F1
30/11/2012 10:05

Por novas regras, McLaren e Ferrari acreditam que 2014 terá maior desigualdade de performance

Stefano Domenicali, chefe da Ferrari, e Martin Whitmarsh, chefe da McLaren, acreditam que a temporada de 2013 será marcada pela preparação para a entrada das novas regras em 2014
Warm Up, de Interlagos
JULIANA TESSER, de Interlagos

 

A temporada de 2014 da F1 vai marcar a introdução de um novo e impactante regulamento na F1. A principal mudança será nos motores da categoria, em que o atual V8 vai dar lugar ao V6 de 1,6 l turbo. Para evitar o que aconteceu em 2009, quando a Brawn levou vantagem por ter iniciado os trabalhos visando o novo regulamento mais cedo que as rivais, os times da F1 já trabalham em soluções para as novas regras, mas acreditam que esse processo terá um impacto maior em 2013.
 
Em entrevista coletiva durante o GP do Brasil de F1, Stefano Domenicali, chefe da Ferrari, ponderou que os times que não estiverem na briga pelo título do ano que vem, logo passarão a destinar seus recursos para o projeto da temporada seguinte. “Eu acho que 2013, em termos de regulamentos, será um ano de estabilidade. Então espero ver uma situação como a de agora em termos de performance da equipe”, falou. “O que eu acredito que vá acontecer durante a temporada, é que alguns times irão começar a dedicar mais e mais recursos ao projeto de 2014, pois é um projeto que será totalmente, totalmente diferente”, ponderou.

Whitmarsh espera início interessante para a temporada de 2014 da F1 (Foto: McLaren)
Domenicali explicou que a Ferrari já tem um pequeno grupo de pessoas trabalhando no novo projeto e reconheceu que o desenvolvimento dos novos carros será um desafio a mais em 2013. “Nós já temos, no momento, um pequeno grupo de pessoas trabalhando nisso”, afirmou. “Para nós, é um grande trabalho para o próximo ano. Isso talvez seja o mais difícil neste aspecto, pois tem muitas coisas novas que devemos fazer enquanto lutamos por outra temporada e campeonato.”
 
Ciente dos desafios, o chefe de Maranello aposta que 2014 será um ano marcado pela desigualdade entre os carros. “Para mim, a temporada de 2014 poderia ser um ano em que, mais uma vez, veremos uma separação entre os carros em termos de performance pura”, explicou. “Se você lembrar, no início deste ano, tínhamos muitos carros que estavam muito, muito próximos. Espero um cenário diferente para 2014, por conta de todas as mudanças”, completou.
 
Martin Whitmarsh, chefe da McLaren, seguiu a mesma linha do adversário e reforçou que os times que não tiveram uma boa performance no início de 2013, não vão mais gastar recursos para desenvolver um projeto que será descartado no ano seguinte. “Provavelmente dois ou três dos times que estão aqui não terão uma performance muito boa na metade do campeonato do ano que vem e a decisão que eles podem tomar é de desistir do campeonato de 2013 e destinar todos seus recursos para o projeto de 2014, o que torna o processo bastante intrigante”, destacou. 
 
“É difícil. Se você for competitivo, como todos nós planejamos ser ano que vem, você vai querer vencer as corridas, você vai querer vencer o mundial no ano que vem, mas sabendo que fazendo isso e direcionando os recursos para isso, você está roubando de 2014”, avaliou. “Acho que será uma segunda metade de ano muito interessante e, como Stefano disse, indiscutivelmente, um início muito interessante para 2014”, concluiu.
Últimas Notícias
sexta-feira, 31 de outubro de 2014
F1
F1
F1
F1
F1
F1
Allkart
Stock Car
F1
F1
Mitsubishi
Stock Car
Stock Car
Mitsubishi
F1
Galerias de Imagens
Facebook