F1
23/12/2014 17:14

Prefeito de Florianópolis revela negociações para receber etapa da F1 e compor GP do Mercosul a partir de 2016

Cesar Souza Júnior, prefeito de Florianópolis, falou à RBS nesta quarta-feira (23) que conversa desde o início do ano, por interesse da FIA, para ter uma corrida da F1 nas ruas da cidade em março de 2016. Cauteloso e prudente a todo momento, o governante foi pouco detalhista nos planos, mas disse que deve se reunir com Bernie Ecclestone em janeiro do ano que vem para avançar no projeto, que representaria o GP do Mercosul
Warm Up
VICTOR MARTINS, de São Paulo
EVELYN GUIMARÃES, de Curitiba
O prefeito de Florianópolis, Cesar Souza Júnior, declarou nesta terça-feira (23) que a cidade catarinense pode receber uma corrida da F1 já a partir de 2016. Em entrevista à RBS, afiliada da Rede Globo em seu estado, o governante revelou que a FIA quer realizar uma prova urbana que representaria o GP do Mercosul e abriria o calendário da categoria.

“Quero ter muita prudência”, salientou de cara o prefeito, “mas existe, sim, um interesse inicial que partiu da própria FIA”, declarou. “Vieram algumas pessoas, mas muito cuidado com isso.”

O prefeito preferiu “preservar o nome destas pessoas” da entidade máxima do automobilismo que, segundo ele, “vieram aqui e olharam a possibilidade de um circuito de rua” e que “mais ou menos desenharam um circuito”.
O Parque Beto Carrero já foi palco de interesse para a F1 (Foto: Carsten Horst)
Também segundo o representante da capital de Santa Catarina, “vai haver quatro novos GPs na F1 em 2016” e a corrida em Florianópolis comporia um “potencial GP do Mercosul”. A nomenclatura desta corrida já havia sido levantada há dois anos, quando houve um projeto para que o parque Beto Carrero, também localizado em SC, representasse uma etapa no Cone Sul da América. O assunto foi a reportagem principal da edição 35 da REVISTA WARM UP.

Souza Júnior também declarou que Bernie Ecclestone deve visitar Florianópolis no começo de janeiro de 2015. “Lógico que, com a vinda dele, então, poderemos falar em algo mais sustentável, mas ainda tenho muita prudência, muita cautela com relação a possibilidade disso. A mera possibilidade disso já nos faz ter de se mexer e procurar fazer o nosso papel”, disse, já antecipando os planos de estreia no calendário: “O contato inicial foi para um GP que abriria a temporada, em março.”

O alcaíde tornou a destacar que não vai “fazer loucuras nem soltar o foguete antes da virada do ano”, mas que “o interesse e o diálogo começaram no início do ano” e que as negociações “estão caminhando muito bem”. Questionado sobre eventuais custos, tornou a pisar em ovos. “Ainda está muito embrionário e ainda será analisado. Peço apenas prudência com essa informação, para não virar uma coisa que ia acontecer e não aconteceu, um factoide”, encerrou.

Um aparte sobre a informação de quatro GPs a mais em 2016: seriam inimagináveis e cansativas 24 etapas no calendário, caso se confirme.

Consultado pelo GRANDE PRÊMIO, Tamas Rohoyni, diretor do GP do Brasil, confirmou que sabe de conversas superficiais entre a cidade catarinense e a F1. “Florianópolis demonstrou interesse em hospedar provas internacionais de automobilismo e um estudo neste sentido está sendo feito. Nada concreto existe no momento”, comentou.

A FIA e a FOM foram procuradas pelo GRANDE PRÊMIO, e tão logo se manifestem, suas versões serão acrescentadas nesta reportagem.
EM ANO DE MÁRQUEZ, MOTOGP FOGE DA MONOTONIA COM RENASCIMENTO DE ROSSI

Depois de surpreender o mundo do esporte com uma estreia espetacular, Marc Márquez voltou mais forte em 2014 e estendeu seu domínio na MotoGP. Mesmo com renascimento de Valentino Rossi e recuperação de Jorge Lorenzo, o piloto da Honda venceu as dez primeiras provas do ano — 13 no total —, mas não tornou o Mundial monótono.

Leia a RETROSPECTIVA MOTOGP 2014 no GRANDE PRÊMIO.
EM ANO DE DOMÍNIO DA PENSKE, POWER ENFIM GARANTE TÍTULO DA INDY 

A temporada 2014 da Indy teve emoção até o fim. Em ano dominado pela Penske, Simon Pagenaud foi o único a se meter na disputa entre os companheiros de equipe e brigou pelo caneco até a prova final em Fontana. Will Power foi o grande campeão, deixando Helio Castroneves com o vice pela quarta vez na carreira.

Leia a RETROSPECTIVA INDY 2014 no GRANDE PRÊMIO.
ENFIM, O ANO DA CONSAGRAÇÃO

A REVISTA WARM UP acompanhou de perto e traz todos os detalhes de como Rubens Barrichello viveu o fim de semana que voltou a lhe proporcionar o grito de ‘é campeão’: os erros e os acertos, o peso e o alívio, o filho que pergunta e antevê o título. "Já se sente campeão?", disse, na manhã da corrida decisiva. E o pai que sorri

Leia a reportagem completa na REVISTA WARM UP.

Últimas Notícias
sexta-feira, 26 de maio de 2017
Indy
Nascar
Indy
MotoGP
F1
Indy
MotoGP
Indy
F2
F1
MotoGP
Superbike
MotoGP
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook