F1
21/04/2017 07:30

Por percepção oposta do esporte, Brawn diz que “não poderia trabalhar” com Ecclestone na nova gestão da F1

Ross Brawn é hoje o diretor-esportivo da F1 e chegou ao cargo depois que a Liberty Media assumiu o controle da maior das categorias. E o inglês admitiu que “não poderia trabalhar” com Bernie Ecclestone, agora afastado da nova gestão, ocupando apenas um papel de presidente emérito
Warm Up
Redação GP, de Curitiba
 

Agora diretor-esportivo da F1, Ross Brawn revelou que "não poderia trabalhar" com Bernie Ecclestone no comando do esporte, mas jamais fez disso uma condição para aceitar a oferta do Liberty Media, que concluiu no início deste ano a compra do Mundial. O engenheiro inglês se juntou à nova gestão da maior das categorias como parte de uma equipe que tem ainda Chase Carey, diretor-executivo, e Sean Bratches, responsável por toda a parte comercial.
 
Com a chegada do trio como uma forma de reestruturação da chefia da F1, Bernie Ecclestone deixou o controle e passou a ter apenas um papel de presidente emérito, admitindo que agora tem pouco a ver com o novo comando. Já o ex-diretor de Ferrari e Mercedes começou a trabalhar com o Liberty como consultor, no período em que o gigante do entretenimento norte-americano progredia com sua proposta de compra do esporte.
 
"Eu não poderia trabalhar com Bernie", afirmou o britânico de 62 anos em declaração ao site norte-americano 'Motorsport.com'. 
Bernie Ecclestone e Ross Brawn (Foto: Getty Images)

"Não que fosse impossível, mas Bernie sempre fez as coisas a seu modo ao longo dos anos e de forma eficiente. Mas jamais vi Bernie ter parceiros sérios, certamente não em termos de administrar o negócio. Ele teve pessoas que o ajudaram em alguns aspectos do negócio, mas não tenho certeza se a minha visão de como as coisas devem ser iria necessariamente acompanhar a visão de dele", explicou.
 
"Ele sempre foi muito hábil em abordagens reativas, mas eu sou o oposto. Prefiro ter uma abordagem mais planejada e de longo prazo. Tem até uma frase famosa de Bernie sobre isso: 'Não planeje nada a longo prazo, porque você não sabe o que vai encontrar quando chegar lá'. Acho que é um pouco disso", completou Brawn.
 
O diretor-esportivo ainda comentou sobre o novo relacionamento entre a FOM - empresa que detém os direitos comerciais da F1 - e a FIA. E disse que a cooperação entre as duas entidades está muito melhor, acrescentando que a primeira segue bastante envolvida com os regulamentos, mas insistiu que a responsabilidade final sobre as regras continua nas mãos da Federação Internacional de Automobilismo.

PADDOCK GP #74 DEBATE: QUAIS OS PILOTOS COM POTENCIAL DE FUTURO CAMPEÃO MUNDIAL DE F1?



Últimas Notícias
sexta-feira, 17 de novembro de 2017
F1
Nascar
Brasileiro de Marcas
Brasileiro de Turismo
F1
Rali
F1
World Series
Stock Car
Endurance
World Series
World Series
Stock Car
World Series
F1
Galerias de Imagens
Facebook