F1
26/02/2017 09:13

Red Bull mantém pintura fosca e segue concorrência com barbatana e 'bico-mamilo' no RB13 para 2017

No dia mais movimentado de apresentações dos carros de 2017 da F1, a Red Bull mostrou para o mundo o RB13 na manhã deste domingo (26). A equipe vice-campeã do mundo seguiu a tendência e também adotou a asa barbatana na parte traseira do carro, além de manter a pintura fosca
Warm Up
GABRIEL CURTY, de São Paulo
EVELYN GUIMARÃES, de Barcelona
 

A Red Bull não tem medo da má sorte - e até brincou com isso na apresentação do RB13 para 2017, feita pontualmente às 13h13 (horário europeu), 9h13 (hora de Brasília.  A esquadra, vice-campeã do mundo no ano passado, quer mais a partir do dia 26 de março, na Austrália, por isso 'sambou' com o número do azar. Neste domingo (26), após muito suspense e poucas declarações durante as férias, os austríacos mostraram ao mundo sua nova criação, em um dia em que Haas e Toro Rosso também revelam seus bólidos.  A meta agora é usar toda a mudança nas regras para tentar tirar da Mercedes o posto de melhor equipe do grid.
 
Chefe do rubro-taurinos, Christian Horner já havia manifestado sua empolgação com o novo carro. Para Horner, o RB13 tem tudo para ser tão bom quanto bonito. De fato, o carro não apresentou mudanças quanto à pintura. A Red Bull optou por manter a pintura escura e fosca, deixando evidente a marca do touro. As mudanças mesmo estão na parte técnica. Obedecendo ao regulamento, a esquadra dos energéticos seguiu a concorrência e também lançou mão da asa barbatana na parte traseira do bólido, como forma de 'limpar' o ar para a asa de trás. Na dianteira, surge o 'bico-mamilo', recurso também usado por algumas rivais, como a Ferrari. Porém, a peça vem com uma abertura na ponta, o que a diferencia das demais adversárias. 
 
“Ver o novo carro é um momento empolgante. Acho que o RB13 é um dos carros mais bonitos que já desenhamos. A geometria do carro parece certa em razão das novas regras. Parece que vai ser rápido”, disse.
 
Um dos projetistas mais aclamados da F1, Adrian Newey falou da evolução da Renault, que promete motores bem mais potentes em 2017, o que faria com que os chassis sempre poderosos da Red Bull fossem impulsionados ainda mais para a frente.
RB13 foi apresentado neste domingo (Foto: Reprodução)
“Eles têm trabalhado muito duro ao longo do inverno. Eu conheço os números deles para este ano, é um bom passo à frente. Como sempre, é o mesmo com a gente. O que nós não sabemos é o que nossos rivais vão fazer”, comentou.

Falando sobre o novo carro nos últimos dias, Ricciardo foi atacado com a velha máxima esportivo do empolgou. O australiano disse que o RB13 parece o carro mais rápido do mundo, é magnífico e sexy. “O carro é muito diferente do ano passando. É bastante diferente e parece difícil de pilotar”, opinou. “Pelo que vi, o carro tem um aspecto magnífico. É verdadeiramente sexy e parece o mais rápido do mundo”, avaliou.
Após a apresentação, o australiano também celebrou que a Red Bull tenha ignorado as superstições e mantido a sequência numérica para batizar seus carros.
 
“Eu não sou nada supersticioso. Acho que superstições são apenas uma desculpa para as coisas darem errado. Nunca fui ligado nisso, então estou feliz que o time tenha mantido a tendência geral e seguido com o ‘13’, que vem depois do ‘12’”, comentou. 
 
Ainda comemorou a parceria competitiva com Max Verstappen. “Acredito que é positivo ter um companheiro tão competitivo”, disse. “Pessoalmente gosto de ter alguém que possa me pressionar ao máximo. Bater o seu próprio companheiro é uma sensação muito boa. Max e eu temos um tratamento igual dentro da equipe. Temos mostrado que podemos ser competitivos e espero que nesta temporada possamos repetir o que foi visto em 2016”.
Sensação da temporada passada, Verstappen manifestou sua torcida por corridas tediosas, com a Red Bull na ponta de cabo a rabo.
 
“Tomara que tenhamos um bom início e permaneçamos na liderança por toda a corrida”, disse Verstappen. “Tomara que seja uma corrida realmente tediosa. Isso seria perfeito”, comentou.
 
Em uma temporada marcada por uma grande mudança de regulamento, Max reconheceu que certamente ficará dolorido após os primeiros testes com o RB13.
 
“Nas primeiras semanas de testes você vai se sentir um pouco dolorido. Você pode treinar o quanto quiser, pode ficar bem mais forte, mas sempre que sobe no carro pela primeira vez, você fica com o pescoço duro”, contou. “Você apenas tem de lidar com isso e tomara que seja bom o bastante para o restante da temporada”, afirmou.

Após um 2015 de muito sofrimento especialmente causado pelos péssimos motores Renault, a Red Bull ressurgiu em 2016 e mostrou que deve ser tratada como a grande concorrente da Mercedes. Sempre com chassis muito bons, os austríacos buscam melhores performances em pistas de longas retas.
Red Bull RB13 (Foto: Reprodução)
A dupla para 2017 é por muitos considerada a mais forte do grid atual da F1, especialmente depois que Nico Rosberg se aposentou e Nico Hülkenberg deixou a Force India seguindo para a Renault. O arrojo e a juventude de Max Verstappen e a categoria e velocidade de Daniel Ricciardo devem levar novamente a Red Bull para o pódio em praticamente todas as corridas.
 
Ricciardo terminou 2016 no terceiro lugar geral, enquanto Verstappen foi o quinto, prejudicado pelo fato de ter feito quatro corridas pela Toro Rosso. A Red Bull anotou 468 pontos, 70 a mais que a Ferrari, grande rival na luta pelo posto de segunda força da categoria nos anos de domínio da Mercedes.


 
PADDOCK GP #66 RECEBE LUCAS DI GRASSI, DEBATE F-E E NOVOS CARROS DA F1



Últimas Notícias
quinta-feira, 20 de julho de 2017
Copa Grande Prêmio
Truck
World Series
F1
F1
F1
Nascar
Stock Car
F1
F1
F1
F1
F1
F1
quarta-feira, 19 de julho de 2017
F-E
Galerias de Imagens
Facebook