F1
23/12/2014 17:14

Prefeito de Florianópolis revela negociações para receber etapa da F1 e compor GP do Mercosul a partir de 2016

Cesar Souza Júnior, prefeito de Florianópolis, falou à RBS nesta quarta-feira (23) que conversa desde o início do ano, por interesse da FIA, para ter uma corrida da F1 nas ruas da cidade em março de 2016. Cauteloso e prudente a todo momento, o governante foi pouco detalhista nos planos, mas disse que deve se reunir com Bernie Ecclestone em janeiro do ano que vem para avançar no projeto, que representaria o GP do Mercosul
Warm Up
VICTOR MARTINS, de São Paulo
EVELYN GUIMARÃES, de Curitiba
O prefeito de Florianópolis, Cesar Souza Júnior, declarou nesta terça-feira (23) que a cidade catarinense pode receber uma corrida da F1 já a partir de 2016. Em entrevista à RBS, afiliada da Rede Globo em seu estado, o governante revelou que a FIA quer realizar uma prova urbana que representaria o GP do Mercosul e abriria o calendário da categoria.

“Quero ter muita prudência”, salientou de cara o prefeito, “mas existe, sim, um interesse inicial que partiu da própria FIA”, declarou. “Vieram algumas pessoas, mas muito cuidado com isso.”

O prefeito preferiu “preservar o nome destas pessoas” da entidade máxima do automobilismo que, segundo ele, “vieram aqui e olharam a possibilidade de um circuito de rua” e que “mais ou menos desenharam um circuito”.
O Parque Beto Carrero já foi palco de interesse para a F1 (Foto: Carsten Horst)
Também segundo o representante da capital de Santa Catarina, “vai haver quatro novos GPs na F1 em 2016” e a corrida em Florianópolis comporia um “potencial GP do Mercosul”. A nomenclatura desta corrida já havia sido levantada há dois anos, quando houve um projeto para que o parque Beto Carrero, também localizado em SC, representasse uma etapa no Cone Sul da América. O assunto foi a reportagem principal da edição 35 da REVISTA WARM UP.

Souza Júnior também declarou que Bernie Ecclestone deve visitar Florianópolis no começo de janeiro de 2015. “Lógico que, com a vinda dele, então, poderemos falar em algo mais sustentável, mas ainda tenho muita prudência, muita cautela com relação a possibilidade disso. A mera possibilidade disso já nos faz ter de se mexer e procurar fazer o nosso papel”, disse, já antecipando os planos de estreia no calendário: “O contato inicial foi para um GP que abriria a temporada, em março.”

O alcaíde tornou a destacar que não vai “fazer loucuras nem soltar o foguete antes da virada do ano”, mas que “o interesse e o diálogo começaram no início do ano” e que as negociações “estão caminhando muito bem”. Questionado sobre eventuais custos, tornou a pisar em ovos. “Ainda está muito embrionário e ainda será analisado. Peço apenas prudência com essa informação, para não virar uma coisa que ia acontecer e não aconteceu, um factoide”, encerrou.

Um aparte sobre a informação de quatro GPs a mais em 2016: seriam inimagináveis e cansativas 24 etapas no calendário, caso se confirme.

Consultado pelo GRANDE PRÊMIO, Tamas Rohoyni, diretor do GP do Brasil, confirmou que sabe de conversas superficiais entre a cidade catarinense e a F1. “Florianópolis demonstrou interesse em hospedar provas internacionais de automobilismo e um estudo neste sentido está sendo feito. Nada concreto existe no momento”, comentou.

A FIA e a FOM foram procuradas pelo GRANDE PRÊMIO, e tão logo se manifestem, suas versões serão acrescentadas nesta reportagem.
EM ANO DE MÁRQUEZ, MOTOGP FOGE DA MONOTONIA COM RENASCIMENTO DE ROSSI

Depois de surpreender o mundo do esporte com uma estreia espetacular, Marc Márquez voltou mais forte em 2014 e estendeu seu domínio na MotoGP. Mesmo com renascimento de Valentino Rossi e recuperação de Jorge Lorenzo, o piloto da Honda venceu as dez primeiras provas do ano — 13 no total —, mas não tornou o Mundial monótono.

Leia a RETROSPECTIVA MOTOGP 2014 no GRANDE PRÊMIO.
EM ANO DE DOMÍNIO DA PENSKE, POWER ENFIM GARANTE TÍTULO DA INDY 

A temporada 2014 da Indy teve emoção até o fim. Em ano dominado pela Penske, Simon Pagenaud foi o único a se meter na disputa entre os companheiros de equipe e brigou pelo caneco até a prova final em Fontana. Will Power foi o grande campeão, deixando Helio Castroneves com o vice pela quarta vez na carreira.

Leia a RETROSPECTIVA INDY 2014 no GRANDE PRÊMIO.
ENFIM, O ANO DA CONSAGRAÇÃO

A REVISTA WARM UP acompanhou de perto e traz todos os detalhes de como Rubens Barrichello viveu o fim de semana que voltou a lhe proporcionar o grito de ‘é campeão’: os erros e os acertos, o peso e o alívio, o filho que pergunta e antevê o título. "Já se sente campeão?", disse, na manhã da corrida decisiva. E o pai que sorri

Leia a reportagem completa na REVISTA WARM UP.


Últimas Notícias
sábado, 18 de novembro de 2017
Endurance
Brasileiro de Turismo
F3
Motociclismo
F1
Stock Car
MotoGP
Rali
Motociclismo
World Series
Stock Car
MotoGP
Superbike
F3
Turismo
Galerias de Imagens
Facebook