chance de continuar fazendo isso, então não me interessa. Há coisas interessantes fora, mas acho que teremos de esperar até que a decisão seja 100%", encerrou o piloto da Williams.
 
PADDOCK GP #41 ABORDA F1, MOTOGP, OLIMPÍADA E MORTE DE CLAUSON


Últimas Notícias
quinta-feira, 23 de março de 2017
F1
F1
quarta-feira, 22 de março de 2017
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
MotoGP
Indy
Rali
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook