F1
16/10/2015 13:48

No Twitter, Magnussen confirma notícia do fim do acordo com McLaren e deixa posto de reserva ao fim de 2015

Kevin Magnussen confirmou no Twitter que não fica mais na McLaren após o fim da temporada 2015. Após receber promessas de que seria o primeiro na linha sucessória dos pilotos da equipe, agora o dinamarquês se vê escorraçado de Woking com uma mão na frente e outra atrás
Warm Up
Redação GP, do Rio de Janeiro
A notícia de que a McLaren decidira não renovar com Kevin Magnussen para além de 2015 havia sido ventilada na quinta-feira, mas ainda sem qualquer confirmação. Nesta sexta-feira (16), o próprio piloto confirmou em sua conta oficial no Twitter. 
 
Magnussen agradeceu o futuro ex-time e desejou boa sorte, lamentando que não deu certo com o time de Woking. Atualmente com 23 anos recém-completados, Kevin foi titular ao lado de Jenson Button na temporada 2014, aos 21, excluído ao fim do ano para dar espaço a Fernando Alonso no novo projeto da equipe junto à Honda.

Mesmo assim, Magnussen permaneceu nos quadros do time, sendo sempre lembrado por Ron Dennis e Éric Boullier como o primeiro da fila de pilotos que chegaria para substituir um dos titulares - algo reforçado especialmente após Stoffel Vandoorne dominar completamente a GP2.
 
Sendo assim, a McLaren quebra as promessas-mil que fez ao filho de Jan, mais um capítulo da verdadeira saga de futilidade que vive uma das marcas mais tradicionais da história da F1 em 2015.
Kevin Magnussen (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
Logo após o dinamarquês confirmar, a equipe soltou um comunicado de imprensa assinado por Ron Dennis. "Não temos espaço para ele na McLaren como piloto no ano que vem, mas não há vergonha em ser preterido por dois campeões mundiais. Desejamos tudo de bom a Kevin. Vamos fazer tudo que pudermos para ajudá-lo a embarcar com sucesso no próximo capítulo de sua carreira no esporte".

Não está claro o que há para Magnussen no futuro. Muito jovem, seu futuro na F1 talvez esteja arruinado. Falou-se sobre uma possível vaga na Haas para ele, mas não aconteceu. Romain Grosjean foi um escolhido e o outro assento será de um dos reservas da Ferrari. A Manor e seus motores Mercedes também são uma oportunidade para 2016, mas a lista de nomes é grande.
 
Em 2015, Magnussen chegou perto de uma vaga na Indy. Só que as semanas que teria para procurar um patrocínio para ajudar a bancar a ida ao automobilismo americano acabaram sendo gastas para substituir Alonso após o bicampeão mundial se lesionar numa batida na pré-temporada em Barcelona.
 
Na F1, em 19 largadas, Magnussen marcou 55 pontos e foi ao pódio uma vez, logo na estreia, no GP da Austrália de 2014.

Últimas Notícias
domingo, 22 de outubro de 2017
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
Stock Car
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook