F1
03/02/2016 12:45

Renault confirma Magnussen ao lado de Palmer e apresenta carro com pintura preta e detalhes amarelos para 2016

A Renault está - agora oficialmente - de volta à F1 como equipe. Era um daqueles casos de que todo mundo já sabia há meses, mas a confirmação se deu nesta quarta-feira (3) em coletiva de imprensa realizada em Paris. O time terá Jolyon Palmer ao lado de Kevin Magnussen no cockpit para retomar a longa história da Renault com a F1
Warm Up
GABRIEL CURTY, de São Paulo
PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
VICTOR MARTINS, de São Paulo


A Renault apresentou nesta quarta-feira (3) sua volta oficial à F1 como equipe após uma ausência de cinco anos. O presidente Carlos Ghosn fez um discurso para abrir a apresentação realizada em Paris, anunciou a chefia da equipe e a diretoria antes de chamar os pilotos para desembainhar o novo layout que o time vai usar em 2016. Foi então que acabou o suspense: Kevin Magnussen é o titular

Como já era esperado, além do anúncio do piloto dinamarquês, a Renault apresentou mais dois membros para o time: Esteban Ocon apareceu ao lado de Magnussen e do outro titular, Jolyon Palmer - campeão da GP2 em 2014 -, para ocupar a vaga de reserva em 2016. Enquanto isso, Fréderic Vasseur será mesmo o diretor de competições da equipe.
 
A pintura do novo Renault - o RS16, como ficou batizado o carro do retorno - é sobretudo preta e desenhada com toques de amarelo. Completamente diferente de carros antigos da marca.
 
Ao lado do carro apresentado, ainda coberto, a Renault expôs o bólido da e.dams, sua equipe de fábrica campeã da F-E. Então, subiu ao palco Ghosn - que sabidamente não é um fã da F1. Naturalmente, Ghosn, falou dos programas de automobilismo, da colaboração entre Renault Sport e Renault F1. E apresentou o novo chefe do automobilismo da Renault, Jêrome Stoll - enquanto Vasseur será o homem a dar as cartas na F1. Juntos, ambos falaram que os objetivos são ganhar e conectar com marketing e tecnologias.
O novo carro da Renault (Foto: Reprodução)

"Temos o orçamento, temos o pessoal, temos o conhecimento, temos o espírito. A Renault vai voltar a ganhar", disse Stoll quando questionado sobre as chances de o novo desafio terminar em vitórias.

O diretor-esportivo da marca, Cyril Abiteboul, foi questionado sobre o motivo de tanto otimismo quando a Mercedes tem dominado de forma tamanha nos últimos anos.

"Nós ganhamos em todas as categorias que participamos. Sabemos fazer isso", respondeu.
A Renault divulgou seu novo carro na F1 (Foto: Reprodução/Twitter)

O retorno da Renault em muito está atrelado à desavença que eclodiu de vez na temporada 2015, quando a Red Bull, desatou a criticar o desempenho dos fracos motores publicamente. Primeiramente discreta, a montadora também passou a fazer parte da lavação de roupa suja até que a situação caminhasse para um divórcio. No fim das contas, a Red Bull acabou não conseguindo fazer acordo com nenhuma das outras três montadoras da F1 — Mercedes, Ferrari e Honda — e vai correr com o motor francês rebatizado de TAG Heuer.

Em um primeiro momento, a Renault evitou garantir a honra dos contratos assinados pela Lotus; depois, a direção da equipe falou que não era bem assim. Mas os rumores sobre uma possível saída de Pastor Maldonado vieram ganhando corpo desde o fim do ano passado. A PDVSA classificou tudo como especulação. Mas não era. A confirmação de que o dinheiro da petrolífera venezuelana não lhe garantiria um lugar como titular veio do próprio piloto dias atrás

A Renault está de volta como equipe de fábrica para abrir seu terceiro ciclo na F1. Na primeira passagem, de 1977 a 1985, obteve 15 vitórias e 31 poles, todas com pilotos franceses — Alain Prost, René Arnoux e Jean-Pierre Jabouille; na segunda, que foi de 2002 a 2011, Fernando Alonso levou a equipe a dois títulos de Pilotos com 17 dos 20 triunfos em GPs — os outros três divididos entre Giancarlo Fisichella e Jarno Trulli. Os três também somaram 20 poles no período.

GALERIA: as imagens do Renault RS16

Já foi dada a largada para a edição histórica de Indianápolis

As 500 Milhas de Indianápolis são uma lenda do automobilismo internacional e completam 100 anos em 2016. Mais que uma corrida, um grande evento. Quem é louco por velocidade vai estar lá.

O GRANDE PRÊMIO e a Pertra Viagens Extraordinárias levam você em uma viagem exclusiva com tudo o que você e uma corrida como esta merecem.

É emoção de ponta a ponta. Garanta aqui sua pole.
 

Renault confirmou Magnussen e a pintura preta. O que...

Publicado por Grande Prêmio em Quarta, 3 de fevereiro de 2016
VEJA A EDIÇÃO #15 DO PADDOCK GP, COM LUCAS DI GRASSI



Últimas Notícias
sábado, 29 de abril de 2017
Indy
Rali
F3
Indy
Nascar
Nascar
MotoGP
Outras
Motociclismo
F1
F1
MotoGP
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook